conecte-se conosco


Mato Grosso

Presidente tranca a pauta de votações e exige explicações de prefeito

Publicado

A pauta de votações da Câmara de Vereadores de Lucas do Rio Verde está temporariamente fechada para os projetos do Executivo. A decisão foi anunciada pelo presidente Dirceu Cosma (PV), durante a sessão ordinária, desta segunda-feira (07).

A medida tem como objetivo exigir do prefeito Luiz Binotti explicações sobre as declarações feitas por ele, na imprensa. No vídeo, Binotti afirma que as coisas não estão acontecendo porque os vereadores não estão aprovando os projetos.

“A pauta está trancada até que ele se retrate, se pronuncie perante a sociedade, porque se as coisas não estão acontecendo, não é culpa dos vereadores, é culpa dele mesmo”, ressaltou o presidente Dirceu Cosma.

Atualmente, apenas três projetos estão tramitando na casa há mais de 30 dias, o que trata do pagamento de verba indenizatória ao Executivo e dois projetos que solicitam R$ 9 milhões em empréstimos.

Segundo o presidente, já foram aprovados pelos vereadores mais de R$ 35 milhões em empréstimos. Os valores seriam investidos em obras de esgoto e abastecimento de água.

Leia mais:  Academia Mato-Grossense de Letras receberá incentivo de R$ 300 mil

“Nós não estamos aqui pra brincar, fomos eleitos para fazer o melhor pela cidade. Só iremos votar esses dois projetos quando a prefeitura iniciar as obras referentes aos empréstimos já aprovados, porque até agora, eu não vi nada.”

Além das declarações do prefeito, a Câmara de Vereadores também exige explicações do Executivo sobre o documento entregue pela 21ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), aos vereadores e Ministério Público.

No relatório, a OAB questiona a conduta ética do procurador municipal André Pezzini, a respeito do processo de cobrança de IPTU dos terrenos da Novo Tempo Empreendimentos Imobiliários, de propriedade do prefeito.

Segundo o vereador Mano (PDT), até 2016 o advogado trabalhava na prefeitura e defendia os interesses do município, a partir de 2017, não mais no poder público, passou a defender os interesses da empresa e no ano passado, voltou a prefeitura.

“É uma denúncia muito grave. No meu entendimento há vícios. O valor da dívida é significativo, são quase R$ 20 milhões, que poderiam ser investidos em setores importantes. Espero que o prefeito e o Ministério Público se pronunciem sobre o caso.”

Leia mais:  Mato Grosso tem 188 mil analfabetos com 15 anos ou mais

 

Da assessoria

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

MPE sugere que Estado venda terras para reforçar caixa do MT Prev

Publicado

Em reunião na tarde desta segunda-feira (05) o Conselho de Previdência de Mato Grosso votou e aprovou a proposta do projeto de Lei Complementar que versa sobre o financiamento da previdência pública no Estado e aumenta a alíquota de contribuição de 11% para 14%. Com sete votos a favor, quatro contra e uma abstenção, o texto integral do PLC foi aprovado e o próximo passo será o encaminhamento para a Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

O procurador-geral de Justiça do Estado e conselheiro do Mato Grosso Previdência (MTPrev), José Antônio Borges Pereira, votou a favor da aprovação do texto apresentado pelo Executivo. “Na próxima segunda-feira (16) daremos prosseguimento à reunião para discutir pontos como idade mínima das aposentadorias, regras de transição e outras disposições transitórias da Constituição Estadual em consonância à Emenda Constitucional 103/2019, promulgada pelo Congresso Nacional em novembro”, informou.

José Antônio Borges Pereira enfatizou que o plano de custeio, a ser elaborado até julho de 2020, também estará na pauta. “Esse plano de custeio também se tornará lei complementar e terá prazo de 35 anos. Teremos que demonstrar efetivamente e com seriedade como o sistema previdenciário estadual se manterá, essa é a nossa grande responsabilidade. Hoje o Ministério Público ainda se auto-sustenta com o que tem. Mas, mesmo assim, por uma exigência legal e até por necessidade, vamos nos debruçar para buscar recursos de modo que o plano de custeio seja exequível”, afirmou.

Leia mais:  Mato Grosso tem 188 mil analfabetos com 15 anos ou mais

Sugestão – Empenhado em contribuir para solucionar o déficit financeiro da previdência estadual, o procurador-geral de Justiça fesz sugestões ao governador Mauro Mendes. “Fiz algumas sugestões como, por exemplo, utilizar o Instituto de Terras de Mato Grosso (Intermat) como uma das fontes de arrecadação para a previdência. A ideia é que os excessos de terras devolutas a serem regularizados sejam vendidos aos fazendeiros pelo preço real e os recursos destinados ao fundo. Assim, assumi o compromisso de termos um promotor de Justiça exclusivo para atuar na área fundiária”, destacou.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Secretário elogia “time” e lembra que Mauro não fez trocas no 1º escalão

Publicado

Em sua fala nesta terça-feira (10) durante balanço do primeiro ano da gestão Mauro Mendes, o secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, destacou o nível de transparência do governo, que tem compartilhado as informações prestando contas à sociedade. “As pessoas estão preocupadas com sua necessidade, com os filhos que estão na escola, com o problema da saúde. As pessoas só vão entender o que nós estamos fazendo e valorizar o que estamos fazendo na hora que todos compartilharem estas informações”, disse Carvalho.

A fala do secretário ocorreu antes do almoço realizado no Palácio Paiaguás, em encontro no qual Mauro Mendes e os secretários Mauro Carvalho e Rogério Gallo (Fazenda) fizeram um balanço das ações do governo neste primeiro ano e do qual participaram secretários, deputados estaduais, empresários da Comunicação, além de servidores. “Temos que saber o que a sociedade pensa, o que o mato-grossense pensa da gente e essa forma de pensar todos nós somos os responsáveis por isso, porque somos os líderes desta gestão”, disse Mauro Carvalho, se dirigindo aos demais colegas secretários. Para ele, o grande responsável pelo sucesso da equipe é o governador Mauro Mendes, que lidera o grupo, e soube escolher os membros do seu governo.

Leia mais:  Justiça determina reintegração de posse de fazenda de Nadaf

“São formadores de opinião [os secretários], engajados, comprometidos e nós temos que ressaltar aqui, governador, o senhor vai terminar o ano sem nenhuma mudança nesta equipe. Isso aí é muito raro de acontecer. Nós não tivemos nenhuma alteração na equipe de trabalho do governador Mauro Mendes. Mas o que é isso? Isso é a liderança dele na escolha das pessoas, a formação de equipe é que vai fazer a diferença nesta gestão”, ressaltou, enfatizando que os gestores estão colhendo os frutos dos resultados que cada um está entregando.

Conforme Carvalho, desde o primeiro dia de gestão o governo tem sido transparente, relatando o que está sendo feito seja na área da Fazenda, na Segurança, com a reformulação na área da Saúde, infraestrutura. “O tempo todo nós estamos compartilhando com todos. Agora, o sucesso disso é quando toda a sociedade entender realmente de norte a sul de leste a oeste aquilo que nós estamos fazendo”.

Carvalho destacou que várias medidas foram tomadas este ano, consideradas como ajustes fundamentais para a continuidade desta gestão. “O que aconteceu neste ano de 2019 é o que vai trazer o sucesso para 2020, 2021 e 2022. Logicamente todas estas medidas foram feitas por gente, feitas por vocês, que são servidores do Estado, nós estamos aqui de passagem”, afirmou.

Leia mais:  Mato Grosso registra cerca de 20 ocorrências de violência contra os idosos por dia

Ao relembrar o início do atual governo, devendo para mais de 11 mil fornecedores, com déficit de R$ 3,5 bilhões, salários e décimo terceiro dos servidores atrasados, Carvalho disse que graças as medidas tomadas o ano de 2019 está sendo encerrado de maneira muito diferente. “Com todas as dificuldades, imagina como vai ser o ano de 2020. Vai ser muito melhor e logicamente contando sempre com o apoio da Assembleia Legislativa”, disse, se referindo ao apoio do Legislativo na aprovação de mensagens do governo, que, segundo ele, tiveram sempre por objetivo o benefício da população.

Os bons resultados obtidos pelo governo, na avaliação de Carvalho, se devem também ao relacionamento do Executivo com os demais poderes.  “É desta forma com o Tribunal de Justiça, com o Ministério Público, com o Tribunal de Contas. Até hoje a relação do Executivo com todos os poderes constituídos é a melhor possível, é lógico que respeitando a isonomia, a independência de cada um deles. É isso que tem gerado todos os resultados”, avaliou.

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana