conecte-se conosco


Mato Grosso

CDL solicita a prefeito parcelamento de impostos e refis em Sinop

Publicado

A diretoria da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Sinop entregou, hoje, ao prefeito Roberto Dorner um ofício solicitando um programa Refis e maior parcelamento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). Segundo o presidente da entidade, Marcos Antônio Lopes, a pandemia de coronavírus causou prejuízos aos empresários locais.

“O ano de 2020 foi de desafios a serem vencidos e mesmo com todos os esforços e muitos números positivos, de maneira geral, o empresariado de Sinop amargou quedas nas vendas e nos lucros e muitas contas não puderam ser honradas. Desta forma solicitamos que a prefeitura municipal, que sempre foi parceira do comércio e dos empresários, mais uma vez estenda sua mão ao setor produtivo colaborando para que as contas sejam honradas pelos empresários”, destacou.

No ofício entregue ao prefeito, a CDL propôs um Refis para que o empresário que tem débitos até 2020 possa parcelar a dívida, sem juros e multa. No caso do IPTU, a proposta é para que seja autorizado um parcelamento em 12 vezes, como forma de “facilitar o pagamento dos empresários e da população e evitar a inadimplência”.

O prefeito, ao lado da secretária de Governo, Faira Strapazzon, garantiu à diretoria que vai avaliar a solicitação. “Fico muito feliz com a visita de CDL. Vou debater com minha equipe, cuidadosamente, todos os pedidos feitos. De qualquer forma, vamos ver o que podemos fazer e garanto que, neste ano, não realizaremos aumentos de tributos”, finalizou Dorner.

Durante a reunião o presidente Marcos Antônio Alves apresentou todo o trabalho feito pela diretoria e equipe de colaboradores e colocou a entidade à disposição do prefeito e secretariado para que uma seja realizada “uma excelente gestão e por fim desejou sucesso”.

A diretoria da CDL também ficou a par dos planos do prefeito para os próximos meses, mostrou a campanha de conscientização da Covid-19 que está sendo veiculada, e a resposta do senador Carlos Fávaro ao pedido de apoio para reativação dos leitos de UTI no hospital regional.

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Dezesseis municípios estão com risco moderado de contaminação pela Covid-19 em MT

Publicado


A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) divulgou nesta segunda-feira (25.01) o Boletim Informativo n° 323 com o panorama da situação epidemiológica da Covid-19 em Mato Grosso. 

O documento mostra, a partir da página 9, que 16 municípios do Estado configuram na classificação com risco “moderado” para o novo coronavírus. São eles: Cuiabá, Rondonópolis, Várzea Grande, Cáceres, Alta Floresta, Barra do Garças, Nova Mutum, Sinop, Sorriso, Colíder, Primavera do Leste, Juara, Apiacas, Carlinda, Castanheira, Reserva do Cabaçal. 

Outros 125 municípios estão na classificação “baixo”, indicado pela cor verde, e não apresentam altos riscos de contaminação.

O sistema de classificação que aponta o nível de risco é definido por cores: muito alto (vermelho), alto (laranja), moderado (amarelo) e baixo (verde). De acordo com a definição dos riscos, é necessária a adoção de medidas restritivas para o controle da propagação do coronavírus nas cidades.

Os indicadores de classificação de risco são atualizados duas vezes por semana, às segundas e quintas-feiras, e os resultados são divulgados nos Boletins Informativos da SES.

Recomendações aos municípios

Por meio do Decreto Estadual nº 522, de 12 de junho de 2020, o Governo de Mato Grosso faz diversas recomendações aos municípios classificados com risco baixo, moderado, alto e muito alto de contaminação pelo coronavírus.

As orientações para os municípios classificados como risco baixo são: evitar circulação de pessoas pertencentes ao grupo de risco, conforme definição do Ministério da Saúde; isolamento domiciliar de pacientes em situação confirmada de Covid-19 e quarentena domiciliar de pacientes sintomáticos em situação de caso suspeito para de Covid-19, entre outras. 

Para os municípios classificados com o risco moderado de contaminação pelo vírus, o Governo recomenda a implementação e manutenção de todas as medidas previstas para o nível de risco baixo, além de quarentena domiciliar para pessoas acima de 60 anos e grupos de risco definidos pelas autoridades sanitárias; suspensão de aulas em escolas e universidades.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Educação vai investir em infraestrutura e área pedagógica

Publicado


Os investimentos em infraestrutura das escolas, na área de tecnologia e na área pedagógica para 2021 e 2022 foram detalhados pelo secretário de Estado de Educação, Alan Porto, durante entrevista na Rádio CBN, na manhã desta segunda-feira (25.01). Além dos R$ 936 milhões já garantidos por meio do Programa Mais MT, o secretário destacou o empréstimo em negociação com o Banco Mundial, no valor de U$ 100 milhões (cerca de R$ 547 milhões). O investimento será exclusivo para a educação.

Na infraestrutura, Alan Porto destaca a construção de 40 novas escolas, mais de 30 quadras poliesportivas, reforma geral de 40 unidades, manutenções em 380 e climatização de mais 300.

Entre as novas escolas, está, por exemplo, a Doutor Mário de Castro, no bairro Pedra 90, com as obras já na reta final. O prédio, considerado modelo, vai atender 1.700 alunos. São 16 salas de aula, laboratórios de física, química e informática, biblioteca, refeitório, cozinha, parte administrativa e uma quadra poliesportiva com vestiários feminino e masculino. Na construção, o Governo do Estado investiu R$ 7.831.454,23 de recursos próprios.

Material didático

O secretário enfatiza que os investimentos também serão grandes em tecnologia e na área pedagógica. Ele destacou o material didático estruturado que cada aluno vai receber por bimestre. “Nossas apostilas terão a mesma qualidade daquelas utilizadas pelos estudantes das escolas particulares”.

A Seduc ainda investe na capacitação dos diretores e dos professores para o ensino não presencial, assim como para a modalidade híbrida, quando haverá revezamento de alunos nas salas de aula.

Outro investimento destacado é a compra de 12 mil notebooks para os professores e mais de 40 mil chromebooks para os estudantes.

“São muitos investimentos que teremos em 2021 e 2022. Não podemos perder mais tempo. A pandemia prejudicou demais o ensino, mas com estes investimentos Mato Grosso sai na frente para acelerar e recuperar a aprendizagem de nossos alunos”, enfatizou Alan Porto.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana