conecte-se conosco


Cuiabá

“Não se pode usar violência, ainda que pretensão seja legítima”

Publicado

O delegado Christian Cabral, titular da Delegacia de Delitos de Trânsito (Deletran), repreendeu a atitude do motociclista M.H.J., de 22 anos, flagrado agredindo funcionários que prestam serviço à Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), no Centro de Cuiabá, na última terça-feira (14).

O jovem foi filmado por populares arrancando sua motocicleta à força de cima de um guincho. Ele alegou que os documentos da motocicleta estavam em dia e que os agentes de trânsito não poderiam retirar a sua moto dali.

A atitude gerou polêmica nas redes entre internautas que apoiaram a atitude do motociclista e outros que o repreendiam.

Para o delegado, quando o cidadão se encontra em uma situação da qual não concorda, deve acionar o Poder Judiciário, e não “fazer Justiça com as próprias mãos”.

“Nós vivemos em um estado democrático de direito. Se não está satisfeito com a decisão tomada por um particular ou um agente público, você tem que recorrer à Justiça, não usar de violência e força física para satisfazer sua pretensão, ainda que ela seja legítima”, pontuou o delegado ao MidiaNews.

A confusão aconteceu na Rua 13 de Junho após os agentes de trânsito guincharem a moto do condutor, que estava estacionada sobre a calçada.

“Ele alega que a moto não deveria ser levada, mas pela legislação de trânsito vigente, era um caso de remoção. Até o porque ele não era habilitado. Não há como se entregar o veículo para uma pessoa inabilitada”, disse.

 

Código de Trânsito

Alguns internautas argumentaram que os agentes de trânsito não poderiam levar o veículo do local porque o motorista estava presente. O Código de Trânsito Brasileiro estabelece que “não caberá remoção nos casos em que a irregularidade puder ser sanada no local da infração”.

No entanto, Christian Cabral apontou, também conforme a legislação, iniciado o processo de recolhimento do veículo, não há mais que ser restituído e é necessário concretizar o processo.

“As imagens mostram ele em cima do caminhão do guincho. Mas eu não sei se antes houve uma tentativa de retirar o veículo. Mas ainda assim, o fato de ele não ser habilitado impede que o veículo fosse entregue a ele. Não havia condutor habilitado para ser entregue o veículo ali”, defendeu Cabral.

A Deletran investiga o caso. Ao fim do inquérito, o motociclista poderá responder por lesão corporal e resistência qualificada.

Segundo a Semob, o motociclista cometeu uma infração considerada grave ao estacionar sobre a calçada, uma vez que impede o fluxo de pedestres pelas calçadas, colocando-os em risco.

Comentários Facebook
publicidade

Cuiabá

Cuiabá e VG voltam a ter risco alto

Publicado

por

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) divulgou nesta quinta-feira (30.07) o Boletim Informativo n° 151 com o panorama da situação epidemiológica da Covid-19 em Mato Grosso. O documento mostra (a partir da página 17) que apenas quatro municípios do Estado configuram na classificação com risco “muito alto” para o novo coronavírus: Sorriso, Barra do Garças, Paranatinga e Arenápolis.

Ainda de acordo com informações contidas no boletim, 23 municípios estão na classificação de risco “alto” para a disseminação do coronavírus são: Cuiabá, Lucas do Rio Verde, Rondonópolis, Cáceres, Várzea Grande, Primavera do Leste, Jaciara, Sapezal, Mirassol D’ Oeste, Campo Novo do Parecis, Querência, Tangará da Serra, São Jose dos Quatro Marcos, Nova Mutum, Sinop, Vera, Alto Taquari, Brasnorte, Castanheira, Apiacás, Araguaiana, Planalto da Serra e Ponte Branca.

O sistema de classificação que indica o nível de risco é definido por cores: muito alto (vermelho), alto (laranja), moderado (amarelo) e baixo (verde). De acordo com a definição dos riscos é necessária a adoção de medidas restritivas para o controle da propagação do coronavírus nas cidades. Os indicadores de classificação de risco são atualizados duas vezes por semana e os resultados são divulgados nos Boletins informativos da SES-MT disponíveis neste link.

O Governo de Estado publicou novo decreto restringido ainda mais as medidas que devem ser adotadas pelos municípios, com base na classificação de risco para prevenir a disseminação da Covid-19. O Decreto n° 532 foi publicado na edição extra do Diário Oficial de 24 junho. O documento altera as tabelas de classificação de risco, criando uma terceira tabela. Para saber mais informações clique AQUI.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cuiabá

Mais de 24 mil testes foram enviados pelo Governo de Mato Grosso à região Norte

Publicado

por

O Governo de Mato Grosso enviou mais de 24 mil testes rápidos de covid-19 para os 17 municípios que compõem a região Norte do estado, a exemplo de Alta Floresta e Peixoto de Azevedo (veja a lista completa ao final da matéria).

Todos os testes já foram recebidos pelas prefeituras, que devem encaminhá-los para a atenção básica de Saúde. No total, o Estado adquiriu 400 mil testes rápidos, sendo que 300 mil estão sendo distribuídos para os 141 municípios de Mato Grosso.

Os outros 100 mil estão à disposição do Centro de Triagem Covid-19, na Arena Pantanal, e dos hospitais administrados pelo Executivo. Além destes, mais 100 mil testes foram doados por uma empresa.

“Sabemos que há uma dificuldade muito grande dos municípios para a aquisição, e por isso o Estado têm dado mais essa contribuição”, afirmou o governador Mauro Mendes.

O governador ressaltou que a testagem auxilia as pessoas com sintomas leves a iniciarem o tratamento de forma precoce. A base de cálculo usada para a distribuição é de 8,5% da população de cada município.

“Com o teste rápido disponível já na UPA, na policlínica ou no PSF, o paciente que estiver contaminado já consegue descobrir a doença no início e partir para o tratamento precoce. Isso evita que a situação se agrave e ele venha a precisar de uma UTI. É uma ferramenta que ajuda a salvar vidas”, destacou.

Para o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, a iniciativa é uma forma do Governo de Mato Grosso incentivar a testagem e reforçar a atuação da atenção primária à Saúde, “que é uma responsabilidade dos municípios”.

“Além de fornecer testes, o Estado também atua fortemente no Centro de Triagem da Covid-19, que amplia consideravelmente o número de diagnósticos realizados da Baixada Cuiabana e facilita o acesso ao tratamento precoce”, pontuou Figueiredo.

Os testes adquiridos pelo Governo custaram até 11 vezes mais baratos que os adquiridos em outros estados. Enquanto os preços praticados nos demais estados variaram entre R$ 55 a R$ 199 por cada teste, o Governo de Mato Grosso conseguiu adquirir diretamente de uma fabricante chinesa por U$S 3 dólares, ou seja, R$ 17,83, considerando frete e o valor do dólar pago nas aquisições.

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana