conecte-se conosco


Mato Grosso

Governo de MT e Prefeitura de Lucas do Rio Verde disponibilizam mais 10 leitos de UTI Covid-19

Publicado


O Governo de Mato Grosso, em parceria com a Prefeitura de Lucas do Rio Verde, disponibiliza a partir desta terça-feira (23.02) 10 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para o tratamento da Covid-19 no Hospital São Lucas. A parceria irá possibilitar, ainda, a implementação de 10 leitos de enfermaria Covid-19 na unidade de saúde.

Inicialmente, o Governo do Estado irá financiar 100% do funcionamento dos novos leitos de UTI, sendo R$ 2 mil a diária de cada leito. Esse valor será pago até que o município consiga a habilitação por parte do Ministério da Saúde. Depois de habilitado, o Governo Federal deverá investir R$1.600 e o Estado completará a diária com R$ 400.

A ampliação é uma das ações do Governo do Estado no combate à pandemia. Nos últimos 15 dias, foram disponibilizados 60 novos leitos de UTI Covid-19 à população, totalizando 466 leitos intensivos na Rede Pública de Saúde em Mato Grosso.

Foram abertos novos leitos de Terapia Intensiva no Hospital Estadual Santa Casa (10) e no Hospital Metropolitano (10). Já em parceria com as gestões municipais, também foram ampliados 10 leitos de Terapia Intensiva em Primavera do Leste, 10 leitos em Nova Mutum, 10 leitos em Alta Floresta e agora outros 10 em Lucas do Rio Verde.

De acordo com o secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo, a gestão estadual envida esforços para ampliar a rede assistencial e garantir o atendimento hospitalar à população mato-grossense.

“Essas ampliações são necessárias para que possamos ficar numa situação menos desconfortável e ter leitos de UTI suficientes para caso haja o rápido agravamento da pandemia. O Governo do Estado e as Prefeituras trabalham muito para ampliar a estrutura neste momento”, declarou.

O gestor ainda enfatizou que a Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) estuda a ampliação de leitos em Querência, Cáceres, Rondonópolis e Sinop. Também serão ampliados outros 20 leitos de UTI no Hospital Estadual Santa Casa, em Cuiabá.

Na última segunda-feira (22.02), Mato Grosso registrou 74,83% de ocupação das UTIs públicas referenciadas para o tratamento da Covid-19. Pelo Sistema Único de Saúde (SUS), restam 122 leitos de Terapia Intensiva disponíveis em todo o estado; as vagas são exclusivas para o atendimento de pacientes com coronavírus.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Theatro Fúria desembarca em Cáceres neste fim de semana

Publicado


Depois de contemplar a cidade de Chapada dos Guimarães com o “Laboratório Prático de Desanestesiamento dos Sentidos”, o Theatro Fúria desembarca em Cáceres (214 km de Cuiabá) neste fim de semana.

O projeto de intervenção urbana, que dialoga com as artes cênicas e o patrimônio histórico e cultural de quatro cidades de Mato Grosso, pretende mudar a maneira como os transeuntes da cidade enxergam o mundo. Entre os dias 5 e 7 de março, o roteiro será feito a pé pela cidade e a bordo de embarcações.

Idealizador do projeto ao lado da artista Carolina Argenta – ambos são diretores e atores –, Péricles Anarckos explica que os participantes serão conduzidos em duas situações.

“Uma é a partir do Centro Histórico e via rota fluvial. Na rota urbana o foco é despertar histórias que sempre estiveram ali mas nunca foram percebidas e na rota fluvial é uma viagem mais introspectiva. É observar a natureza e ouvir o que ela tem a nos dizer. Procurar entrar na natureza sem deixar vestígios é o objetivo”.

Ele conta que em Chapada dos Guimarães, por onde passaram entre os dias 19 e 21 de fevereiro, a estratégia entusiasmou os participantes da oficina.

“Na rota fluvial desenvolvemos linguagens objetivas não-verbais para comunicar coisas essenciais. Em Cáceres vamos apostar nesse formato também. Além de um giro pelo Centro Histórico, embarcaremos em chalana, canoa… Ir à jusante 3 milhas náuticas e atracar no Porto de Cáceres”, diz o artista e marinheiro. “A propósito, ir à jusante quer dizer ‘Rio Abaixo’ e 3 mil milhas náuticas são 1.854 metros vezes 3”.

A oficina para “desanestesiar” os sentidos é gratuita e voltada ao público adulto e profissionais de várias áreas do patrimônio, como historiadores, arquitetos, guias e sociólogos, por exemplo.

Carolina Argenta conta que ele foi realizado experimentalmente nos anos de 2019, com alunos da MT Escola de Teatro, e em 2020 foi aprimorado no projeto de residência artística Arvinte. 

Ela explica que para compor a rota de circulação foram escolhidas cidades que possuem riqueza histórico-patrimonial. “E além disso, onde sabemos que há interesse em roteiro cultural”.

Segundo Carolina Argenta, ao longo do trajeto programado para cada cidade os participantes são estimulados a se integrar ao cenário, despertando a autoestima e identificação com o local onde se habita.

“Nas primeiras duas imersões, ao final, nos surpreendemos com relatos de ‘redescobertas’. Somos educados e treinados desde a infância para anestesiar os nossos sentidos e empobrecer as nossas percepções em relação ao mundo que vivemos e a nós próprios. É isso que o laboratório quer mudar”, explica.

O Laboratório Prático do Desanestesiamento dos Sentidos começa com uma palestra a respeito do anestesiamento dos sentidos – especialmente os da visão e o da audição, como isso acontece, quando e porquê. Na sequência, os participantes vão para a rua para experimentar modos de como desanestesiar os sentidos perdidos. Um documentário registra os “encontros”.    

A nova fase do projeto é custeada por recursos da Lei Aldir Blanc, disponibilizados via edital do Governo de Mato Grosso, por meio de sua Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT) e realizado a partir de uma parceria com o Governo Federal, via Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo.  

Integram a equipe do projeto, Juliana Queiroz (fotografia), Ana Carolina de Mello (cinegrafista) e João Régis (edição de vídeo).

Serviço

Laboratório Prático do Desanestesiamento dos Sentidos

Cáceres: 5 a 7 de março  

Mais informações: acesse www.theatrofuria.com ou ligue: (65) 99234-2065

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Colegiado define como 25,4 mil doses da vacina serão distribuídas

Publicado


A Comissão Intergestores Bipartite de Mato Grosso (CIB-MT) aprovou resolução que estabelece a distribuição, o armazenamento e a aplicação das 25.400 mil doses da vacina CoronaVac, recebidas na última quarta-feira (03.03).

A CIB é composta por membros do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde (Cosems) e da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT).

Conforme orientação do Ministério da Saúde, as unidades desta nova remessa serão utilizadas como primeira ou segunda aplicação. É recomendado que sejam priorizadas as pessoas de 80 a 84 anos e trabalhadores da saúde. Para a vacina CoronaVac, o prazo para a aplicação da segunda dose varia entre 14 e 28 dias.

Caso os municípios alcancem a completa vacinação do público alvo da vacina, a CIB orienta a continuidade da imunização dos demais públicos-alvo estabelecidos pelo Ministério da Saúde.

Além das 25.400 mil doses da vacina CoronaVac, foi aprovada também a distribuição de 350 doses remanescentes (estoque estratégico) da última remessa da CoronaVac, recebida por Mato Grosso no dia 25 de fevereiro.

Após a distribuição dos imunizantes aos municípios, as vacinas deverão ser armazenadas conforme as condições estabelecidas pela fabricante e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e com o apoio da segurança pública.

A aplicação das doses deve ser obrigatoriamente registrada pelos municípios no Sistema Nacional do Programa de Imunização (SI-PNI), do Ministério da Saúde.

Veja em anexo quantas doses cada município vai receber em anexo:

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana