conecte-se conosco


Política MT

Bussiki diz que processo de cassação foi articulado pelo Executivo para intimidar oposição

Publicado

“Realmente quem perde é o Legislativo Municipal com a cassação de um vereador da qualidade dele”. A declaração é do colega de parlamento Marcelo Bussiki (PSB), sobre a possibilidade de o Plenário da Casa de Leis votar pela cassação de Abílio Junior (PSC). Para o vereador, o processo faz parte de uma articulação do Executivo Municipal para intimidar a oposição.

Nesta quarta-feira (12), a Comissão de Ética da Câmara Municipal aprovou por unanimidade o relatório que propõe a cassação do mandato de Abílio por quebra de decoro parlamentar. Toninho de Souza (PSD) e Vinicius Hugueney (PP) acompanharam o relator, o vereador Ricardo Saad (PSDB).

Entretanto, para Bussiki o processo para tirar Abílio da Câmara é um ato político promovido pela Prefeitura de Cuiabá para intimidar os vereadores que fazem oposição a Emanuel Pinheiro (MDB).

“A gente sabe que o Abílio é um vereador que faz oposição bem forte em relação ao Executivo Municipal e isso surgiu lá dentro, tanto que o Oséias Machado, que é o primeiro suplente e assessor do prefeito, que representou. Ele é o principal interessado pela vaga”, pontuou Bussiki.

“A gente sabe que isso partiu de lá de dentro do Executivo para de certa forma dar uma intimidada nos vereadores de oposição, em especial ao Abílio”, completou.

Ainda conforme o pessebista, Abílio estaria sofrendo perseguição, pois em seu entendimento não houve excessos de função.

“Não vi em nenhum momento que ela tenha extrapolado as funções de vereadores que é fiscalizar. E debate de plenário tem em todo lugar. Tem na Assembleia Legislativa, tem a nível federal, municipal. O calor do debate existe e isso não é motivo para cassar ninguém”.

Saiba mais

Abílio é investigado após ter sido alvo de diversas denúncias de quebra de decoro parlamentar protocoladas por seu próprio suplente, Oséias Machado (PSC).

No documento encaminhado à Casa de Leis, o correligionário de Abílio apontou que o vereador em diversas oportunidades abusou das prerrogativas constitucionais previstas para sua função.

Um dos exemplos foi a ida do parlamentar ao Hospital São Benedito. Em setembro de 2019, Abílio foi à unidade de Saúde para fiscalizar o local, entretanto para o diretor do hospital e suplente Oséas Machado, Abílio abusou das prerrogativas constitucionais, quando revirou gavetas, constrangeu funcionários e expôs pacientes em vídeos divulgados nas redes sociais.

Comentários Facebook
publicidade

Política MT

Escola de Governo oferta 300 vagas para curso online sobre Políticas Públicas

Publicado

por

Redação

A Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), por meio da Superintendência da Escola de Governo, oferta 300 vagas para o curso online “Noções Básicas de Políticas Públicas”. O curso será ofertado na modalidade de Educação a Distância (EAD) e tem como público-alvo servidores de órgãos e entidades do Poder Executivo estadual.

A capacitação tem uma carga horária total de 40 horas/aulas e entre os conteúdos que serão abordados estão noções sobre política e sociedade, agenda governamental, formulação e decisão política, e implementação e avaliação de políticas públicas. Ela estará disponível no ambiente virtual de aprendizagem da Escola de Governo, com início no dia 07 de setembro e término em 04 de outubro.

Interessados devem se inscrever aqui. As inscrições devem ser efetuadas até às 23h do dia 30 de agosto. Para informações sobre o curso clique aqui.

Outras informações com a Coordenadoria de Gestão Educacional pelo telefone (65) 3613-3774 ou pelo e-mail: ead@seplag.mt.gov.br

Comentários Facebook
Continue lendo

Política MT

Governo antecipa calendário e paga salário dos servidores nesta quarta-feira (05)

Publicado

por

Redação

O Governo do Estado paga nesta quarta-feira (05.08) os salários do mês de julho dos servidores públicos ativos, inativos e pensionistas, antecipando em cinco dias o calendário estabelecido em janeiro deste ano. A previsão inicial era de que o pagamento fosse liberado na próxima segunda-feira, dia 10.

“Essa antecipação é fruto de muito trabalho dos nossos servidores públicos, são eles os responsáveis por essa conquista. Reorganizamos as finanças, traçamos as metas e eles trabalharam junto com a gestão pelo Estado de Mato Grosso. É um esforço em equipe e que já começamos a colher os frutos”, destacou o governador Mauro Mendes.

A folha de pagamento líquida no mês de julho, segundo a Secretaria Adjunta do Tesouro Estadual da Secretaria de Fazenda, foi de R$ 503.336.384,21. Desse montante, R$ 310.084.73,66 destinam-se ao pagamento dos servidores ativos, R$10.800.292,08, para servidores ativos da administração indireta, e R$ 182.451.360,47 para inativos e pensionistas. Vão receber salários e proventos um total de 111.447 servidores das administrações direta, indireta e inativos.

“A responsabilidade de se gastar menos do que arrecada está consertando Mato Grosso. Compromissos do governador Mauro Mendes que estão sendo cumpridos: organizar as contas do Estado, prestar serviços de qualidade ao cidadão e valorizar o servidor público”, destaca o secretário de Fazenda, Rogério Gallo.

As ordens de pagamento foram encaminhadas ao Banco do Brasil nesta terça-feira (04). A Secretaria Adjunta do Tesouro Estadual prevê que até o meio dia desta quarta -feira, todos os depósitos já terão sido processados pelo Banco. Os valores estarão liberados tanto para quem tem contas no Banco do Brasil, como para aqueles que fizeram portabilidade a outros bancos.

“Fizemos um esforço concentrado conjunto das equipes de servidores das Secretarias do Tesouro Estadual e Contadoria Geral da Sefaz para conseguir cumprir esse compromisso e antecipar o calendário”, explicou a secretária adjunta do Tesouro Estadual, Luciana Rosa.

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana