conecte-se conosco


Mato Grosso

Governo garante entrega do COT da UFMT para o final de janeiro

Publicado

O governador Mauro Mendes (DEM) apontou que o Centro Olímpico de Treinamento (COT) da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) será entregue no dia 28 de janeiro. A entrega da obra será realizada com seis anos de atraso, uma vez que o espaço estava previsto para ser inaugurado na Copa do Mundo de 2014.

O orçamento final do contrato, firmado em 2013, ficou em R$ 17,101 milhões.

Conforme o chefe do Executivo, a entrega do COT contará com um momento de celebração ao esporte. “Nós estamos programando uma grande festa com atletismo, com atividades para marcar também mais uma entrega da Copa de 2014”, destacou o gestor em um evento realizado na manhã desta segunda-feira (13), em Cuiabá.

Mendes acrescentou também que a inauguração do espaço era para ter sido feita no fim de 2019. Contudo, festividades de final de ano teriam estendido o tempo de entregue da obra.

“O COT está programado para o dia 28. Nós iríamos fazer no final do ano, mas como o final do ano é um período de muitas festividades e muitas agendas, não foi possível finalizar”, destacou o gestor.

Leia mais:  Intenção de consumo tem melhor resultado em janeiro, aponta Fecomércio

O projeto inclui uma área construída de 5,4 mil metros quadrados, com capacidade para receber até 1,5 mil torcedores. A estrutura engloba campo de futebol, uma pista de atletismo, vestiários, banheiros, área destinada à imprensa e camarotes.

Com a entrega do COT, a previsão do governo é que Mato Grosso usufrua dos benefícios de um espaço voltado ao treinamento de atletas olímpicos, o que pode fomentar o esporte no Estado.

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Menina de 1 ano se afoga em balde d’água

Publicado

Uma menina de 1 ano foi socorrida depois se afogar um em balde água, nesse domingo (26), no Bairro Jardim Esmeralda, em Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá. A família disse que a criança brincava na varanda de casa quando caiu na água.

O balde no qual ela caiu acumulava a água que sai da máquina de lavar. A Polícia Militar foi chamada e prestou os primeiros socorros para a criança. Em seguida, ela foi socorrida pelos médicos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

A criança continua internada na UPA e deve passar por exames nesta segunda-feira (27).

Comentários Facebook
Leia mais:  Jovem de MT representa América Latina em favor do clima ao lado de Greta Thunberg
Continue lendo

Mato Grosso

Diretor do Sindipetróleo confirma que Governo falou a verdade sobre preço do etanol

Publicado

O diretor-executivo do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de Mato Grosso (Sindipetróleo), Nelson Soares Junior, confirmou que o Governo do Estado não é o responsável pelo aumento do preço do etanol em Mato Grosso.

Em artigo publicado no último sábado (25), o sindicalista explicou que a elevação dos preços não é um fenômeno causado por um único motivo e que a situação tem ocorrido em pelo menos 23 estados do país. Em Mato Grosso, o preço médio do litro subiu de R$ 2,91 em dezembro de 2019 para R$ 3,20 em janeiro deste ano.

De acordo com Nelson, os aumentos decorreram de “diferentes fatores”, entre eles a elevação de cerca de R$ 500 no preço do metro cúbico da cana-de-açúcar em razão do fim da safra e a diminuição dos estoques de etanol, “provocada pela manutenção da alta demanda, decorrente do aquecimento da economia nacional, notadamente no setor de consumo”.

Outro motivo, segundo o dirigente, é que a Petrobras anunciou aumentos no valor da gasolina e no diesel, fato que causou um “efeito cascata” nos demais produtos, incluindo o etanol.

Leia mais:  Mato Grosso participa da 3° Semana Nacional de Arquivos

“Por estas razões, desde o início de dezembro de 2019, as distribuidoras aumentaram diversas vezes o valor do combustível, sendo esta a principal razão dos sucessivos aumentos noticiados nos postos a partir de então”, disse.

Nelson Junior afirmou que a legislação que reduziu os incentivos fiscais e passou a vigorar neste ano teve impacto no preço, mas reforçou que o dado divulgado pelo Governo do Estado “está correto”. Ou seja, que a redução do incentivo, por si só, poderia acrescer no máximo seis centavos no preço final.

“Em relação aos postos revendedores, tratando-se de empresas, que possuem inúmeros custos para a manutenção da sua atividade econômica, cada revendedor tem a sua realidade econômica e contábil, que inevitavelmente reflete nos preços de seus produtos”, relatou.

Segundo o diretor do Sindipetróleo, também pesou no preço as despesas extraordinárias dos postos de combustível, “tais como, décimo terceiro e demais encargos trabalhistas e previdenciários dos colaboradores, taxas dos órgãos de fiscalização periódica, tributos decorrentes da atividade econômica, dentre outros, que devem ser custeadas pela renda auferida com a venda dos produtos”.

Leia mais:  Moradores de VG se emocionam ao receber título definitivo do imóvel

É importante destacar que, apesar da redução do incentivo fiscal, Mato Grosso é o 2º estado com a melhor alíquota do país para o etanol.

“Todos esses aspectos convergem para o aumento no preço médio de venda do etanol em Mato Grosso, que, apesar disso, se mantém entre os estados com o etanol mais barato do país, mantendo a competitividade em relação à gasolina”, disse Nelson Junior.

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana