conecte-se conosco


Policial

Clínica do Povo está envolvida no descarte de 18 cães mortos, aponta investigação

Publicado

O estabelecimento Clínica do Povo, localizada em Cuiabá, foi identificada como uma das cinco clínicas veterinárias envolvidas no descarte de 18 cachorros mortos, em uma área de mata no bairro Jardim Imperial, na Capital.

As empresas foram alvos de uma operação da Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema) da Polícia Civil. Conforme informações colhidas pelo HNT/HiperNotícias alguns dos cachorros mortos ainda estavam com acesso para introdução endovenosa de medicamentos. O objeto estava acondicionado em alguns dos animais.

Os animais foram encontrados na última quinta-feira (14) e imediatamente um inquérito policial foi aberto. No sábado (16), a ação policial foi realizada em cinco estabelecimentos de Cuiabá.

De acordo com informações, o descarte dos animais mortos é realizado por uma empresa terceirizada. Porém, até domingo (17), a Clínica do Povo não havia apresentado aos policiais o contrato desse serviço.

O proprietário do estabelecimento deverá ser ouvido nos próximos dias pela delegada Liliane Murata Costa. Já os animais mortos serão periciados e o exame apontará se os cachorros foram maltratados antes de serem mortos.

O crime

As diligências apuram possíveis ocorrências de crimes como poluição hídrica e do solo (pois o descarte ocorreu em área onde passa um córrego), descumprimento de dever legal por ética profissional e não descarta a possibilidade de crime de maus tratos com resultado para óbito.

A celeridade na investigação foi possível com a colaboração do Ministério Público, por meio do promotor Joelson Campos, da promotoria especializada do Meio Ambiente, e do juiz Rodrigo Curvo que deferiu os mandados representados pela Dema.

O ato apurado pode ser enquadrado em várias situações previstas na Lei de Crimes Ambientais: O artigo 32 define como crime praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos. A pena prevista é de detenção de três meses a um ano, e multa. Há aumento da pena caso o ato resulte em morte.

Já o Artigo 54 pune a conduta de causar poluição de qualquer natureza em níveis tais que resultem ou possam resultar em danos à saúde humana, ou que provoquem a mortandade de animais ou a destruição significativa da flora. A pena é de reclusão de um a quatro anos, além de multa.

O Artigo 68 define que é crime “Deixar, aquele que tiver o dever legal ou contratual de fazê-lo, de cumprir obrigação de relevante interesse ambiental”. A pena prevista é e detenção, de um a três anos, e multa.

Comentários Facebook
publicidade

Policial

Operação cumpre oito prisões, apreende armas e recupera produtos furtados

Publicado

A Operação Ordenha, realizada nesta sexta-feira (22) pela Polícia Civil no município de São José dos Quatro Marcos e em mais quatro cidades da região oeste, resultou no cumprimento de seis mandados de prisões preventivas, duas prisões em flagrante, apreensões de armas de fogo e munições de diversos calibres e recuperação de produtos furtados.

Outros oito mandados de buscas e apreensões também foram cumpridos durante a operação que investiga crimes de roubos de veículos e homicídios ocorridos na região. Os mandados de prisões foram cumpridos em Araputanga, Mirassol d’Oeste e Comodoro. Durante as buscas foram aprendidas cinco armas de fogo, entre elas espingardas.

Coordenada pelo delegado de São José dos Quatro Marcos, Edison Pick, a operação é resultado de uma investigação iniciada em setembro de 2019, após a ocorrência de roubo de veículos com restrição de liberdade das vítimas, na zona rural do município. Homens armados ameaçaram as vítimas e roubaram veículos em uma propriedade na comunidade Caeté.  A partir da investigação desse roubo, a Polícia Civil do município levantou diversas informações e chegou à identificação de alguns suspeitos que estavam ligados a outros crimes na região.

“Mostramos para sociedade o resultado de nossas investigações, que seguem para esclarecer todas as informações apuradas com a operação Ordenha. Agradeço o empenho de todas as equipes envolvidas com o trabalho da Polícia Civil”, disse o delegado.

A operação Ordenha teve apoio de equipes policiais das Delegacias de Mirassol d’Oeste e de Porto Esperidião, da Delegacia Especial de Fronteira (Defron) e do 17º Batalhão da Polícia Militar.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

PM prende marido, salva vítima e impede feminicídio em MT

Publicado

A Polícia Militar prendeu um homem, 19 anos, nesta sexta-feira (22), por lesão corporal, ameaça e apologia ao crime, em Alto Araguaia (a 422 km de Cuiabá).  Após denúncia, os policiais localizaram o suspeito que havia agredido e ameaçado de morte a esposa, uma adolescente de 15 anos.

Moradores do bairro Atlântico acionaram a PM via 190 para atender uma ocorrência de vias de fato entre um casal em via pública. Na verificação das informações, os policiais encontraram o homem e a adolescente, sentados na área da frente da residência do casal.

Foi constatado que a mulher apresentava hematomas no rosto, na região dos olhos e estava com um corte em uma das mãos. A polícia encaminhou a vítima ao hospital da cidade.

Na verificação do local, os policiais encontraram uma faca tipo “açougueiro”, utilizada pelo suspeito durante a briga com a vítima.

O homem foi preso e a caminho da delegacia ameaçou matar a vítima afirmando que “iria arrumar um oitão (revólver)”, “Eu ia matar ela, mas vocês (policiais) chegaram”, afirmou o suspeito.

Para os policiais, o homem ainda confessou que ele havia pichado vários pontos da cidade com mensagens de apologia ao crime.

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana