conecte-se conosco


Esportes

Grupo protesta contra vinda do goleiro Bruno ao Operário de VG

Publicado

Mulheres e homens realizaram na noite desta terça-feira (21) manifestação contra a contratação do ex-goleiro Bruno Fernandes, de 35 anos, pelo Clube Esportivo Operário Várzea-grandense (CEOV). O atleta foi condenado na Justiça mineira a mais de 20 anos pelo sequestro, assassinato e ocultação de cadáver da ex-namorada e modelo Eliza Samúdio.

O ato ocorreu na entrada do Estádio Municipal Dito Souza, em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, antes e durante a realização do jogo do Operário contra o Poconé no Campeonato Mato-Grossense de 2020. Ao som de tambores e com cartazes, os manifestantes gritavam “quem contrata um feminicida apoia o feminicídio”. Enquanto isso, um carro de som dava suporte para os manifestantes e circulava lentamente ao redor do estádio.

A procuradora do Estado e presidente do Conselho Estadual da Mulher, Glaucia Amaral, disse que o ato não era contra a ressocialização de Bruno, mas “contra o retorno dele à condição de ídolo”. Segundo ela, as manifestações contra a contratação do goleiro não acabam com o ato em frente do estádio em Várzea Grande. “Faremos outras intervenções”, antecipou. O conselho pediu reunião com os dirigentes do clube, mas ainda não obteve resposta.

Já o vice-presidente da torcida organizada da Força Jovem do Operário, Leonardo Castro, afirmou que não iriam se manifestar sobre a contratação de Bruno, mas “apoiar o time, independentemente de quem vista a camisa do clube”. Segundo ele, a “história do clube é linda e não será prejudicada pois o Operário é maior que o jogador”.

Negócios à parte

Após a contratação do atleta pelo Operário de Várzea Grande, a Eletromóveis Martinello, patrocinadora do Campeonato Mato-grossense de Futebol de 2020 apontou que não permitirá que a imagem da empresa seja vinculada ao uniforme do time ou, ainda, que esteja disponível em painéis próximos a locais de entrevistas.

“Em nossa empresa promovemos a igualdade de direitos e de oportunidades entre homens e mulheres. Seguiremos acreditando e investindo nos valores essenciais do esporte, cumprindo o nosso papel social de incentivar o desenvolvimento humano através das práticas esportivas”, se posicionou a empresa por meio de nota.

Conforme noticiado pela reportagem na segunda-feira (20), o Sistema de Crédito Cooperativo (Sicredi), que também é patrocinador do campeonato, informou que também retirará a logo da empresa dos uniformes.

No entanto, a cooperativa mantém apoio financeiro com a Federação Mato-Grossense de Futebol (FMF) e o campeonato deste ano.

“Esclarecemos que o patrocínio do Sicredi é com a Federação Mato-Grossense para o Campeonato Estadual de Futebol 2020 e não contemplará o clube esportivo Operário Várzea-Grandense”.

O Conselho Estadual dos Direitos da Mulher de Mato Grosso repudiou, em nota, a contratação do goleiro. Segundo o comunicado, “trata-se de alguém que demonstrou profundo ódio e total desrespeito às mulheres ao tratar dessa forma cruel e bárbara aquela que seria a mãe do seu filho”.

O Núcleo Feminino da Força Jovem Operário também se manifestou. Em nota, disse que “aceitar a contratação dele de forma tranquila é naturalizar e ser conivente com as opressões que lutamos. No Brasil, uma mulher é morta a cada duas horas vítima de violência”.

Antes do Operário Várzea-grandense acertar com Bruno, foi divulgado que o Cuiabá Esporte Clube estaria negociando com o atleta. Entretanto, a informação foi negada pelo time.

Comentários Facebook
publicidade

Esportes

“COT não será usado para treinamentos de times”, diz secretário de Cultura

Publicado

O secretário estadual da pasta de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), Allan Kardec (PDT), declarou que o Centro Olímpico de Treinamento (COT) da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) não será utilizado para preparação de times. Na ocasião, o gestor apontou que o espaço deve ser usado para receber jogos e não como “pista social”.

A declaração do secretário foi feita durante o evento de inauguração do COT, realizado no final da tarde de terça-feira (28). O espaço estava previsto para ser utilizado na Copa do Mundo de 2014, porém, a obra foi adiada por problemas estruturais e orçamentários.

“Treinamento não está no nosso foco, porque treinamento é cada equipe tem que ter seu espaço. Agora, o que a gente pode e deve fazer aqui são as competições. Então, a gente pode trazer para cá um jogo da federação, a gente pode trazer um Sub-20, um futebol feminino, a gente pode estar colocando amistosos aqui”, declarou Kardec.

Durante o evento, o secretário também anunciou que o COT deve receber o Campeonato Nacional de Atletismo. A realização do evento no Centro de Treinamento ainda está sendo discutida entre a Secel e a Federação de Atletismo de Mato Grosso (FAMT).

“Já protocolamos o pedido e, a partir de agora, queremos trazer as competições regionais, nacionais e internacionais. A ideia é essa, utilizar essa pista em alto nível”, disse o secretário.

Kardec finalizou suas declarações pontuando que o COT poderá, sim, ser utilizado para preparação de atletas de corrida, tanto nas categorias amadoras quanto os profissionais. Contudo, conforme o secretário, a utilização do espaço precisará ser agendada.

“O que não estará liberado é o portão aberto para vir a qualquer momento e fazer seu treinamento, até porque não é uma pista social, é uma pista de alto rendimento. Então, quem é atleta, seja ele amador ou profissional, pode utilizar mediante agendamento”, finalizou.

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Advogada diz que Bruno está “triste, sem comer e sem dormir”

Publicado

A advogada Mariana Migliorini, que estava cuidando das negociações de Bruno Fernandes com o Operário Várzea-Grandense, disse que o goleiro está “profundamente triste” com o desfecho do episódio.

O time de Mato Grosso desistiu da contratação após manifestações de vários setores, já que Bruno foi condenado por homicídio triplamente qualificado, por envolvimento na morte de Eliza Samúdio, com quem teve um filho, em 2010.

“Ele está sem comer e sem dormir”, disse a advogada ao site Torcedores.com.

Querem ele morto. Isso não é pena, não é algo civilizatório, o Bruno já cumpriu a pena. Deus perdoa, a sociedade não
“Os empresários de Várzea Grande não querem ter o nome do Bruno vinculado a eles por conta da repercussão social. Querem ele morto, isso não é pena, não é algo civilizatório. O Bruno já cumpriu a pena. Deus perdoa, a sociedade não”, disse.

No início deste mês, o Fluminense de Feira de Santana também desistiu de contratar Bruno após revolta e protestos sociais.

Na ocasião, o presidente do time, Ewerton Carneiro, disse que a manifestação dos torcedores contra a negociação foi fundamental para a decisão.

“Esses dias foram de muita confusão para mim, para a diretoria, para o Fluminense de Feira, pro povo de Feira, para a minha família. Ainda que o jurídico me deu um parecer que ele vai chegar com oito a dez dias, eu quero dizer que o Fluminense está desistindo da contratação devido à manifestação popular”.

“Foi um apelo da torcida, foi um apelo do povo, então só quem não ouve o povo é porque é maluco”, declarou na ocasião, segundo o Torcedores.com.

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana