conecte-se conosco


Esportes

Grêmio vence a Ponte Preta e mantém sequência de invencibilidade no Brasileirão

Publicado

O Grêmio entrou em campo na tarde deste sábado, na Arena, diante de mais de 43 mil torcedores. O objetivo foi alcançado e a equipe de Roger Machado manteve a sua invencibilidade de agora 14 jogos na competição, após superar a Ponte Preta pelo placar de 2 a 1, com gols assinalados por Diego Souza e Campaz. Wallison descontou para os adversários na etapa complementar.

Com o resultado, o Tricolor somou mais três pontos, atingindo 36, mantendo seu lugar no G4, agora ocupando a vice-liderança do nacional.

Os instantes iniciais da partida foram de equilíbrio entre as duas equipes, mas o Grêmio foi quem investiu primeiro no ataque, com uma boa jogada de Villasanti, que tentou um passe em profundidade para Diego Souza – a bola acabou correndo demais e ficou com o goleiro adversário.

Já a Ponte Preta tentou pela direita, com Igor Formiga, que ia recebendo dentro da área, mas Nicolas fez a cobertura e conseguiu ganhar da marcação, cortando o perigo pela lateral.

Mas o Grêmio que imprimiu maior intensidade e superioridade no primeiro tempo da partida. Com 9 minutos jogados, foi o time de Roger Machado quem fez uma grande jogada e abriu o marcador, para a emoção dos milhares de gremistas na Arena. Diego Souza recebeu um lançamento preciso de Villasanti, dominou no peito de costas para o gol e, de bicicleta, mandou para as redes. A bola ainda tocou no goleiro e morreu no fundo do gol.

Seguindo no comando de ataque, o Tricolor chegou mais uma vez e por detalhe não ampliou a contagem. Desta vez, foi Diego Souza quem pifou e deixou Biel em condições de finalizar e mandar a gol, mas a bola passou perto e saiu pela linha de fundo.

A equipe paulista teve uma falta a seu favor próximo dos 20 minutos. Artur foi quem cobrou da intermediária, próximo a meia lua da grande área, mas carimbou a barreira, que afastou qualquer perigo da meta gremista.

Passados 25 minutos, o Grêmio ampliou os números na Arena. Após brigar pela bola no meio de campo, Villasanti levou a melhor, ganhou dos adversários e deu um lindo passe para Ferreira já na área, pela esquerda. O camisa 10 tentou tirar do goleiro e acertou a trave, mas a bola ficou viva e caiu para Campaz que completou, estufando as redes.

A Ponte Preta teve uma boa oportunidade e bola parada. Próximo à risca da meia lua da grande área, Amaral carimbou a barreira, a bola voltou para ele, que chutou de peito do pé, para a defesa de Gabriel Grando, aos 36’.

Na reta final dos primeiros 45 minutos, o Tricolor teve mais duas chances claras de gol. Primeiro, em uma falta da meia esquerda, que Bitello cobrou, procurando o ângulo da meta adversária, mas a bola subiu demais e passou por sobre o gol. Logo em seguida, Villasanti acionou Diego Souza, que fez o pivô de peito para Biel na direita. O atacante fez um cruzamento rasteiro buscando Ferreira, que por detalhe não alcançou e a bola acabou raspando a trave.

O técnico Roger Machado providenciou uma mudança no intervalo: Rodrigues entrou no lugar do Geromel.

Logo nos primeiros minutos, o Grêmio chegou com perigo, quando Campaz fez uma jogada pela meia esquerda e cruzou para Biel. O atacante entrou em velocidade, tentou de carrinho, mas não conseguiu completar a gol.

Aos 10 minutos, o Tricolor teve uma boa chance em cobrança de falta. Ferreira carimbou a barreira, a bola voltou para os pés do atacante que cruzou para Bruno Alves, mas a direita. O zagueiro finalizou, mas o goleiro defendeu.

Três minutos depois, a Ponte Preta conseguiu descontar, após uma cobrança de escanteio. Wallisson subiu mais que a defesa e mandou para o gol.

Duas outras mudanças no Grêmio foram feitas na equipe: Lucas Leiva e Guilherme reestrearam com a camisa tricolor, ocupando os lugares de Campaz e Biel, aos 15’.

Em uma de suas primeiras participações no jogo, Guilherme foi acionado por Diego Souza, saiu em velocidade, invadiu a área pela direita e tentou a finalização, mas a zaga cortou o lance para escanteio. Nicolas cobrou, Lucas Leiva subiu mais que todo mundo e desviou de cabeça, mandando à direita da meta.

Os paulistas tiveram uma grande chance para empatar em um erro defensivo do Tricolor, quando Echaporã se aproveitou, fez uma jogada individual e finalizou, mandando à direita do gol. Villasanti salvou e ajudou a desviar pela linha de fundo, passados 30’.

Mais uma mudança foi feita no Grêmio, quando Bitello deu lugar a Pedro Lucas, com 31 minutos.

A reta final da partida ficou equilibrada, com os gremistas mais recuados, o que possibilitou maior acesso da Ponte Preta ao campo de ataque, criando chances de gol. Em uma delas, Da Silva abriu para Echaporã, que chutou buscando o ângulo direito, mas Gabriel Grando fez boa defesa.

A última oportunidade de gol foi gremista, quando Ferreira recebeu e seguiu para o ataque, já passados 40 minutos. O camisa 10 tentou mandar a gol, mas a zaga cortou.

A última alteração foi providenciada, com Janderson ocupando o lugar de Ferreira.

O Tricolor administrou o placar e alcançou a vitória por 2 a 1. Com o resultado, são mais três pontos somados e a vice-liderança da competição.

Público total no estádio: 43.687 torcedores.

fonte: https://gremio.net/noticias/detalhes/25460/gremio-vence-a-ponte-preta-e-mantem-sequencia-de-invencibilidade-no-brasileirao-

COMENTE ABAIXO:

Fonte: Agência Esporte

Comentários Facebook
publicidade

Esportes

Furacão faz gol aos 50 minutos do segundo tempo e está nas semifinais da Libertadores

Publicado

O Athletico está de volta para a semifinal da Libertadores após 17 anos. Mesmo com toda a pressão sofrida, o Rubro-Negro derrotou o Estudiantes por 1 a 0 e segue em busca do título inédito. O gol da vitória saiu com o jovem Vitor Roque, que saiu do banco de reservas e marcou nos acréscimos do segundo tempo.

O Furacão adotou uma postura mais conservadora, sofreu com a pressão do Estudiantes, mas contou novamente com a estrela de Vitor Roque. O atacante de 17 anos ganhou a dividida com o goleiro Andújar e se tornou o herói.

Em busca da vaga na final, o Furacão tem confronto brasileiro com o Palmeiras, que eliminou o Atlético-MG nas quartas. A ida acontece no dia 30 de agosto, na Arena da Baixada, em Curitiba, e a volta ocorre em 06 de setembro, no Allianz Parque, em São Paulo.

O primeiro tempo foi bastante truncado, mas com as melhores chances para o Estudiantes. Aos seis minutos, Godoy foi acionado em profundidade e cruzou para Castro, que chutou mascado à esquerda do gol. O Athletico só apareceu com perigo aos 16, quando Khellven cobrou falta na área, ninguém desviou a bola e Andújar espalmou de soco.

Na reta final, os argentinos levaram perigo para a defesa rubro-negra em duas oportunidades. Aos 32, Leandro Díaz fez embaixadinha e levantou na segunda trave. Após bate e rebate, Rogel chutou de primeira e a bola passou muito perto. E aos 43, Zuqui cobrou falta, Morel desviou por baixo e Bento espalmou para frente.

O Furacão voltou para o segundo tempo sem mudanças, mas com uma postura diferente. Tomás Cuello, aos seis minutos, pegou a sobra da cobrança de escanteio e chutou perto do gol. Pouco tempo depois, o técnico Felipão mexeu duas vezes no ataque: Vitor Roque e Rômulo entraram nos lugares de Canobbio e Pablo.

As mudanças não impediram o Estudiantes de iniciar uma pressão em cima de defesa rubro-negra. O gol do time argentino até chegou sair aos 17 minutos, com o zagueiro Lollo, que pegou a sobra dentro da área e marcou. Entretanto, o árbitro anulou por impedimento de Morel, que estava na frente de Bento.

Depois do gol anulado, o jogo ficou ainda mais nervoso, mas com o Estudiantes mais próximo da área do Athletico. Os argentinos tiveram mais duas chances de marcar já nos minutos finais. Aos 44, Morel chutou rasteiro e Bento fez difícil defesa. No lance seguinte, Méndez recebeu passe nas costas da defesa, invadiu a área e chutou cruzado. A bola passou raspando na trave.

Quando muita gente já imaginava que a partida iria para os pênaltis, o Furacão foi para o ataque e marcou o gol da classificação. Aos 50 minutos, Vitinho recebeu na ponta esquerda e cruzou para o meio da área. Vitor Roque dividiu com o goleiro Andújar e mandou para o fundo da rede. O jogo ficou parado por mais de cinco minutos, mas o VAR confirmou.

FICHA TÉCNICA – ESTUDIANTES 0X1 ATHLETICO

Data, horário e local: quinta-feira (11.08), às 21h30, no estádio Jorge Luis Hirschi, em La Plata.

Estudiantes: Andújar; Godoy (Boselli), Rogel, Morel, Lollo e Mas; Castro, Rodríguez (Paz) e Zuqui; Piatti (Rollheiser) e Díaz (Méndez).

Técnico: Ricardo Zielinski.

Athletico: Bento; Khellven, Pedro Henrique, Thiago Heleno e Abner; Hugo Moura, Fernandinho (Erick) e Alex Santana (David Terans); Canobbio (Vitor Roque), Pablo (Rômulo) e Tomás Cuello (Vitinho).

Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Gol: Vitor Roque (CAP), aos 50′ do segundo tempo.

Cartões amarelos: Pedro Henrique, Pablo, Canobbio e Alex Santana (CAP); Díaz, Andújar, Zuqui e Godoy (EST).

Arbitragem: Andrés Matonte (URU), auxiliado por Nicolas Tarán (URU) e Martin Soppi (URU).

O VAR: Andrés Cunha (URU), com assistência de Gustavo Tejera (URU).

Fonte: Agência Esporte

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Internacional é eliminado em casa, nos pênaltis na Sul-Americana

Publicado

O Internacional está eliminado da Copa Sul-Americana. Nesta quinta-feira (11.08), o time gaúcho perdeu nos pênaltis por 3 a 1, após empatar em 0 a 0 com o Melgar, no Beira-Rio.

O goleiro Cáceda brilhou defendendo três cobranças. O adversário na disputa por um lugar na final será do Independiente del Valle, do Equador.

O Inter volta a campo no domingo (14), para encarar o Fluminense, pelo Brasileirão. Já o Melgar joga na segunda-feira (15), contra o Academia Cantolao, pelo Campeonato Peruano. 

Os pênaltis: Cáceda brilha Depois de um primeiro tempo em que o Inter pressionou bastante, a etapa final mostrou forças iguais. 

Gabriel acabou expulso, e o Colorado até passou por momentos de perigo, algo difícil de imaginar depois da supremacia apresentada no início. O 0 a 0 repetiu o placar do jogo de ida e levou a decisão aos pênaltis. Edenilson foi o primeiro a bater para o Inter e o goleiro Cáceda defendeu. O Melgar marcou com Cabrera. Cáceda também pegou o de Taison. Mas Daniel defendeu o de Galeano.

Só que Cáceda voltou a defender o cobrado por De Pena. Cuesta marcou para o Melgar. Pedro Henrique fez para o Inter, mas o Melgar venceu ao marcar seu terceiro gol. Com três defesas, o goleiro do Melgar foi o responsável pela classificação da equipe.

Com 43.191 presentes, o duelo entre Inter e Melgar foi o maior público do ano no Beira-Rio, superando o duelo da fase anterior, contra o Colo-Colo, quando foram 40.703 presentes na casa vermelha. 

FICHA TÉCNICA: INTERNACIONAL (1) 0 X 0 (3) MELGAR 

Competição: Copa Sul-Americana, jogo de volta das quartas de final 

Data e hora: 11 de agosto de 2022 (quinta-feira), às 19h15 

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS) 

Árbitro: Roberto Tobar (CHI) 

Auxiliares: Christian Schiemann e Claudio Rios (ambos chilenos) 

VAR: Juan Lara (CHI) 

Cartões amarelos: Reyna (MEL); De Pena (INT) 

Cartões vermelhos: Gabriel (INT) 

INTER: Daniel; Bustos, Mercado, Vitão e Renê; Gabriel, Edenilson, De Pena, Wanderson (Pedro Henrique) e Alan Patrick (Taison); Braian Romero (Mikael). Técnico: Mano Menenzes. 

MELGAR: Carlos Cáceda; Alejandro Ramos, Deneumostier, Galeano e Paolo Reyna; Orzan, Alexis Arias (Archimbaund), Tandazo (Cabrera) e Martín Pérez Guedes; Bordacahar (Iberico) e Bernardo Cuesta. 

Técnico: Pablo Lavallén.

Fonte: Agência Esporte

Comentários Facebook
Continue lendo

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana