conecte-se conosco


Mato Grosso

Educação vai investir em infraestrutura e área pedagógica

Publicado


Os investimentos em infraestrutura das escolas, na área de tecnologia e na área pedagógica para 2021 e 2022 foram detalhados pelo secretário de Estado de Educação, Alan Porto, durante entrevista na Rádio CBN, na manhã desta segunda-feira (25.01). Além dos R$ 936 milhões já garantidos por meio do Programa Mais MT, o secretário destacou o empréstimo em negociação com o Banco Mundial, no valor de U$ 100 milhões (cerca de R$ 547 milhões). O investimento será exclusivo para a educação.

Na infraestrutura, Alan Porto destaca a construção de 40 novas escolas, mais de 30 quadras poliesportivas, reforma geral de 40 unidades, manutenções em 380 e climatização de mais 300.

Entre as novas escolas, está, por exemplo, a Doutor Mário de Castro, no bairro Pedra 90, com as obras já na reta final. O prédio, considerado modelo, vai atender 1.700 alunos. São 16 salas de aula, laboratórios de física, química e informática, biblioteca, refeitório, cozinha, parte administrativa e uma quadra poliesportiva com vestiários feminino e masculino. Na construção, o Governo do Estado investiu R$ 7.831.454,23 de recursos próprios.

Material didático

O secretário enfatiza que os investimentos também serão grandes em tecnologia e na área pedagógica. Ele destacou o material didático estruturado que cada aluno vai receber por bimestre. “Nossas apostilas terão a mesma qualidade daquelas utilizadas pelos estudantes das escolas particulares”.

A Seduc ainda investe na capacitação dos diretores e dos professores para o ensino não presencial, assim como para a modalidade híbrida, quando haverá revezamento de alunos nas salas de aula.

Outro investimento destacado é a compra de 12 mil notebooks para os professores e mais de 40 mil chromebooks para os estudantes.

“São muitos investimentos que teremos em 2021 e 2022. Não podemos perder mais tempo. A pandemia prejudicou demais o ensino, mas com estes investimentos Mato Grosso sai na frente para acelerar e recuperar a aprendizagem de nossos alunos”, enfatizou Alan Porto.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Escola Nacional do Consumidor prorroga prazos de cursos destinados ao consumidor

Publicado


A Escola Nacional de Defesa do Consumidor (ENDC) prorrogou até 15 de março o prazo de inscrições para três cursos sobre educação financeira. Além desses, cinco novos cursos devem abrir as inscrições em 5 de abril. As capacitações são gratuitas e a distância, necessitando de computador com acesso à internet. As inscrições são pelo site www.defesadoconsumidor.gov.br/escolanacional.

Os cursos prorrogados, destinados ao consumidor, vão ocorrer entre 22 de março e 19 de abril.  São três módulos, totalizando uma carga horária de 60 horas. Quem concluir a capacitação dentro das condições previstas pela ENDC, e for aprovado, vai receber certificado digital de conclusão de curso. 

As cinco novas capacitações, também gratuitas, são destinadas a outros públicos, principalmente membros do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor (SNDC), formado pelos Procons, Ministério Público, Defensoria Pública, entre outros órgãos. 

“Sempre incentivamos e orientamos, principalmente os novos servidores de Procons, a participarem desses cursos. É uma oportunidade de ter um panorama geral do que vem sendo discutido em âmbito nacional, mas principalmente uma aprendizagem para que possam captar os conceitos básicos do Direitos do Consumidor”, orienta a coordenadora de Educação para o Consumo e Relacionamento com os Municípios, Cristiane Vaz.

Os novos cursos tratam de diferentes temas, entre eles: elaboração de projetos, conceitos dos crimes contra as relações de consumo, funcionamento do Sistema Financeiro Nacional e seus produtos, direito de acesso às informações. 

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Theatro Fúria desembarca em Cáceres neste fim de semana

Publicado


Depois de contemplar a cidade de Chapada dos Guimarães com o “Laboratório Prático de Desanestesiamento dos Sentidos”, o Theatro Fúria desembarca em Cáceres (214 km de Cuiabá) neste fim de semana.

O projeto de intervenção urbana, que dialoga com as artes cênicas e o patrimônio histórico e cultural de quatro cidades de Mato Grosso, pretende mudar a maneira como os transeuntes da cidade enxergam o mundo. Entre os dias 5 e 7 de março, o roteiro será feito a pé pela cidade e a bordo de embarcações.

Idealizador do projeto ao lado da artista Carolina Argenta – ambos são diretores e atores –, Péricles Anarckos explica que os participantes serão conduzidos em duas situações.

“Uma é a partir do Centro Histórico e via rota fluvial. Na rota urbana o foco é despertar histórias que sempre estiveram ali mas nunca foram percebidas e na rota fluvial é uma viagem mais introspectiva. É observar a natureza e ouvir o que ela tem a nos dizer. Procurar entrar na natureza sem deixar vestígios é o objetivo”.

Ele conta que em Chapada dos Guimarães, por onde passaram entre os dias 19 e 21 de fevereiro, a estratégia entusiasmou os participantes da oficina.

“Na rota fluvial desenvolvemos linguagens objetivas não-verbais para comunicar coisas essenciais. Em Cáceres vamos apostar nesse formato também. Além de um giro pelo Centro Histórico, embarcaremos em chalana, canoa… Ir à jusante 3 milhas náuticas e atracar no Porto de Cáceres”, diz o artista e marinheiro. “A propósito, ir à jusante quer dizer ‘Rio Abaixo’ e 3 mil milhas náuticas são 1.854 metros vezes 3”.

A oficina para “desanestesiar” os sentidos é gratuita e voltada ao público adulto e profissionais de várias áreas do patrimônio, como historiadores, arquitetos, guias e sociólogos, por exemplo.

Carolina Argenta conta que ele foi realizado experimentalmente nos anos de 2019, com alunos da MT Escola de Teatro, e em 2020 foi aprimorado no projeto de residência artística Arvinte. 

Ela explica que para compor a rota de circulação foram escolhidas cidades que possuem riqueza histórico-patrimonial. “E além disso, onde sabemos que há interesse em roteiro cultural”.

Segundo Carolina Argenta, ao longo do trajeto programado para cada cidade os participantes são estimulados a se integrar ao cenário, despertando a autoestima e identificação com o local onde se habita.

“Nas primeiras duas imersões, ao final, nos surpreendemos com relatos de ‘redescobertas’. Somos educados e treinados desde a infância para anestesiar os nossos sentidos e empobrecer as nossas percepções em relação ao mundo que vivemos e a nós próprios. É isso que o laboratório quer mudar”, explica.

O Laboratório Prático do Desanestesiamento dos Sentidos começa com uma palestra a respeito do anestesiamento dos sentidos – especialmente os da visão e o da audição, como isso acontece, quando e porquê. Na sequência, os participantes vão para a rua para experimentar modos de como desanestesiar os sentidos perdidos. Um documentário registra os “encontros”.    

A nova fase do projeto é custeada por recursos da Lei Aldir Blanc, disponibilizados via edital do Governo de Mato Grosso, por meio de sua Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT) e realizado a partir de uma parceria com o Governo Federal, via Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo.  

Integram a equipe do projeto, Juliana Queiroz (fotografia), Ana Carolina de Mello (cinegrafista) e João Régis (edição de vídeo).

Serviço

Laboratório Prático do Desanestesiamento dos Sentidos

Cáceres: 5 a 7 de março  

Mais informações: acesse www.theatrofuria.com ou ligue: (65) 99234-2065

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana