conecte-se conosco


Esportes

O balanço de uma temporada bastante bizarra

Publicado

R7

Nesta temporada tão bizarra de 2019/20, dividida quase ao meio pela Covid-19, houve um Campeonato Italiano antes e um outro pós-suspensão. Na soma dos pontos, o “scudetto” ficou com a Juventus de Turim, o nono título consecutivo. Liderava a classificação quando a pandemia interrompeu as atividades do “Calcio”, em 9 de Março, e na retomada do certame, dia 22 de Junho, na jornada 27, com 66 pontos, abriu quatro à frente da vice Lazio e oito adiante da Internazionale, que enfim acabaria na segunda colocação.

 

Depois, porém, nas onze rodadas seguintes, a “Velha Senhora” sofreu até assegurar o seu enea. Somou apenas 17 pontos enquanto a Lazio, pior ainda, reunia 16. Só que a Inter, num resgate impressionante, obteve 24.
Houvesse um troféu pós-suspensão, aliás, seria o Milan o seu bravo conquistador. Da “giornata” 27 à 38, invicto, acumulou 27 pontos e alcançou os 66, resultado de nove vitórias e três igualdades. Impressionante. Então, padecia com meros 32 tentos a favor e 39 contra mas inverteu a situação, anotou 33 e apenas concedeu oito. E uma outra equipe da mesma região da Itália, a Lombardia, também se destacou, e bastante, digamos, no tal do suplemento do campeonato: a Atalanta de Bérgamo.

 

Apelidada “Dea”, a “Deusa”, que já tinha o belo butim de 54 pontos, insolitamente abiscoitou outros 24, graças a sete vitórias, três igualdades e uma única derrota. Um trajeto no qual, com 78, quebrou o seu recorde de pontos, 72, e principalmente de tentos, 77, com extraordinários 98.
Detalhe crucial: interessante enfatizar, também, que todos os cotejos do, perdão, suplemento, aconteceram com os estádios absolutamente vazios, sem “tifosi”, e que mesmo assim os ataques da Itália não se abalaram. Nos 380 jogos do campeonato aconteceram 1.155 tentos, a média ótima de 3,04.

 

E, incrível, 409 desse geral de “reti” ocorreram nos 124 prélios efetuados depois da paralisação, média de 3,30. Também se constatou um volume bem generoso de penalidades máximas: 185. Ironicamente, ao contrário do que os anti-juventinos asseveram, não foi a “Senhora” a agremiação privilegiada.

 

Não, pois a Lazio recebeu 18 “rigori” em seu favor, o Genoa e o Lecce puderam cobrar 16 e 15. Só em quarto lugar se localizou a Juve, 14. E a Juve ainda foi a segunda em penalidades contra, 11, para os 13 do Lecce.
A eficiência das ofensivas redundou em vários primados. Ciro Immobile, da Lazio, com 36 tentos, inscreveu o seu nome ao lado do argentino Gonzalo Huguaín, do Napoli de 2015/16, como o maior artilheiro de toda a história do “Calcio”. O “laziale”, aliás, também levou a “Chuteira de Ouro” da temporada na Europa, à frente dos 34 de Robert Lewandowski, o astro polonês do Bayern da Alemanha, e dos 31 do português Cristiano Ronaldo, o CR7 da Juve.

 

No passado, em 47 premiações, só dois italianos dominaram a relação: Luca Toni (Fiorentina), 31, em 2006; e Totti (Roma), 26, em 2005. Immobile, Lewandowski e o CR7 evitaram que Messi, do Barcelona, chegasse ao tetra.
Apesar do seu desfecho claudicante de “stagione”, cabe à Juve, a esquadra que escalou o topo do pódio, a escolha de um seu atleta como o Craque do Torneio. Sem debate, o CR7, que carregou a equipe nas costas e ainda aplainou os erros incontáveis do seu complicado treinador Maurizio Sarri.

 

Os seus 31 tentos corresponderam ao absurdo de 41% dos 76 do time inteirinho. Junto ao astro lusitano, no entanto, merece um aplauso singular o veterano arqueiro Gigi Buffon, 42 de idade, que só participou de nove pugnas, o suficiente para que suplantasse o esplêndido zagueiro Paolo Maldini, do Milan, em número de participações na Série A: 649 contra 647.

No mesmo cenário, não irá para Sarri o prêmio de Melhor Treinador. Caso a Juve não passe pelo Lyon da França, dia 7, nas oitavas-de-final da Champions League, diicilímo que ele mantenha o seu cargo. Gian Piero Gasperini, da Atalanta, e Stefano Pioli, do Milan, talvez devessem compartilhar o pódio.

 

Gasperini, pelo global da obra, a melhor temporada da “Dea” desde 1908, data da sua fundação, já nas quartas da CL e o duelo decisivo, contra o PSG da França, programado para o dia 12. Pioli pela resiliência e pela serenidade, solapado por um certo Ivan Gazidis, o preposto dos financistas britânicos que literalmente se apossaram do “Diavolo”, 99% das suas quotas.
Termino, porém, com o meu voto em Antonio Conte, da Inter, porque ele é imutável, um falastrão eterno, cheio de gestos, mago das explosões. O mais bem pago da Bota, cerca de R$ 6mi ao mês, numa entrevista de fecho de campeonato não hesitou em esculhambar a diretoria da “Biscione”, mitológica serpente de Milão, também nas mãos de especuladores – no caso, da China.

 

Disse Conte que a cartolagem da Inter “não atendeu a nenhuma” das suas solicitações. Típica conversa de quem está pronto a ser demitido e trocar de patrão. Quem sabe a Juve, que defendeu como atleta, magnífico volante, de 1991 a 2004, e depois comandou nos três anos iniciais do enea.

Comentários Facebook
publicidade

Esportes

Thiago Alcântara dá adeus ao Bayern: ‘Decisão mais difícil da carreira’

Publicado

por

Notícias ao Minuto

Negociado para ser o novo reforço do Liverpool na temporada 2020/2021, o brasileiro naturalizado espanhol Thiago Alcântara se despediu nesta sexta-feira do Bayern de Munique e agradeceu ao clube e aos torcedores pelos sete anos vividos na Alemanha. Em vídeo publicado nas redes sociais, o volante conta que tomou a decisão mais difícil de sua carreira.

“Sim. Tomei a decisão mais difícil da minha carreira. Encerro um capítulo neste maravilhoso clube que me fez crescer como jogador durante sete anos. Vitórias, glória e também tempos difíceis, mas o que me deixa com mais orgulho é que cheguei a Munique como um jogador jovem, cheio de sonhos, e agora saio completamente satisfeito com o clube, a história e a cultura”, afirmou Thiago Alcântara.

Para contratar o meio-campista de 29 anos, o Liverpool vai desembolsar 20 milhões de libras (R$ 135 milhões), além de um bônus de 5 milhões de libras (R$ 33 milhões), dependendo do desempenho do time na Liga dos Campeões da Europa.

Um dos destaques na campanha da conquista do Bayern de Munique na última edição da Liga dos Campeões, ao derrotar o Paris Saint-Germain na decisão, Thiago Alcântara vai assinar um contrato por quatro temporadas. E vai receber o número 6, o mesmo que utilizava na Alemanha.

O brasileiro naturalizado espanhol, que é filho do tetracampeão mundial Mazinho, é o segundo reforço do Liverpool para esta temporada. O atual campeão inglês havia contratado o lateral-esquerdo grego Kostas Tsimikas, do Olympiakos, por 12 milhões de libras (R$ 81 milhões).

Formado no Barcelona, Thiago Alcântara chegou ao Bayern de Munique em 2013 como um pedido do espanhol Pep Guardiola, treinador que o havia treinado também no clube catalão. Em solo alemão, conquistou sete títulos nacionais, sendo o último deles na temporada passada, quando o time levantou a tríplice coroa (além do Campeonato Alemão, levou a Copa da Alemanha e a Liga dos Campeões).

“Aqui aprendi a amar a tradição. Experimentei momentos fantásticos nesta cidade e na Allianz Arena. Com minha família bávara, que me tratou muito bem e me quis em cada segundo. Minha decisão (de sair) é puramente pela razão esportiva como jogador de futebol. Quero novos desafios para me desenvolver ainda mais. Bavária será para sempre a minha casa. Obrigado, Bayern!”, finalizou.

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Tite anuncia convocados para início das Eliminatórias da Copa de 2022

Publicado

por

Notícias ao Minuto

A grande novidade na lista do treinador é Gabriel Menino. Apesar de ser jogador de meio de campo, o atleta de 19 anos foi convocado atuar na lateral-direita, papel que também cumpre, quando necessário, no Palmeiras.

Além de Gabriel Menino, outros quatro atletas que atuam no futebol brasileiro foram convocados: os goleiros Santos (Athletico-PR) e Weverton (Palmeiras), o zagueiro Rodrigo Caio (Flamengo) e o meia Éverton Ribeiro (Flamengo).

Confira a lista completa:

Goleiros:

Alisson (Liverpool)

Santos (Athletico-PR)

Weverton (Palmeiras)

Laterais:

Danilo (Juventus)

Gabriel Menino (Palmeiras)

Alex Telles (Porto)

Renan Lodi (Atlético de Madrid)

Zagueiros:

Thiago Silva (Chelsea)

Marquinhos (PSG)

Felipe (Atlético de Madrid)

Rodrigo Caio (Flamengo)

Meias

Casemiro (Real Madrid)

Fabinho (Liverpool)

Bruno Guimarães (Lyon)

Douglas Luiz (Aston Villa)

Philippe Coutinho (Barcelona)

Éverton Ribeiro (Flamengo)

Atracantes:

Gabriel Jesus (Manchester City)

Rodrygo (Real Madrid)

Neymar (PSG)

Everton (Benfica)

Roberto Firmino (Liverpool)

Richarlison (Everton)

Com informações da Agência Brasil

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana