conecte-se conosco


Internacional

Trump provoca risos por erros históricos em discurso de 4 de Julho

Publicado

Por France Presse

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, provocou risadas de seus críticos ao afirmar, durante seu discurso pela festa nacional do 4 de Julho na noite de quinta-feira (4), que o Exército americano havia conseguido “tomar o controle dos aeroportos” contra os britânicos… em 1775.

Diante de milhares de pessoas reunidas para um show de uma escala sem precedentes, ao som de sobrevoos de aviões militares, o presidente republicano pronunciou um discurso em grande parte apolítico por cerca de uma hora, tentando evitar os improvisos tão celebrados por seus partidários.

Remontando a “junho de 1775”, Trump falou das batalhas travadas pelas tropas das colônias americanas: “Nosso Exército derrubou as muralhas, tomou o controle dos aeroportos, fez tudo o que tinha de fazer”.

Curiosamente, no mesmo discurso, citou a façanha dos irmãos Wright, pioneiros da aviação americana que fizeram o primeiro voo motorizado em 1903.

Ouvintes atentos a seu discurso apontaram outro erro nesse mesmo trecho, quando Trump citou a batalha pelo controle de Fort McHenry, ocorrida durante a guerra anglo-americana (1812-1815), e não na guerra da Independência.

Leia mais:  81 imigrantes desaparecem após naufrágio na Tunísia

Nesta sexta, Trump justificou os erros históricos por problemas no teleprompter. “Estava debaixo de chuva, e o teleprompter apagou (…) Estava quebrado”, respondeu à imprensa, ao ser questionado sobre o assunto.

“Não é simples quando você está diante de milhões e milhões de pessoas na televisão”, alegou, nos jardins da Casa Branca.

“Imagino que a chuva tenha danificado o teleprompter, mas eu sabia muito bem o discurso e consegui fazer sem ele”, acrescentou.

“Apesar da chuva, foi uma noite fabulosa”, completou, destacando que “muita gente”, estimulada pela cerimônia, “vai ingressar nas Forças Armadas”.

O 4 de Julho marca o Dia da Independência, durante o qual, em 1776, treze colônias britânicas fundaram os Estados Unidos da América.

Todos os anos, milhares de pessoas se reúnem para celebrar esse aniversário nos enormes jardins do National Mall, a grande esplanada de Washington, cercada de museus e de monumentos oficiais.

Desta vez, Trump pronunciou um discurso em “homenagem aos Estados Unidos” e seu Exército, intercalado com marcha militar e o voo de aviões de combate.

Leia mais:  Mulheres fazem protesto por igualdade salarial na Suíça

Comentários Facebook
publicidade

Internacional

Brasileiro é condenado à prisão perpétua no Reino Unido por matar ex-companheira

Publicado

G1

O brasileiro Ricardo Godinho, de 41 anos, foi condenado à prisão perpétua no Reino Unido por ter matado a ex-companheira, Aliny Mendes. A sentença, proferida na quinta-feira (18), determina que Ricardo deverá passar, no mínimo, 27 anos preso. Quando cumprir esse tempo, a pena de prisão perpétua poderá ser revista.

Segundo depoimentos feitos durante o julgamento, ele esfaqueou Aliny na frente da filha de 3 anos do casal, diz a BBC. Eles tinham outros três filhos, todos menores de 12 anos, e estavam separados desde dezembro passado.

O homicídio ocorreu na cidade de Ewell, cerca de 30km a sudoeste de Londres. No dia do crime, em 8 de fevereiro, Aliny estava indo buscar os outros filhos na escola, de ônibus, com a filha menor. Quando desceu do veículo, foi confrontada e assassinada por Ricardo, que tinha seguido o ônibus de carro.

“O ataque ocorreu em plena luz do dia”, afirmou o detetive Mark Chapman.

Ricardo foi acusado formalmente de assassinato no dia 10 de fevereiro, depois de ser preso. Um de seus colegas ligou para a polícia para informar que ele tinha confessado o crime, e o brasileiro também foi identificado por testemunhas oculares.

Leia mais:  Vídeo mostra imigrante salvando bebê que caiu de prédio na Turquia

Um exame forense após a morte mostrou que Aliny Mendes morreu por ter sofrido várias facadas, informou a polícia de Surrey.

Em comunicado, a família da brasileira declarou que “Aliny era uma mulher linda, inteligente, feliz e carinhosa que era amada por tantas pessoas, tanto no Reino Unido quanto em seu país de origem, o Brasil. Os eventos 8 de fevereiro tiraram não apenas uma irmã, uma filha, uma neta e uma amiga, mas, mais importante, tiraram uma mãe carinhosa de seus quatro filhos pequenos”.

“O impacto que a morte de Aliny deixou em seus filhos é quase impossível de colocar em palavras”, disse a família. “Somos gratos por todos os esforços do sistema de justiça criminal, mas nenhuma sentença jamais substituirá ou trará de volta nossa bela Aliny ”.

“Quando as crianças ficarem doentes, a mãe não estará lá para acalmá-las, quando elas tiverem bons resultados na escola, a mãe não estará presente para elogiá-las, quando elas se apresentarem em uma peça escolar, a mãe não estará presente para aplaudi-las, e em aniversários, formaturas, dias de casamento e outros eventos importantes, sua mãe não poderá compartilhar a celebração e a alegria da ocasião”, declarou a família.

Leia mais:  Na Inglaterra, publicidade não pode mais reforçar estereótipos de gênero

‘Intenção de matar’

De acordo com a promotora Claire Gallagher, Ricardo “tinha intenção de matar a esposa, apesar das alegações de que tinha perdido o controle depois de uma briga”. Ele confessou apenas homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

Segundo Gallagher, o relato não era compatível com as provas do crime.

“Ele tinha uma faca grande com ele, que era grande demais para ser deixada no bolso, como alegou. Isso mostrou claramente que ele tinha planejado o assassinato”, disse.

O ataque foi testemunhado por outras três mães que estavam a caminho de buscar seus filhos da mesma escola, segundo depoimentos no tribunal, diz a BBC. As testemunhas descreveram Ricardo como “frio, calmo e contido” durante o ataque, de acordo com a promotora.

“[O assassinato premeditado] foi ainda corroborado por material em seu telefone e computador, que mostrou sua raiva e ressentimento por sua esposa estar buscando uma nova vida para ela e seus filhos”, disse Gallagher.

Comentários Facebook
Continue lendo

Internacional

Forte tremor atinge Atenas, na Grécia, e provoca danos nas telecomunicações

Publicado

G1

Um terremoto de magnitude 5,3 atingiu Atenas, na Grécia, nesta sexta-feira (19), causando sérios problemas nas linhas telefônicas e fornecimento de energia elétrica. Não houve relatos imediatos de estragos ou feridos.

Sete réplicas, de intensidade menor, foram registradas logo em seguida, de acordo o Instituto de Geodinâmica de Atenas. O epicentro do tremor foi localizado a 23 km a noroeste da capital grega.

Em pânico, as pessoas deixaram os imóveis e correram para as ruas.

A Defesa Civil informou que bombeiros e a polícia foram mobilizados. Dois helicópteros foram mobilizados para avaliação dos danos.

Comentários Facebook
Leia mais:  População mundial chegará a 9,7 bilhões em 2050, prevê ONU
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana