conecte-se conosco


Economia

Governo federal tem atualmente 134 estatais; veja lista

Publicado

Por Darlan Alvarenga, G1

O governo federal tem atualmente, segundo o Ministério da Economia, 134 estatais, das quais 46 são de controle direto e 88 são subsidiárias da Petrobras, Eletrobras, Banco do Brasil, Caixa, Correios e BNDES.

Nos últimos dois anos, 20 estatais já foram privatizadas ou liquidadas, sendo a maioria delas subsidiárias da Eletrobras e da Petrobras.

O governo tem prometido reduzir significativamente o número de estatais e defende a venda de uma série delas e de suas subsidiárias. O presidente Jair Bolsonaro parabenizou nesta sexta-feira (7) o Supremo Tribunal Federal (STF) por liberar a venda de subsidiárias de estatais sem aval do Congresso.

A Petrobras é a estatal que mais possui subsidiárias (35), segundo o último Boletim das Empresas Estatais Federais, divulgado em abril pela Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais. Na sequência, estão Eletrobras (30), Banco do Brasil (16), BNDES (3), Caixa (3) e Correios (1).

Veja abaixo a lista das 134 estatais, por área de atuação:

Desenvolvimento Regional

  • Codevasf

Saúde

  • Ebserh
  • HCPA
  • GHC

Comunicações

  • ECT
  • EBC
  • Telebras

Participações

  • 5283 Participações
  • BB Elo Cartões
  • Caixapar
  • Correiospar

Transportes

  • CBTU
  • Trensurb
  • Valec
  • Infraero

Abastecimento

  • Conab
  • Ceagesp
  • Ceasaminas

Seguros

  • ABGF
  • BB Corretora
  • BB Seguridade
  • BB Seguros
  • Caixa Seguridade

Portuário

  • CDC
  • Codesa
  • Codesp
  • CDP
  • CDRJ
  • Codern
  • Codeba

Pesquisa, Desenvolvimento e Planejamento

  • Amazul
  • Embrapa
  • EPE
  • EPL
  • Emgepron
  • CPRM

Indústria de Transformação

  • Araucária
  • Ceitec
  • CMB
  • Imbel
  • INB
  • Nuclep
  • Hemobrás

Financeiro

  • Ativos S.A.
  • BAMB
  • BASA
  • BB
  • BB AG
  • BB Consórcios
  • BB Investimentos
  • BB DTVM
  • BB LAM
  • BESCVAL
  • BNB
  • BNDES
  • BNDESPAR
  • BNDES PLC
  • Caixa
  • Emgea
  • Finep
  • Finame

Comércio e Serviços

  • Ativos Gestão
  • BB Cartões
  • BB Turismo
  • BB Tecnologia e Serviços
  • Dataprev
  • E-Petro
  • Serpro
  • PCEL
  • PEL
  • PFL
  • PIB BV
  • PNBV
  • PSPL
  • TI B.V.

Petróleo, Gás e Derivados

  • Petrobras
  • BR
  • Bear
  • Brasoil
  • Gaspetro
  • Gás Brasiliano GBD
  • Liquigás
  • Logigás
  • PAI
  • PB-Log
  • Pebis
  • Pemid
  • PIB Col
  • PM
  • PPSA
  • Transpetro
  • Stratura Asfaltos
  • TAG
  • TBG
  • Pbio

Energia

  • Eletrobras
  • Arara Azul
  • AmGT
  • Bentevi
  • Brasil Ventos
  • Breitener
  • Breitener Jaraqui
  • Breitener Tambaqui
  • BSE
  • CGTEE
  • CHESF
  • EDV IX
  • EDV V
  • EDV VI
  • EDV VII
  • EDV VIII
  • Eletronorte
  • Eletronuclear
  • Eletrosul
  • Eletropar
  • Eólica Chuí IX
  • Eólica Hermenegildo I
  • Eólica Hermenegildo II
  • Eólica Hermenegildo III
  • Fote
  • Furnas
  • Mangue Seco 2
  • Ouro Verde I
  • Ouro Verde II
  • Ouro Verde III
  • Termobahia
  • Termomacaé Comercializadora
  • Termomacaé
  • TGO
  • TSBE
  • TSLE
  • Ventos de Angelim
  • Ventos de Santa Rosa
  • Ventos de Uirapuru
  • Quadro mostra estatais que já foram privatizadas ou liquidadas nos últimos 2 anos — Foto: Divulgação/Ministério da Economia

Comentários Facebook
publicidade

Economia

BB e agência francesa liberam 100 mi de euros para energia renovável

Publicado

Os desenvolvedores de energia renovável ganharão um incentivo para terem acesso a recursos. O Banco do Brasil (BB) e a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) assinaram, nesta semana, um contrato para viabilizar a liberação de 100 milhões de euros em financiamentos para projetos no setor.

Segundo o Banco do Brasil, a parceria ajuda no cumprimento de metas da Agenda 2030, plano de ação global com 17 objetivos de desenvolvimento sustentável e 169 metas de erradicação da pobreza.

O acordo permitirá que o BB expanda a oferta de empréstimo para projetos de energia renovável para as pessoas físicas e para as pessoas jurídicas na categoria varejo pelos próximos dez anos. A AFD também destinou 300 mil euros para financiar projetos de cooperação técnica.

O Banco do Brasil calcula que os 100 milhões de euros, que equivalem a R$ 555 milhões no câmbio atual, gere 3,1 mil empregos. Esse investimento, informa a instituição financeira, evitará a emissão de cerca de 113 mil toneladas de gás carbônico por ano.

Atualmente, o BB aplica cerca de R$ 300 bilhões em projetos de sustentabilidade ambiental e social. Em relação ao setor de energia renovável, o banco destina cerca de R$ 10 bilhões para essa finalidade e tem como meta emprestar R$ 15 bilhões até 2025.

Ampliação

A instituição pretende ampliar as parcerias com a AFD nos próximos anos. Em maio, durante o congresso Mercado Global de Carbono, o BB e a AFD firmaram um memorando de entendimentos que prevê novas oportunidades de financiamentos a estados e municípios.

As linhas de crédito para os governos locais se concentrarão em projetos de infraestrutura de saneamento, incluindo o tratamento de esgoto e resíduos sólidos, energia renovável e eficiência energética, transporte limpo, mobilidade urbana, transição da infraestrutura para cidades inteligentes e adaptação a mudanças climáticas, saúde e educação.

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Economia

Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Receita alerta para golpe do falso IOF antecipado via Pix

Publicado

Cobrado sobre operações de crédito e de câmbio, o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) está sendo usado por criminosos para enganar tomadores de empréstimos. A Receita Federal emitiu um alerta sobre estelionatários que se passam por supostas empresas para condicionar a liberação do crédito ao pagamento antecipado de IOF via Pix.

Segundo o Fisco, os fraudadores fornecem documentos falsos de notificação e de arrecadação que induzem o cidadão a recolher taxas inexistentes para a liberação do dinheiro. A vítima repassa o suposto IOF por meio de transferências Pix para pessoas físicas.

Boleto usado no golpe condiciona transferência de empréstimo a pagamento adiantado de IOF por Pix Boleto usado no golpe condiciona transferência de empréstimo a pagamento adiantado de IOF por Pix

Boleto usado no golpe condiciona transferência de empréstimo a pagamento adiantado de IOF por Pix – Divulgação/Receita Federal

Em comunicado, a Receita Federal informa que jamais fornece dados para recolhimento de tributos ou de taxas via transferência. Segundo o órgão, os servidores do Fisco não prestam serviços de empréstimo à população nem entram em contato para cobrar pagamentos.

Embora alguns tributos possam ser pagos via Pix, a Receita esclarece que o IOF só pode ser quitado por meio de Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf), pago pela instituição que concede o empréstimo, não pelo tomador. Caso desconfie ser vítima de um golpe, a Receita Federal orienta que o cidadão procure imediatamente a polícia, munido de todas as provas possíveis, e registre um boletim de ocorrência.

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Economia

Comentários Facebook
Continue lendo

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana