conecte-se conosco


Economia

Aneel garante energia elétrica para Aripuanã e Colniza

Publicado

FolhaMax / FOTO: REPRODUÇÃO

Há meses em defesa da estruturação e ampliação da rede de energia que irá interligar os municípios de Aripuanã, Colniza até o Distrito do Guariba, nesta terça-feira (04.06), o coordenador da bancada, deputado federal Neri Geller fez a defesa oral do processo junto à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), e conseguiu a liberação de R$ 58 milhões para atender a região Noroeste de Mato Grosso.

“Uma luta de anos, a população merece essa conquista. São centenas de famílias que padecem por melhores condições de vida, quando citamos escolas em assentamentos rurais que não possuem um bico de luz, conseguimos mensurar a importância desse projeto. Temos ainda a questão econômica, já que, embora a região seja fronteira agrícola, não há como investir na agroindústria, na armazenagem de grãos, sem uma rede com capacidade para atender esse tipo de demanda”, defendeu Geller ao colegiado da Aneel.

Segundo o parlamentar, as obras de estruturação da rede elétrica sairão do município de Aripuanã (via linha de transmissão, na tensão de 138 kV), fazendo uma subestação (de 138) na cidade de Colniza, um alimentador (na tensão de 34,5 kV) passando pelo assentamento Capa Mansa (que abrange as Vilas Salvação e Maguila), indo até o Distrito do Guariba.

“Posteriormente, as redes secundárias, passarão por todas aquelas localidades que já tiveram seus projetos aprovados pelo Programa Luz para Todos”, explicou Everton Furtado, coordenador de demandas energéticas rurais da AMM.

De acordo, com Riberto José Barbanera, quando o Grupo Energisa assumiu a concessão em Mato Grosso, a meta era eliminar toda geração de energia isolada no Estado. “Um projeto muito bem estruturado, elaborado, construído após várias reuniões. Hoje, nós temos a satisfação de entregar um dever cumprido, já que Colniza é o último município de geração isolada no estado de Mato Grosso, ou seja, após a execução dessa obra, teremos interligados 100% dos municípios mato-grossenses”, disse o diretor-presidente da Energisa

UNIVERSALIZAÇÃO DA ENERGIA ELÉTRICA

Objetivando o atendimento com energia elétrica especialmente à população do meio rural, o programa foi criado em 2003 e renovado por duas vezes. Em 27 de abril de 2018, no Governo Temer, foi publicado o Decreto n 9.357, prorrogando o programa ‘Luz para Todos’ até 2022. O acesso à energia elétrica proporciona melhora significativa nas condições de vida da população, já que permite a fixação do homem no campo, o funcionamento de escolas no período noturno, a utilização de irrigação para a agricultura, além da possibilidade de utilização de eletrodomésticos para atividades cotidianas.

Comentários Facebook
publicidade

Economia

BB e agência francesa liberam 100 mi de euros para energia renovável

Publicado

Os desenvolvedores de energia renovável ganharão um incentivo para terem acesso a recursos. O Banco do Brasil (BB) e a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) assinaram, nesta semana, um contrato para viabilizar a liberação de 100 milhões de euros em financiamentos para projetos no setor.

Segundo o Banco do Brasil, a parceria ajuda no cumprimento de metas da Agenda 2030, plano de ação global com 17 objetivos de desenvolvimento sustentável e 169 metas de erradicação da pobreza.

O acordo permitirá que o BB expanda a oferta de empréstimo para projetos de energia renovável para as pessoas físicas e para as pessoas jurídicas na categoria varejo pelos próximos dez anos. A AFD também destinou 300 mil euros para financiar projetos de cooperação técnica.

O Banco do Brasil calcula que os 100 milhões de euros, que equivalem a R$ 555 milhões no câmbio atual, gere 3,1 mil empregos. Esse investimento, informa a instituição financeira, evitará a emissão de cerca de 113 mil toneladas de gás carbônico por ano.

Atualmente, o BB aplica cerca de R$ 300 bilhões em projetos de sustentabilidade ambiental e social. Em relação ao setor de energia renovável, o banco destina cerca de R$ 10 bilhões para essa finalidade e tem como meta emprestar R$ 15 bilhões até 2025.

Ampliação

A instituição pretende ampliar as parcerias com a AFD nos próximos anos. Em maio, durante o congresso Mercado Global de Carbono, o BB e a AFD firmaram um memorando de entendimentos que prevê novas oportunidades de financiamentos a estados e municípios.

As linhas de crédito para os governos locais se concentrarão em projetos de infraestrutura de saneamento, incluindo o tratamento de esgoto e resíduos sólidos, energia renovável e eficiência energética, transporte limpo, mobilidade urbana, transição da infraestrutura para cidades inteligentes e adaptação a mudanças climáticas, saúde e educação.

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Economia

Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Receita alerta para golpe do falso IOF antecipado via Pix

Publicado

Cobrado sobre operações de crédito e de câmbio, o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) está sendo usado por criminosos para enganar tomadores de empréstimos. A Receita Federal emitiu um alerta sobre estelionatários que se passam por supostas empresas para condicionar a liberação do crédito ao pagamento antecipado de IOF via Pix.

Segundo o Fisco, os fraudadores fornecem documentos falsos de notificação e de arrecadação que induzem o cidadão a recolher taxas inexistentes para a liberação do dinheiro. A vítima repassa o suposto IOF por meio de transferências Pix para pessoas físicas.

Boleto usado no golpe condiciona transferência de empréstimo a pagamento adiantado de IOF por Pix Boleto usado no golpe condiciona transferência de empréstimo a pagamento adiantado de IOF por Pix

Boleto usado no golpe condiciona transferência de empréstimo a pagamento adiantado de IOF por Pix – Divulgação/Receita Federal

Em comunicado, a Receita Federal informa que jamais fornece dados para recolhimento de tributos ou de taxas via transferência. Segundo o órgão, os servidores do Fisco não prestam serviços de empréstimo à população nem entram em contato para cobrar pagamentos.

Embora alguns tributos possam ser pagos via Pix, a Receita esclarece que o IOF só pode ser quitado por meio de Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf), pago pela instituição que concede o empréstimo, não pelo tomador. Caso desconfie ser vítima de um golpe, a Receita Federal orienta que o cidadão procure imediatamente a polícia, munido de todas as provas possíveis, e registre um boletim de ocorrência.

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Economia

Comentários Facebook
Continue lendo

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana