conecte-se conosco


Cidades

No Jardim Atlântico: Paróquia oferecerá serviços à comunidade neste sábado

Publicado

A Paróquia São Domingos Sávio, do bairro Jardim Atlântico, realizará neste sábado (9), o seu “Projeto Dia D”, que oferecerá serviços gratuitos para a comunidade. A ação social é organizada pelo Comitê Servos da Caridade e pelo grupo Filhas de Maria, que pertencem à Paróquia, e será realizada na Escola Elizabeth de Freitas Magalhães.

De acordo com o padre Sérgio Henrique Fabiano Zanon, pároco da comunidade, a sua paróquia tem um grupo de fiéis denominado Comitê Servos da Caridade, que já desenvolve ações sociais voltadas para famílias carentes da comunidade, e junto com o grupo Filhas de Maria decidiram realizar a ação social. “A intenção é proporcionar às famílias e pessoas carentes, que não têm acesso aos serviços, que possam nesse dia da nossa ação ter acesso a esses serviços que serão oferecidos. É uma junção de forças para que as pessoas possam ter acesso aos serviços”, explicou.

Segundo o religioso, a comunidade em geral poderá ter acesso a serviços como vacinas, aferição de pressão arterial, testes para detecção de diversas doenças, cálculo do IMC, corte de cabelo masculino e feminino, consultas e orientações médicas com especialistas de várias áreas, palestras, atividades físicas e orientações jurídicas.

“A Igreja tem como responsabilidade também assistir ao povo na promoção social. Esse é um dos aspectos da evangelização. Qualquer coisa que fazemos na vida é uma questão de fé, e a igreja se coloca diante do ser humano com o olhar de assisti-lo na sua humanidade. E essa humanidade conta com a dimensão humana social, humana espiritual e humana psicológica. Então, é um olhar integrado para o ser humano”, concluiu o pároco.

“Projeto Dia D” ocorre amanhã, a partir das 8 horas, com término previsto para as 16 horas, na Escola Elizabeth de Freitas Magalhães. Os serviços oferecidos são todos gratuitos e estarão disponíveis para todas as pessoas que comparecerem ao local.

Comentários Facebook
publicidade

Cidades

Fórum de Saúde aponta política genocida e pede revogação de decretos que flexibilizam isolamento

Publicado

O Fórum Permanente de Saúde de Mato Grosso emitiu um manifesto contra o posicionamento dos governantes em relação à flexibilização do isolamento social, que foi classificada como uma “política genocida” pela entidade. A instituição propôs que sejam revogados os decretos estaduais e municipais que estimulam a retomada da circulação e consequente abertura de comércios.

O manifesto do Fórum, emitido nesta segunda-feira (27), é feito cinco dias após a divulgação do último decreto nº 462 do governo de Mato Grosso, que orienta a não tomada de medidas preventivas por parte dos municípios enquanto o número de Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) ocupadas por pessoas com Covid-19 não forem superiores a 60% do número total de leitos disponíveis para atender pacientes com a doença.

Dados do Fórum apontam que o Brasil é o país com a 11ª colocação em taxa de mortalidade. O estado de Mato Grosso, com seus mais de 240 casos notificados e dez mortes registradas, é um dos estados que contribui para o índice. Nesse sentido, as ações de flexibilização do isolamento seriam prejudiciais para a população mato-grossense.

“Lembramos que a estrutura de saúde em MT é bastante fragilizada pela terceirização dos Hospitais, que nunca supriram a demanda de UTIs, muito menos agora, diante da real ameaça de expansão dessa pandemia em MT: não temos medicações nem Equipamentos de Proteção Individual em quantidade e qualidade necessárias, que dirá respiradores e leitos de UTI suficientes”, narra trecho do manifesto.

Apesar dos apontamentos do Fórum, o governo declarou na última semana que em breve o estado contará com mais de mil leitos disponíveis para atender pacientes com coronavírus. O Executivo já implantou também diversas medidas de aquisição de EPIs e respiradores.

Além da revogação dos decretos, a entidade também pede por uma maior agilidade no cumprimento de políticas sociais, revogação da Emenda Constitucional nº 95 (que retira investimentos da saúde), ampliação do número de leitos, taxação do agronegócio e revisão da isenção fiscal de grandes empresas que comercializam agrotóxicos.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cidades

Gallo vai apresentar projeções do impacto da pandemia na arrecadação

Publicado

Além das informações sobre a arrecadação, os parlamentares querem dados sobre a arrecadação do Fethab e recursos repassados pela União.

O secretário de Fazenda, Rogério Gallo vai apresentar aos deputados estaduais uma projeção do impacto da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) na arrecadação estadual na quinta-feira (23), às 9h.

Na semana passada, o governo publicou um boletim especial que apontou uma possível queda na arrecadação de 32% somente no mês de abril.

O presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (DEM) confirmou a apresentação do secretário no próximo dia 23. Ele responderá as perguntas dos deputados estaduais e de membros do Tribunal de Justiça, Ministério Público, Tribunal de Contas e Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt), que foram convidados para participarem do encontro.

Os deputados aprovaram a convocação do secretário que foi transformada em convite a pedido do líder do governo, Dilmar Dal Bosco (DEM).

“Eu já falei com o secretário que confirmou. Ele pediu pra esperar um pouco apenas para ver o reflexo da arrecadação, que deve ser lá pro dia 21, para vir com uma projeção bem real sobre o que vai acontecer no mês de abril e talvez nos meses seguintes”, disse o presidente da Assembleia.

Além das informações sobre a arrecadação, os parlamentares querem dados sobre a arrecadação do Fundo de Habitação e Transporte (Fethab) e recursos enviados pelo Governo Federal para ações de combate ao coronavírus.

“Nós queremos saber tudo. O que veio do Governo Federal para a Saúde, como está a evolução do Fethab, como está a arrecadação do ICMS, como está os outros repasses federais, enfim tudo, ele tem que trazer uma posição geral de tudo pra Assembleia. Eu já falei com o secretário, ele vai aprontar isso e vai trazer”, comentou.

Projeção

No boletim divulgado pelo governo aponta que para o trimestre entre abril e junho, a queda na receita do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), principal tributo arrecado pelo Estado, chegará a 42%. A previsão inicial seria de arrecadar no período R$ 2,6 bilhões, mas não deverá passar de R$ 1,5 bilhão.

Para este mês de abril, a queda na receita do ICMS chegará a 32%. A previsão no mês era uma arrecadação de R$ 896 milhões, mas deve chegar a R$ 610 milhões, ou seja, R$ 286 milhões a menos que a receita estimada.

Desse total, a queda maior é a do setor do comércio e serviços, com uma arrecadação de R$ 372 milhões, ou R$ 163 milhões a menos que a previsão inicial, que era de R$ 535 milhões de reais.

O boletim considera informações extraídas dos sistemas informatizados da Sefaz, com base nos dados dos documentos fiscais eletrônicos emitidos diariamente e outras informações fiscais.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana