conecte-se conosco


Internacional

Governador de Porto Rico enfrenta protestos por renúncia depois de vazamento de mensagens de texto

Publicado

Por Michael Weissenstein e Joel Colon, Associated Press

Pelo terceiro dia seguido, manifestantes foram às ruas de San Juan, em Porto Rico, na segunda-feira (15), para pedir a renúncia do governador Ricardo Rosselló depois de vazamentos de mensagens de texto feitos no sábado (13) por um centro de jornalismo investigativo.

Segundo a agência Associated Press, foram divulgadas 889 páginas de mensagens do aplicativo Telegram. Nas conversas atribuídas a ele, Rosselló faz referências vulgares ao cantor porto-riquenho Ricky Martin pelo fato de ele ser gay; chama uma política nova-iorquina de origem porto-riquenha de “prostituta”; xinga uma outra; e zomba de um homem obeso com quem posava em uma foto.

Rosselló, que segundo a BBC deve concorrer à reeleição em 2020, afirmou que não vai renunciar, mas publicou um comunicado dizendo que respeita os protestos e que estava levando a mensagem deles em consideração.

Na segunda-feira (15), a polícia tentou dispersar os manifestantes com spray de pimenta em frente à residência do governador, que foi protegida por barricadas.

“Chatgate”

As mensagens começaram a vir à tona na última quinta-feira (11), quando fontes anônimas com acesso aos chats vazaram dezenas de páginas deles para dois veículos locais, segundo a AP. No sábado, o Centro de Jornalismo Investigativo de Porto Rico publicou as 889 páginas.

Policiais tentam evitar que os manifestantes sigam em direção à residência oficial do governador, em San Juan, no domingo. — Foto: Carlos Giusti/AP

Policiais tentam evitar que os manifestantes sigam em direção à residência oficial do governador, em San Juan, no domingo. — Foto: Carlos Giusti/AP

Em um dos textos, ao se referir à prefeita de San Juan, Carmen Yulín Cruz, que anunciou que pretende disputar as eleições do ano que vem com ele, Rosselló diz que ela “não está tomando seus remédios. Ou isso, ou ela é uma tremenda…” diz a mensagem, que contém, a seguir, uma ofensa.

No grupo de bate-papo estavam Luis Rivera Marín, secretário de Estadode Rosselló; Christian Sobrino, que ocupou uma série de postos econômicos importantes; Carlos Bermúdez, ex-assessor de comunicação; Edwin Miranda, consultor de comunicações; Ricardo Llerandi, Secretário do Interior; Anthony Maceira, secretário de Relações Públicas; e Elías Sánchez, ex-representante do conselho de administração de falência de Porto Rico.

Rivera Marín, Sobrino, Bermúdez e Miranda já renunciaram ou foram demitidos.

O caso, agora, está sendo chamado de “Chatgate” – uma referência ao caso Watergate, que, na década de 70, levou à renúncia do presidente americano Richard Nixon.

Apesar do ceticismo generalizado em Porto Rico sobre corrupção dos políticos, o bate-papo chocou os moradores de uma maneira que outros escândalos não conseguiram – especialmente por causa da imagem de Rosselló como um homem gentil, até mesmo manso, disse Mario Negrón Portillo, professor da Universidade de Porto Rico.”Todos acordaram um dia e o governador estava soltando vulgaridades”, disse Negrón. “Não há nada pior para um político do que perder a legitimidade. Acho que Ricardo Rosselló perdeu legitimidade”, afirmou.

O governador de Porto Rico, Ricardo Rosselló. — Foto: Carlos Giusti/AP

O governador de Porto Rico, Ricardo Rosselló. — Foto: Carlos Giusti/AP

Os líderes da Câmara e do Senado de Porto Rico disseram que não estavam planejando um processo de impeachment, mas uma associação de prefeitos do partido de Rosselló afirmou que o governador perdeu o apoio.

“Nesta semana ele vai se encontrar com prefeitos, parlamentares, e nós temos que dar a ele esse tempo”, declarou Carlos Méndez Núñez, presidente da Câmara de Porto Rico. “O impeachment ainda não está sendo discutido. Mas nós reservamos o direito de avaliar se isso é merecido”, disse.

O partido do governador, o Novo Progressista, é a favor de que Porto Rico, hoje um território não incorporado dos Estados Unidos, se torne um estado americano.

Mesmo que Rosselló sobreviva até a eleição do próximo ano, parece claro para muitos observadores que ele foi profundamente enfraquecido e menos capaz de lidar com crises – que vão desde o processo de falência da ilha até seus esforços contínuos para receber fundos federais para ajudar na recuperação do furacão Maria.

Prisões

Um dia antes da divulgação das mensagens, a ex-secretária de Educação de Rosselló, Julia Keleher, e outras cinco pessoas foram presas sob 32 acusações de fraude, incluindo direcionar verba federal a empreiteiros não qualificados e politicamente conectados.

O suposto esquema envolveu US$ 15,5 milhões (cerca de R$ 58,3 milhões) em financiamento federal feito entre 2017 e 2019. Desse dinheiro, US$ 13 milhões (R$ 48,9 milhões) foram gastos pela pasta de Educação durante o período de Keleher como secretária.

Os outros US$ 2,5 milhões (R$ 9,4 milhões) foram usados pela administração de seguros de saúde, então liderada por Ángela Ávila-Marrero.

Comentários Facebook
publicidade

Internacional

Estado australiano impõe multas pesadas para forçar isolamento

Publicado

por

Reuters

O estado de Vitória, segundo mais populoso da Austrália, anunciou hoje (4) que quem não cumprir as ordens de isolamento por causa da covid-19 receberá pesadas multas, de até 20 mil dólares australianos (cerca de US$ 14,25 mil), e que mais militares serão alocados para enfrentar a disseminação do vírus.

O país, que chegou a ser anunciado como líder global na contenção da covid-19, está tentando desacelerar a disseminação do vírus em Vitória, para evitar uma segunda onda nacional de infecções.

No começo desta semana, o estado impôs toque de recolher noturno, apertou restrições a movimentações diárias das pessoas e ordenou que grande parte da economia local fechasse as portas.

No entanto, quase um terço dos infectados por covid-19 não estava se isolando em casa quando houve a checagem das autoridades, exigindo novas punições duras, afirmou o primeiro-ministro de Vitória, Daniel Andrews.

Multas de quase 5 mil dólares australianos serão emitidas para quem violar as ordens de ficar em casa. Em caso de reincidência, a multa pode chegar a 20 mil dólares australianos.

“Não há literalmente motivo algum para você sair de sua casa e, se você sair de casa e não for encontrado nela, terá dificuldades para convencer a polícia de Vitória de que tinha um motivo legítimo”, disse Andrews a repórteres em Melbourne.

A única exceção será para tratamento médico urgente, afirmou o primeiro-ministro, acrescentando que qualquer um, sob ordens de autoisolamento, não terá mais permissão de sair de casa para exercícios ao ar livre. “Ar fresco na porta de casa. Ar fresco no seu jardim ou abrindo a janela”, acrescentou.

Andrews disse ainda que mais 500 militares desarmados serão deslocados esta semana para Vitória, a fim de auxiliar a polícia a ter certeza de que as ordens de autoisolamento estão sendo cumpridas.

O último deslocamento militar se juntará a aproximadamente 1.500 militares que já estão em Vitória rastreando contatos, testando e ajudando a polícia em pontos de checagem. A Austrália deslocou quase 3 mil militares para ajudar em operações logísticas contra o vírus.

A Austrália registrou quase 19 mil casos de covid-19 e 232 mortes, muito menos do que muitas outras nações desenvolvidas, após fechar suas fronteiras internacionais bem cedo, impor restrições e distanciamento social e testes em massa.

Mas, à medida que o país começou a reabrir, a transmissão comunitária cresceu significativamente em Vitória, que registrou três dígitos de novos casos durante semanas. Tem agora o maior número de infecções no país, com quase 12 mil casos relatados. Vitória registrou 439 novos casos da doença nas últimas 24 horas.

Daniel Andrews disse que 11 pessoas morreram por causa do vírus desde segunda-feira, levando o total de mortes a 136. O vírus espalhou-se pelos estabelecimentos de tratamento de idosos de Vitória, com muitas das mortes entre pessoas de idade avançada.

Autoridades do estado disseram que a última onda de infecções de covid-19 foi causada por moradores que se recusaram a aderir a restrições aos seus movimentos.

“Há muitas pessoas que conscientemente violaram o toque de recolher – então, alguém que decidiu que estava entediado e saiu para dar uma volta de carro, alguém que decidiu que precisava comprar um carro às 20h da noite passada”, disse a ministra da Polícia de Vitória, Lis Neville, a repórteres, em Melbourne.

Preocupada com o fato de que muitas pessoas sentem que não têm escolha a não ser continuar trabalhando após um diagnóstico de covid-19, a Austrália disse que pagaria 1.500 dólares australianos para as pessoas ficarem em casa, se forem ordenadas a fazer isso e não tiverem licença médica disponível.

Muitas fronteiras internas entre estados foram fechadas, o que até agora fez com que a nova onda de infecções fosse registrada em Vitória, com o estado vizinho de Nova Gales do Sul relatando o segundo maior número de casos.

Nova Gales do Sul registrou 12 novos casos nesta terça-feira, embora todos os casos possam ser relacionados a surtos conhecidos, alguns começando por pessoas infectadas que saíram de Vitória.

Comentários Facebook
Continue lendo

Internacional

Número de mortos por explosão em Beirute sobe para mais de 50

Publicado

por

Reuters

O número de mortos em razão de uma grande explosão em Beirute nesta terça-feira aumentou para mais de 50, e mais de 2.700 pessoas ficaram feridos, informou o ministro da Saúde do Líbano, Hamad Hasssan, em comentários televisionados.

O ministro havia dito, anteriormente, que mais de 25 pessoas tinham morrido e mais de 2.500 estavam feridas.

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana