conecte-se conosco


Economia

Após críticas, construtora reformará 54 casas em condomínio em VG

Publicado

A construtora responsável pela obra do condomínio Terra Nova, em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, disse que vai reformar as 54 casas com rachaduras e risco de desabamento, como apontou perícia da Defesa Civil do município.

Os moradores foram notificados pela Defesa Civil no dia 29 de outubro a deixarem as casas imediatamente.

No entanto, até o início desta semana, 30 moradores permaneciam no local. As principais dificuldades relatadas por eles foram falta de dinheiro, falta de casas disponíveis ou que atendessem as necessidades das famílias.

Segundo a Construtora RNI, está sendo oferecido auxílio-moradia de R$ 2 mil mensais para famílias de casas que não tiveram ampliação e R$ 2,5 mil para imóveis ampliados.

Também serão oferecidos, segundo a empresa, R$ 4 mil para ajudar na mudança, sendo R$ 2 mil para a saída deles e outros R$ 2 mil para quando voltarem, além de R$ 285 para moradores que mudarem para outros condomínios.

O valor da mudança será pago em uma parcela. Já o auxílio-moradia de R$ 2 mil será pago durante seis meses, podendo se estender caso os problemas no condomínio Terra Nova não sejam resolvidos nesse prazo.

O diretor da empresa, José Walter Ferreira Júnior, disse ao G1 que para receber o auxílio é necessário que os moradores assinem um termo de transação autorizando a perícia dentro das casas e, consequentemente, a reforma.

Leia mais:  Procura por veículos seminovos cresce 16% em Mato Grosso

“Até agora apenas um morador assinou e o dinheiro do auxílio já foi depositado em conta. Nossa intenção é fechar pelo menos 10 assinaturas ainda hoje (7)”, afirmou.

A empresa garantiu ainda que possui todos os laudos técnicos de que o empreendimento foi construído e entregue em perfeitas condições aos moradores em 2009.

A construtora alega que os problemas estruturais foram causados por reformas feitas pelos moradores sem a devida atenção.

“Independentemente de quem é a culpa, a empresa realizará os reparos necessários e dará auxílio aos moradores para que saiam em segurança, assim, cumprindo também o que foi solicitado pela Defesa Civil”, disse o diretor.

Reformas

De acordo com a empresa, a reforma será dividida em duas etapas, sendo a primeira voltada para a rede de drenagem, compactação do solo e reforço do muro de contenção, e a segunda para o reparo das casas.

“Assinado o acordo, a avaliação será feita individualmente e cada morador terá uma solução técnica. Nas casas sem ampliações é mais fácil de resolver o problema. Já para as residências ampliadas teremos uma conversa com o morador para tentar entender qual o processo feito naquela casa”, explicou José.

Moradores continuam nas casas

A cabeleireira Karla Patrícia de Jesus Souza é uma das moradoras que continua no condomínio. Ela tem três filhos, sendo um de 14 anos, um de 10 anos e um bebê de 6 meses.

Leia mais:  Petrobras retoma programa de desinvestimento no setor de fertilizantes

Karla afirmou que foi pega de surpresa com a notícia de que teria que desocupar o imóvel o qual mora há seis anos.

Ela precisou emprestar dinheiro de amigos e familiares para conseguir se mudar. No entanto, ela encontrou outro obstáculo, que foi encontrar uma casa que atenda as necessidades da família.

“Desde a notificação estou tentando encontrar uma casa para alugar, mas não encontro. Não durmo mais de tanta preocupação. Estou desesperada”, ressaltou.

Segundo Karla, a casa dela possui rachaduras no teto, canos estourados e o muro que fica ao lado da residência está desabando.

O advogado do condomínio, Ademar Santana Franco, disse que entrou com uma medida cautelar de produção de provas para que os problemas estruturais do local sejam esclarecidos.

“A construtora se propôs a ajudar os moradores, mas até agora não tem nada oficial e alguns moradores continuam nas casas. São 54 famílias, até a última atualização apenas 24 se mudaram. Cada uma tem sua particularidade e a construtora precisa atender as necessidades delas de forma individual”, ressaltou.

Comentários Facebook
publicidade

Economia

Nascidos em junho e julho sem conta na Caixa podem sacar FGTS

Publicado

A Caixa Econômica Federal inicia Nesta sexta-feira (22) mais uma etapa de liberação do saque imediato do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que paga até R$ 500 por conta ativa ou inativa. Os trabalhadores nascidos em junho e julho – sem conta no banco – poderão retirar o dinheiro.

O saque começou em setembro para quem tem poupança ou conta corrente na Caixa, com crédito automático. Segundo a Caixa, no total os saques do FGTS podem resultar em uma liberação de cerca de R$ 40 bilhões na economia brasileira até o fim do ano.

 

Originalmente, o saque imediato iria até março, mas o banco antecipou o cronograma, e todos os trabalhadores receberão o dinheiro este ano.

 

Atendimento

Os saques de até R$ 500 podem ser feitos nas casas lotéricas e terminais de autoatendimento para quem tem senha do cartão cidadão. Quem tem cartão cidadão e senha pode sacar nos correspondentes Caixa Aqui, apresentando documento de identificação, ou em qualquer outro canal de atendimento.

No caso dos saques de até R$ 100, a orientação da Caixa é procurar casas lotéricas, com apresentação de documento de identificação original com foto. Segundo a Caixa, mais de 20 milhões de trabalhadores podem fazer o saque só com o documento de identificação nas lotéricas.

Leia mais:  Setor de máquinas e equipamentos cresce 15,1%, diz Associação

Quem não tem senha e cartão cidadão e vai sacar mais de R$ 100, deve procurar uma agência da Caixa.

 

Embora não seja obrigatório, a Caixa orienta ainda, para facilitar o atendimento, que o trabalhador leve também a carteira de trabalho para fazer o saque. Segundo o banco, a carteira de trabalho pode ser necessária para atualizar dados.

 

As dúvidas sobre valores e a data do saque podem ser consultadas no aplicativo do FGTS (disponível para iOS e Android), pelo site da Caixa ou pelo telefone de atendimento exclusivo 0800-724-2019, disponível 24 horas.

 

A data limite para saque é  d31 de marçoe 2020. Caso o saque não seja feito até essa data, os valores retornam para a conta do FGTS do trabalhador.

Horário especial

Para facilitar o atendimento, a Caixa vai abrir 2.302 agências em horário estendido hoje e na segunda-feira (11). As agências que abrem às 8h terão o atendimento encerrado duas horas depois do horário normal.

 

As que abrem às 9h terão atendimento uma hora antes e uma hora depois. Aquelas que abrem às 10h iniciam o atendimento com duas horas de antecedência. E as que abrem às 11h também iniciam o atendimento duas horas antes do horário normal.

Leia mais:  Petrobras retoma programa de desinvestimento no setor de fertilizantes

lista das agências com horário especial de atendimento pode ser consultada no site da Caixa. Nesses pontos, o trabalhador poderá tirar dúvidas, fazer ajustes de cadastro e emitir senha do Cartão Cidadão.

 

A Caixa destaca que o saque imediato não altera o direito de sacar todo o saldo da conta do FGTS, caso o trabalhador seja demitido sem justa causa ou em outras hipóteses previstas em lei.

 

Essa modalidade de saque não significa que houve adesão ao saque aniversário, que é uma nova opção oferecida ao trabalhador, em alternativa ao saque por rescisão do contrato de trabalho.

 

Por meio do saque aniversário, o trabalhador poderá retirar parte do saldo da conta do FGTS anualmente, de acordo com o mês de aniversário.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Lucas do Rio Verde é a cidade com maior número de empregos ofertados pelo Sine

Publicado

Nesta semana há 1,183 oportunidades de emprego distribuídas em 27 municípios do Estado, por meio do Sistema Nacional de Emprego (Sine). Em Cuiabá e Várzea Grande há disponibilidade de 82 vagas. Deste total, 25 para pessoas com deficiência física (PCD).

 

Em Lucas do Rio Verde são 235 vagas abertas. 85 para auxiliar de linha de produção, 35 para operador de processo de produção, 6 para pedreiro, 5 para vendedor interno, além de oportunide para servente de pedreiro, carpinteiro, entre outros.

O município de Rondonópolis tem um total de 115 vagas de emprego, das quais 25 para auxiliar de técnico de montagem, 20 para vendedor porta a porta, 10 para montador de estruturas metálicas, 6 para caldeireiro montador, 3 para mecânico e 4 para supervisor de produção química, além de outras funções.

 

Já em Nova Mutum as 104 oportunidades são nas áreas de servente de pedreiro, carpinteiro, supervisor de segurança do trabalho, armador de ferragens na construção civil, auxiliar de cozinha, auxiliar de limpeza, almoxarife, garçom, cozinheiro industrial, mecânico e motorista de ônibus urbano.

Leia mais:  Petrobras retoma programa de desinvestimento no setor de fertilizantes

 

A coordenadora de Apoio ao Trabalhador e de Gestão do Sistema Público de Emprego, Simone Koeller, explica que as vagas cadastradas e ofertadas pelo Sine são diárias. “A qualquer momento elas podem ser preenchidas. O trabalhador deve se atentar se aquela vaga disponível é de acordo com o seu perfil e se preenche todos os pré-requisitos que a vaga exige”, explica.

 

Os interessados devem comparecer ao órgão mais próximo de sua residência periodicamente para atualizarem seus cadastros, aumentando assim as chances de conquistarem uma vaga no mercado de trabalho. Além disso, é preciso comparecer aos postos de atendimento portando carteira de trabalho, RG, CNH e comprovante de endereço, facilitando o trâmite do atendimento. (Com informações da assessoria)

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana