conecte-se conosco


Policial

PF apreende mapa com divisão de lotes em fazenda que seria grilada por organização criminosa

Publicado

Durante cumprimento dos 43 mandados da operação Aguapey, nesta quarta-feira (6), a Polícia Federal apreendeu um mapa com a divisão de lotes que seria feita em uma fazenda, no município de Porto Esperidião (a 406 quilômetros de Cuiabá), onde uma organização criminosa pretendia invadir. O grupo atuava na grilagem de propriedades rurais em Mato Grosso, principalmente na fronteira com a Bolívia.

De acordo com a Polícia Federal, os criminosos fizeram um mapa com a divisão de lotes que seria feita na fazenda onde planejavam invadir. Eles ainda não tinham conseguido expulsar o proprietário, mas atuavam com atentados e ameaças para forçar o dono a deixar o local.

Alguns loteamentos nas proximidades do Rio Aguapey seriam destinadas aos principais membros da organização. No mapa, é possível observar a numeração de aproximadamente 40 lotes. A ação da PF também resultou na apreensão de armas de fogo e munições.

Os mandados de prisão preventiva, prisão temporária e busca e apreensão devem ser cumpridos nas cidades de Cáceres, Mirassol D’Oeste, São José dos Quatro Marcos, Porto Esperidião e Pontes e Lacerda.

A organização, de acordo com a Polícia, também é investigada pela prática de homicídios consumados e tentados, ameaças, tortura, receptação de veículos roubados, além de diversos delitos ambientais.

Ainda segundo a apuração, quando um imóvel rural se tornava o objetivo dos criminosos, os proprietários e funcionários passavam sofrer ações violentas que continuavam sendo praticados até a expulsão dos proprietários e a obtenção da posse dos imóveis rurais.

Em um dos casos investigados, uma proprietária que estava resistindo às ameaças teve sua casa destruída por um trator esteira. Após esse fato, em razão da permanência da proprietária mesmo após a destruição da sede da propriedade, seus familiares foram alvejados por arma de fogo enquanto transitavam dentro da fazenda.

Foi identificado ainda que uma parte dos integrantes da organização almejava criar um local (lote grilado) para recebimento e distribuição de entorpecentes oriundos da Bolívia por meio de “mulas”, assim como esconder veículos roubados no Brasil antes de serem remetidos ao exterior.

Comentários Facebook
publicidade

Policial

PM é acusado de roubar agência dos Correios em cidade de MT

Publicado

Um policial militar, de 30 anos, foi preso na manhã desta segunda-feira (17) após invadir uma unidade dos Correios e render clientes e funcionários em Feliz Natal (a 511km de Cuiabá). Com o suspeitos foi recuperado a quantia de R$ 32 mil.

 

Segundo informações da Polícia Civil, o policial e um parceiro estavam armados. O roubo aconteceu por volta das 8h30, quando os dois invadiram a agência e anunciaram o assalto.

 

Um funcionário que trabalhava na segurança do local relatou aos policiais que foi surpreendido pela dupla assim que a agência abriu para atendimento ao público.

 

Os ladrões chegaram em uma motocicleta Honda Bis e prenderam funcionários e clientes no banheiro.

 

Em seguida fizeram o gerente da agência abrir o cofre, de onde pegaram grande quantia em dinheiro,os policiais recuperaram R$ 32 mil com os suspeitos. Além disso, a arma do segurança também foi levada.

 

Após o roubo, o policial e o comparsa fugiram. No entanto, algum tempo depois a PM do Município conseguiu prender a dupla de suspeitos.

 

Diante dos fatos, ambos foram encaminhados a delegacia da Polícia Federal em Sinop e autuados em flagrante pelo roubo.

 

Nota da Polícia Militar

 

A Corregedoria Geral da PMMT informa que está aguardando o recebimento da documentação necessária – BO, auto de prisão em flagrante, entre outros – para instalar um Processo Demissório com a finalidade de encaminhar as medidas legais exigidas para exclusão do policial do quadro de efetivo da PM, assegurando ao acusado o direito à Ampla Defesa e ao Contraditório.

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

PF alerta STF que ministros podem ser alvos de ataque terrorista

Publicado

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Dias Toffoli, encaminhou aos magistrados da corte um ofício sigiloso informando que uma célula terrorista pode estar preparando “agressões contra ministros deste tribunal”.

 

A informação foi repassada pela Polícia Federal ao ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito que investiga ataques ao Supremo.

 

Ele então repassou a informação a Toffoli, que enviou um documento aos colegas alertando sobre os riscos e recomendando que, diante da gravidade do alerta, “reforcem a segurança pessoal nas atividades cotidianas”.

 

Os supostos terroristas teriam dito, em suas comunicações, que os ministros mantêm uma rotina que facilita o contato físico e visual. Seriam, portanto, autoridades de fácil acesso a indivíduos que pretendem fazer algum ataque.

 

A mensagem da célula terrorista teria sido captada em janeiro, na deep web, e teria sido disparada pela Unidade Realengo Marcelo do Valle.

O ofício de Toffoli foi distribuído na quarta (12). A informação deixou ministros apreensivos.

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana