conecte-se conosco


Governo

Hospitais regionais e repartições essenciais receberão 200 mil litros de álcool clínico

Publicado

O Governo do Estado irá distribuir 200 mil litros de álcool 70% (álcool hospitalar) para os hospitais regionais e repartições públicas que prestam serviços essenciais em Mato Grosso. O produto foi doado por empresas ligadas ao Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras (Sindalcool-MT).

A informação foi dada pelo governador Mauro Mendes, durante coletiva virtual na qual divulgou as novas medidas de prevenção e combate ao Coronavírus, na tarde de quarta-feira (18).

O álcool 70% tem as mesmas propriedades do álcool gel em termos de desinfecção e evita a proliferação do vírus.

“Recebemos das indústrias de álcool em Mato Grosso uma importante doação de álcool 70%, não é o álcool gel, mas tem o mesmo efeito clínico. Teremos essa doação das empresas ligadas ao Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras aqui em Mato Grosso. Eles estão doando 200 mil litros desse álcool e agradecemos muito por essa colaboração”, anunciou.

Mendes relatou que a logística para a distribuição do álcool recebido já está sendo definida pelo Governo, de modo a beneficiar as unidades médicas e setores que mais precisam do produto para desenvolver suas atividades. “Estamos fazendo uma verdadeira operação de guerra”.

Porém, o governador ponderou que a população precisa se conscientizar que a higienização das mãos também pode ser feita da forma tradicional, com água e sabão/sabonete, com os mesmos efeitos contra o vírus.

“A lavagem correta das mãos, com água e sabão, tem efeitos tão eficazes ou mais que o álcool gel, segundo os especialistas”, informou ele.

Confira as medidas anunciadas

Saúde

– Credenciamento para contratação emergencial de profissionais da saúde;

– Em hospitais públicos e privados, fica restrito a um acompanhante por paciente internado, por tempo indeterminado;

– Suspensão de agendamentos de cirurgias eletivas em hospitais estaduais;

– Definido o médico infectologista e intensivista Dr. Abdon Salam Khaled Karhawl, para atuar como colaborador do Gabinete de Situação

Transporte

– Ficam autorizadas às concessionárias e permissionárias a suspender o transporte coletivo intermunicipal no âmbito do Estado de Mato Grosso;

– As concessionárias e permissionárias de serviço público de transporte coletivo municipal e estadual deverão adotar todas as medidas de assepsia no interior dos veículos, de acordo com as normas sanitárias vigentes, cabendo aos órgãos regulatórios estaduais e municipais executar a fiscalização;

Serviço público

– Servidores públicos em grupos de risco poderão ter regime especial de trabalho, definido em portaria a ser editada pela Secretaria de Planejamento e Gestão, desde que previamente autorizado pelo Gabinete de Situação;

– Reuniões na administração pública estadual serão suspensas e substituídas por videoconferência;

– Servidores com casos suspeitos ou confirmados deverão permanecer afastados do trabalho;

– Ficam permitidos os sistemas de escala, revezamento e teletrabalho na administração pública, mediante prévia autorização do Gabinete de Situação.

– Fica autorizada a redução ou suspensão do atendimento ao público nos órgãos estaduais, desde que previamente autorizado pelo Gabinete de Situação.

Eventos e aglomerações

– Fica recomendada ao setor privado a suspensão de eventos que concentrem mais de 50 pessoas em ambientes fechados e mais de 100 em ambientes abertos, a exemplo de atividades em feiras, academias, cinemas, clubes, missas, bares, restaurantes e boates.

Sistema penitenciário

– Visitas em todas as cadeias, unidades e socioeducativos ao Estado de Mato Grosso ficam suspensas por 15 dias, podendo ser prorrogadas.

Comentários Facebook
publicidade

Governo

Mendes alfineta “especialistas” que têm criticado aumento de gratificações

Publicado

O governador Mauro Mendes (DEM) rasgou o verbo na manhã desta terça-feira (19), às pessoas que criticam o Projeto de Lei Complementar (PLC) nº 24/2020, a Mensagem 50/2020, que prevê o aumento na gratificação concedida a servidores efetivos que ocupam cargos em comissão e funções de confiança, aprovado pelos deputados estaduais na última semana.

Entre os críticos ao projeto, está o deputado Ulysses Moraes (PSL). Nas redes sociais, o parlamentar fez vários vídeos se posicionado contrário, alegando prejuízos ao Estado, além de chamar a proposta de imoral, por ter tramitado no período da pandemia do coronavírus.

Temos que reconhecer que hoje as redes sociais e essa comunicação criou uma verdadeira loucura, uma histeria coletiva. Aparece um maluco, vai lá e faz uma gravação de um vídeo, distorce fatos e ninguém tenta entender, ninguém lê as coisas e a partir daí todo mundo vira especialista, fala, comenta, ‘mete o pau’ e conversa fiado e isso é com diversos temas”, disse o governador durante entrevista à rádio Jovem Pan.

Para o governador, as pessoas tiram as próprias conclusões a partir de mensagens que circulam em grupos de WhatsApp.

“As pessoas veem uma manchete e não leem a matéria, vê um post de WhatsApp e todo mundo faz um barulho danado, emite opinião e tem um comportamento, às vezes, raso e é um comportamento social predominante com essa quantidade de informação. Quando aparece um texto longo elas não leem, elas veem aquelas ‘mensagenzinhas’ e quanto mais baixa a comunicação, quanto mais o cara xinga, fala bobagem as pessoas gostam disso”, declarou.

Sobre o Projeto de Lei

Mendes explicou que o Projeto de Lei não eleva aumento de salário de servidores. Na prática, o PLC permite que haja o aumento nas gratificações dos servidores enquadrados na normativa e, por conta disso, promove uma consequente elevação no valor final recebido pelos beneficiados.

O gestor destacou ainda a extinção de 4.183 cargos existentes na estrutura do Poder Executivo Estadual, o que vai gerar uma economia potencial de R$ 221 milhões por ano aos cofres públicos.

“O corte nos cargos faz parte da mesma lei que regulou os valores recebidos por servidores efetivos quando ocupam cargos comissionados, para evitar a contratação desnecessária de servidores em comissão. Com a aprovação, ao invés de o Estado contratar um grande número de comissionados, sem vínculo com o Estado, e pagar o valor integral do DGA, pode optar por usar os efetivos, pagando uma porcentagem adequada”.

O democrata ainda destacou que pegou o Estado devendo mais de R$ 3 bilhões, com 13º aos servidores atrasado, parcelando salários, devendo fornecedores, prefeituras e demais Poderes.

“Em pouco mais de um o governo está com salário em dia. Eu não fiz isso sozinho, fiz com equipe, com pessoas, com servidores, com medidas acertadas um pouco duras as vezes e concertamos. E para isso tem que ter o tratamento correto com quem ocupa cargos importantes”, concluiu.

Comentários Facebook
Continue lendo

Governo

Após carreata, governo atende empresários do Turismo e programa nova reunião

Publicado

O governo estadual informou por meio de nota, no início da tarde desta segunda-feira (18), que recebeu uma pauta de reinvindicações dos empresários do setor turístico em Mato Grosso, após a realização de uma carretada organizada pelo segmento do Centro de Eventos do Pantanal até o Palácio Paiaguás.

O grupo pede um auxílio emergencial do governo, a isenção do IPVA e maior facilidade na linha de crédito ofertada pelo programa Desenvolve MT para enfrentar o período da pandemia da Covid-19, o coronavírus.

“O Governo do Estado recebeu, nesta segunda-feira (18), representantes do setor de transporte turístico, que apresentaram uma pauta de reivindicações, por conta da paralisação do setor em razão da pandemia do novo coronavírus. A reunião teve e presença dos deputados estaduais Dilmar Dal Bosco (líder do governo na Assembleia) e Faissal Calil (PV)”, diz trecho da nota.

Os pedidos serão analisados e uma nova reunião deverá ser marcada nos próximos dias pelo secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho.

Sobre a solicitação da linha de crédito, o governo declarou que já disponibilizou, por meio do Desenvolve MT, linhas de crédito emergenciais de até R$ 100 mil para microempreendedores individuais, microempresas e empreendedores do trade turístico.

“A medida é justamente voltada ao enfrentamento dos impactos financeiros do coronavírus na economia, objetivando a manutenção dos negócios do setor turístico”, destaca.

Carreta

O grupo formado por 150 veículos entre ônibus, micro-ônibus e vans saiu do Centro de Eventos do Pantanal, seguiu pela Avenida dos Historiadores Rubens de Mendonça, mais conhecida como Avenida do CPA, passando pela Assembleia Legislativa até o Palácio Paiaguás, no Centro Político e Administrativo.

“Não temos serviço e precisamos trabalhar. Não tem voo, não tem turismo, trabalhamos com grupos de pessoas, mas está proibido aglomeração tudo isso é trabalho. O segmento vai morrer. Imagina ficar um ano sem trabalhar porque não tem perspectiva de que vai voltar ainda esse ano”, disse Roberto Albuquerque.

Confira nota na íntegra:

“O Governo do Estado recebeu, nesta segunda-feira (18.05), representantes do setor de transporte turístico, que apresentaram uma pauta de reivindicações, por conta da paralisação do setor em razão da pandemia do novo coronavírus. A reunião teve e presença dos deputados estaduais Dilmar Dal Bosco (líder do governo na Assembleia) e Faissal Calil (PV).

Os pedidos serão analisados pelo governo e uma nova reunião deverá ser marcada nos próximos dias, pelo secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho.

Vale destacar que o Governo já disponibilizou, através do Desenvolve MT, linhas de crédito emergenciais de até R$ 100 mil para microempreendedores individuais, microempresas e empreendedores do trade turístico (hotéis, pousadas, bares, restaurantes e similares). A medida é justamente voltada ao enfrentamento dos impactos financeiros do coronavírus na economia, objetivando a manutenção dos negócios do setor turístico”.

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana