conecte-se conosco


Política Nacional

Novo diretor-geral de Itaipu toma posse em Foz do Iguaçu

Publicado


O general João Francisco Ferreira tomou posse nesta quarta-feira (7) como diretor-geral da Itaipu Binacional, empresa pública paraguaio-brasileira que gere a usina hidrelétrica de Itaipu, localizada na divisa entre os dois países, no estado do Paraná. O evento, que ocorreu na sede da empresa em Foz do Iguaçu (PR), contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro, de ministros, parlamentares e diversas autoridades. 

A nomeação de Ferreira foi publicada mais cedo no Diário Oficial da União (DOU), com previsão de mandato até 16 de maio de 2022. Ele substitui o também general Joaquim Silva e Luna, que ficou no cargo por pouco mais de dois anos e, em fevereiro, foi indicado por Bolsonaro para ser presidente da Petrobras.

“Nos últimos 10 dias, estive imerso no ambiente da Itaipu, em contato direto com o diretor-geral, com os demais diretores, assessores e assistentes, recebendo informações completas e atualizadas sobre a empresa. Esse fato caracteriza muito bem o espírito dessa transmissão de cargo, que é o de dar continuidade ao trabalho que vem sendo muito bem conduzido pela atual diretoria, baseado em planejamento, metas, prazos, acompanhamento e, principalmente, austeridade na gestão dos recursos públicos”. 

João Francisco Ferreira é natural de Santa Maria (RS), se incorporou ao Exército no ano de 1966, na Escola Preparatória de Cadetes do Exército, em Campinas (SP). É bacharel em Ciências Militares pela Academia Militar das Agulhas Negras, onde se formou como oficial de infantaria no ano de 1972. Atuou no Comando Militar do Oeste e se formou na mesma turma de oficiais de seu antecessor, o general Silva e Luna. Foi ele, juntamente com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, que indicaram Ferreira ao presidente para comandar Itaipu.  

Inaugurada em 1973, a usina de Itaipu produz mais de 75 milhões de megawatts/hora de energia elétrica por ano. É considerada a maior produtora de energia elétrica do mundo e supre 12% de toda a demanda de energia elétrica do Brasil e mais de 90% da demanda do Paraguai. 

Aeroporto

Antes da posse do novo diretor-geral de Itaipu, o presidente Jair Bolsonaro participou da inauguração da ampliação da pista do aeroporto internacional de Foz do Iguaçu.  A pista ganhou 664 metros de extensão, passando de 2.194 metros para 2.858 metros, tornando-se a maior pista em aeroportos da Região Sul do Brasil. A ampliação vai permitir um maior fluxo de voos internacionais, que poderão decolar com mais segurança, já que a pista era considerada pequena para aeronaves de grande porte. A obra integra um pacote de investimentos da Itaipu Binacional no oeste do Paraná, em parceria com o governo do estado. Na pista, o investimento total foi de R$ 53,9 milhões, sendo 80% oriundos da Itaipu.

(Foz do Iguaçu - PR, 07/04/2021) Presidente da República Jair Bolsonaro, acompanhado das autoridades, posam para fotografia com trabalhadores da Infraero.  Foto: Alan Santos/PR(Foz do Iguaçu - PR, 07/04/2021) Presidente da República Jair Bolsonaro, acompanhado das autoridades, posam para fotografia com trabalhadores da Infraero.  Foto: Alan Santos/PR

Presidente da República Jair Bolsonaro, acompanhado das autoridades, posam para fotografia com trabalhadores da Infraero. Foto: Alan Santos/PR – Alan Santos/PR

Além dessa obra, também foram entregues o novo pátio de manobras e a duplicação da via de acesso ao aeroporto. O aeroporto de Foz do Iguaçu também foi leiloado nesta quarta-feira juntamente com outros sete terminais na Região Sul: os aeroportos de Afonso Pena e Bacacheri, na região metropolitana de Curitiba,  Navegantes (SC), Londrina (PR), Joinville (SC), Pelotas (RS), Uruguaiana (RS) e Bagé (RS).  

O Bloco Sul foi arrematado pelo valor de R$ 2,128 bilhões, um ágio de 1.534% da proposta inicial mínima de R$ 130,2 milhões. O lance foi dado pela Companhia de Participações em Concessões, do grupo CCR.

6ª rodada de concessões aeroportuárias6ª rodada de concessões aeroportuárias

6ª rodada de concessões aeroportuárias – Ministério da Infraestrutura

Edição: Aline Leal

Comentários Facebook
publicidade

Política Nacional

Governo abre crédito de R$ 2,6 bi para custear UTIs nos estados 

Publicado


O presidente Jair Bolsonaro editou Medida Provisória nesta sexta-feira (16) que abre crédito extraordinário no valor de R$ 2,6 bilhões em favor do Ministério da Saúde. A liberação, publicada em edição extra do Diário Oficial da União (DOU), tem o objetivo custear cerca 8 mil leitos de unidades de terapia intensiva (UTI) nos estados. Com isso, segundo o governo federal, o incremento total de leitos de UTI será de 21,3 mil desde o início do ano. Os recursos serão repassados mediante transferências do Fundo Nacional de Saúde para fundos de saúde dos demais entes federativos.

O crédito também será aplicado na aquisição de medicamentos e fármacos utilizados na intubação orotraqueal, procedimento usado em pacientes graves de covid-19. Os medicamentos a serem comprados são os chamados agentes hipnóticos, opioides e bloqueadores neuromusculares. 

De acordo com o governo, de janeiro a março houve um crescimento de mais de 148% no número de infecções e óbitos causados pela pandemia. Foram mais de 5,1 milhões de casos novos notificados e 126,5 mil óbitos apenas neste trimestre. Atualmente, o país registra mais de 368,7 mil mortes e um total de 13,8 milhões de infectados desde o início da crise sanitária. 

Edição: Aline Leal

Comentários Facebook
Continue lendo

Política Nacional

Omar Aziz, Randolfe Rodrigues e Renan podem comandar CPI da Pandemia

Publicado


Um acordo entre parlamentares que vão compor a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia no Senado, responsável por investigar as ações do governo federal e o uso de verbas federais transferidas a estados e municípios para combater a covid-19, definiu que o colegiado deverá ser presidido por Omar Aziz (PSD-AM) e terá na vice-presidência o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), autor do requerimento de instalação do colegiado. Ao senador Renan Calheiros (MDB-AL), que era o mais cotado para ficar com o comando na comissão, caberá a relatoria da CPI. A informação foi confirmada por Randolfe Rodrigues nesta sexta-feira (16).

Apesar do acordo, é preciso ocorrer uma eleição para oficializar os nomes, o que deve ocorrer na próxima semana.

Renan teve que abrir mão da presidência da CPI depois que passou a ser considerado “impedido” por colegas por ser pai do governador de Alagoas, Renan Filho. Enquanto o presidente da CPI é o responsável por conduzir os trabalhos de investigação e por determinar as fases que o colegiado vai seguir e o ritmo dos trabalhos, o relator prepara o parecer final, após os trabalhos. É ele, por exemplo, o responsável por sugerir indiciamentos ou não.

Composição

Composta por 11 titulares e sete suplentes, que já foram indicados por líderes partidários, a partir de agora a comissão já pode ser instalada. Na primeira reunião, serão eleitos o presidente, o vice-presidente e o relator da CPI. Como membro mais idoso entre os titulares da comissão, o senador Otto Alencar vai comandar a instalação da CPI e a formalização da eleição do trio que vai comandar o grupo. 

Por decisão do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), essa reunião terá que ser presencial. A data da ainda não foi definida, mas Randolfe Rodrigues diz que há disposição para seja na próxima quinta-feira (22).

Matéria atualizada às 16h43

Edição: Kleber Sampaio

Comentários Facebook
Continue lendo

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana