conecte-se conosco


Cidades

Pacientes começam exames para volta de transplantes de rim em Mato Grosso

Publicado

Gazeta Digital

Mato Grosso irá voltar a fazer transplantes renais ainda no segundo semestre, após 10 anos do último procedimento. Primeiro médico a fazer esse tipo de cirurgia no estado, o agora deputado estadual Dr. João (MDB) fez as articulações políticas para que a parte burocrática fosse resolvida e o hospital credenciado. Alguns pacientes já estão em processo pré-ambulatorial, com a realização de exames.

Atualmente, cerca de 2 mil pessoas fazem hemodiálise pelo SUS no estado e mais da metade delas pode ser beneficiada pelo procedimento. Inicialmente, o Hospital Santa Rosa vai fazer as cirurgias e também a triagem dos pacientes. “Os doadores já estão fazendo triagem para ver quem têm condições, está bem adiantado. Os que não têm doador fazem os exames também e tiram sangue para saber a tua compatibilidade genética”.

Com a parte burocrática pronta e a estrutura do hospital preparada, faltam ajustes junto ao Estado, para iniciar as cirurgias. “Já tem gente na marca do pênalti, terminando os exames. Quem paga é o Ministério da Saúde. O credenciamento, a parte burocrática já está toda pronta, tudo certo. Se fizer 5 transplantes em uma semana, o Ministério paga. É muito mais barato pagar transplante do que pagar hemodiálise”, explica o parlamentar.

Médico nefrologista, Dr. João foi o primeiro a realizar um transplante de rim em Mato Grosso, em 1992. Ele lembra que havia um medo na época de que o procedimento desse errado, mas, após o primeiro transplante, que foi bem sucedido muitas pessoas foram beneficiadas.

“Nós fizemos o primeiro em 1992, no dia 25 de abril, às 8 horas da manhã, no Hospital Geral. Me falaram que se não desse certo iam me mandar embora. Eu respondi que estudei para isso, certo e errado dá em todo lugar, mas que nós tínhamos que fazer, evoluir”, conta o médico.

O deputado enfatiza que é necessário falar sobre o tema, até para estimular que os parentes autorizem o transplante em caso de morte encefálica. “Temos que investir em campanhas de conscientização. Sobre o que é morte encefálica, doação de órgãos. Porque as pessoas têm que entender que ninguém vai chegar no velório, ir no caixão e arrancar os rins”.

Comentários Facebook
publicidade

Cidades

Aplicativo de táxi passa a aceitar pagamento de viagens via QR Code

Publicado

por

Agência Brasil

Os usuários do aplicativo Taxi.Rio Cidades têm, a partir de hoje (4), uma nova modalidade de pagamento das corridas por meio da leitura do QR Code. De acordo com a Empresa Municipal de Informática (IplanRio), a iniciativa traz mais praticidade e segurança para taxistas e passageiros e reduz a necessidade de contato com dinheiro e máquinas de cartão.

Segundo o coordenador do Taxi.Rio Cidades, Lauro Silvestre, como o enfrentamento à pandemia da covid-19 demanda medidas sanitárias como o distanciamento, a plataforma disponibiliza mais uma forma de pagamento para evitar o contato entre o passageiro e o taxista. “O próprio passageiro vai digitar o valor da corrida ao final e o taxista é alertado na hora sobre o pagamento”.

Um código de barras que pode ser lido pelas câmeras dos aparelhos celulares é disponibilizado pelo taxista que já se cadastrou para usar essa forma de pagamento digital. Cerca de 3,5 mil motoristas já estão aceitando esse meio de pagamento.

Segundo Silvestre, os taxistas que quiserem aprender sobre essa modalidade podem receber informações por intermédio da empresa Mercado Pago e do Taxi.Rio Cidades.

A plataforma Taxi.Rio conta atualmente com 31 mil taxistas e 700 mil passageiros cadastrados.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cidades

Prefeito irá notificar Assembleia de Deus

Publicado

por

Noticia Max

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) afirmou na manhã desta quarta-feira (29), durante entrevista à rádio Nativa, que irá notificar a igreja Assembleia de Deus para que não seja realizada assembleia marcada para a próxima semana. O ato deve homologar a posse do novo presidente Silas Paulo de Souza, filho do pastor Sebastião Rodrigues de Souza, que morreu vítima da coronavírus.

Conforme o regulamento da sede, todos os pastores podem participar da cerimônia, o que pode gerar aglomeração no Grande Templo, e na verdade não deve acontecer devido a pandemia que se instalou no mundo todo.

Segundo a organização, o local será preparado para receber mil pessoas, com segurança para evitar contágio pelo novo coronavírus. As medidas adotadas não foram detalhadas na reunião que ocorreu na terça-feira (4).

“Não pode. Não é aconselhável. Eles sabem disso. Aglomeração não pode acontecer. É preocupante e vou conversar com eles. Me dou bem com eles para saber como será, mas aglomeração não pode”, afirmou.

Além do presidente, pai de Silas, o irmão dele Rubens Ciro também morreu por conta da pandemia.

A decisão sobre o novo presidente foi parar na Justiça e a direção provisória da igreja está a cargo do pastor Enézio Barreto Rondon. A tendência é que seja escolhido o filho de Sebastião Rodrigues, Silas Paulo de Souza, como novo presidente da igreja na Capital.

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana