conecte-se conosco


Cuiabá

Na TV, Abílio explora apoio das mulheres e denuncia Emanuel por perseguir servidores

Publicado

O candidato a prefeito de Cuiabá, Abílio Júnior (Podemos), abriu o programa eleitoral desta segunda-feira (23) falando de propostas para as mulheres e logo em seguida partiu para o ataque contra seu adversário, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), que busca a reeleição e foi classificado como o “prefeito vergonha nacional” por ser o “símbolo da corrupção”.

Logo na abertura, a propaganda mostrou imagens da primeira-dama do Estado, Virginia Mendes, da candidata derrotada no primeiero turno, Gisela Simona (Pros), que se juntou a Abílio no segundo turno, e da vereadora eleita, Michelly Alencar (DEM). A estratégia foi desfazer a imagem de “machista” e um candidato sem propostas para as mulheres, que Abílio ficou conhecido no primeiro turno, inclusive, por causa de declarações feitas por Gisela Simona que o acusou de faltar com o respeito e ofendê-la apenas pelo fato de ser mulher.

Elas também abordaram o tema corrupção. “Todos sabem que a corrupção mata e temos que votar contra a corrupção”, disse Virgínia Mendes.

A propaganda de Abílio também acusou Emanuel Pinheiro de ser um prefeito que “persegue servidores públicos”, numa tentativa de derrubar por terra os argumentos do emedebista que se coloca como o candidato que valorizar o funcionalismo público e acusa Abílio de querer demitir 3 mil servidores, conforme ele mesmo chegou anunciar no primeiro turno.

Para desqualificar Pinheiro, a propaganda de Abílio usou trechos de um áudio gravado pela ex-vereadora de Várzea Grande, Miriam Pinheiro (MDB), acusada de coagir servidores da Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá, para que votem no atual prefeito. A denúncia foi feita no último sábado (21) durante uma coletiva de imprensa virtual de Abílio e seu vice, Felipe Wellaton (Cidadania).

Mirian Pinheiro atuou como diretora na Secretaria de Saúde durante a gestão de Emanuel, mas se desligou do cargo para disputar as eleições deste ano, onde ficou como suplente.

Na propaganda, Abílio também denunciou Gilson Guimarães, Coordenador técnico da Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá, de fazer o mesmo, ou seja, de também tentar intimidar servidores para que votem em Emanuel. Foram exibidos trechos de dois áudios, nos quais supostamente aparecem Miriam e Gilson conversando com servidores e orientando que façam campanha para Emanuel. “É para depois das 18 horas todos fazerem campanha. Cada um no seu bairro, sua região”, disse Miriam.

Já Gilson, falou sobre a existência de um grupo de WhatsApp de chefes de setores para unificarem as ações em torno da campanha do atual prefeito de Cuiabá.

Ao final, ainda foi exibida uma cena do vídeo no qual Pinheiro foi gravado guardando maços de dinheiro no bolso do paletó, quando era deputado estadual, divulgado em agosto de 2017, após a homologação do acordo de delação premiada do ex-governador Silval Barbosa pelo Supremo Tribunal Federal.

Comentários Facebook
publicidade

Cuiabá

Retomada das aulas é autorizada no sistema híbrido

Publicado


Luiz Alves

Clique para ampliar

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, anunciou nesta segunda-feira (25) a retomada das atividades escolares na rede pública municipal e privada, em sistema híbrido. A decisão consta no Decreto nº 8.315, que deve circular na edição da Gazeta Municipal de terça-feira (26). Com a publicação, as unidades educacionais devem, obrigatoriamente, apresentar à Prefeitura de Cuiabá um Plano Estratégico de Retomada Segura das Atividades.

O chefe do Executivo municipal explica que, na rede pública, a retomada deve ocorrer a partir do dia 8 de fevereiro, sendo fevereiro e março de forma remota e, em abril, na modalidade híbrida. Já para os estabelecimentos privados, no ensino fundamental e médio, o retorno pode acontecer, remotamente, no dia 1º de fevereiro e a partir de março com a adoção do sistema híbrido.

Tanto a rede pública quanto a privada devem observar o limite de 50% da capacidade total de cada sala de aula, bem como todas as medidas de biossegurança como, por exemplo, distanciamento entre as carteiras, disponibilidade de álcool 70% ou produto semelhante para higienização e uso de máscara, entre outras. Além disso, o aluno só poderá retornar mediante a assinatura, obrigatória, de um termo de autorização, por parte dos pais ou responsáveis. 

“Nessa pandemia muitas angústias tem tomado conta da minha vida como gestor da Capital e como pai. Uma delas é a difícil decisão da retomada das aulas presenciais. De um lado, o colapso econômico de um dos setores que mais foi penalizado pela pandemia. Do outro, a necessidade de tomar decisões que resultem em um menor risco possível à população. Mas, é chegado o momento de implantar esse novo normal na rede de educação pública e privada”, comentou o prefeito.

No caso da Educação Infantil (de 0 a 5 anos e 11 meses), especificamente, o decreto autoriza o retorno 100% presencial, desde que seja também respeitada a limitação de 50% da capacidade de cada sala. Para o ensino técnico e profissionalizante e ensino superior, a determinação é de que, de 1º a 28 de fevereiro, as atividades ainda ocorram virtualmente e, a partir de 1º de março, no sistema híbrido.

O prefeito destacou que todas as medidas podem ser revistas, de acordo com o comportamento da pandemia da Covid-19, que segue sendo monitorado pela Prefeitura de Cuiabá. “Qualquer alteração que coloque em risco a saúde e vida das pessoas, especialmente das nossas crianças e profissionais da educação, essas medidas podem ser mudadas. Continuaremos acompanhando de perto e trabalhando para que esse novo normal aconteça com total segurança e responsabilidade”, pontuou Pinheiro. 

Veja no anexo abeixo todas as medidas estabelecidas pelo Decreto nº 8.315

Comentários Facebook
Continue lendo

Cuiabá

Cuiabá recebe 6.630 doses da vacina de Oxford/Astrazeneca

Publicado


Luiz Alves

Clique para ampliar

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) recebeu, na tarde desta segunda-feira (25), um lote com 6630 doses da vacina Covishield, mais conhecida como vacina de Oxford/AstraZeneca, encaminhado pelo Ministério da Saúde via Secretaria de Estado de Saúde (SES). A entrega das doses ocorreu na Central de Rede de Frio do Estado e foi acompanhada pela coordenadora da campanha “Vacina Cuiabá – sua vida em primeiro lugar” e coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Valéria de Oliveira. 

De acordo com Valéria, esse novo lote de vacinas será direcionado para a continuidade da vacinação do grupo 1, composto pelos trabalhadores da saúde, de acordo com o que é preconizado pelo plano nacional de imunização contra a Covid-19, do Ministério da Saúde. 

Contudo, a vacina de Oxford/Astrazeneca somente será utilizada após o Município finalizar o estoque de 8.027 doses da CoronaVac. Até o domingo (24), 3.787 trabalhadores da saúde das redes pública e privada de Cuiabá já haviam recebido a primeira dose. Para concluir o processo de imunização contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2) são necessárias duas doses, com intervalo de 14 a 28 dias.

No caso da vacina de Oxford/Astrazeneca, ela pode ser aplicada com um intervalo maior entre a primeira e a segunda dose, que pode chegar até 12 semanas, conforme os estudos apresentados até o momento. 

Ao receber as doses da vacina da Secretaria de Estado de Saúde, as doses foram encaminhadas para a sede da Vigilância Epidemiológica de Cuiabá, onde funciona a Central de Rede de Frio do Município. De lá, as doses são transportadas diariamente para o Centro de Eventos do Pantanal, onde funciona o polo central de vacinação. 

Comentários Facebook
Continue lendo

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana