conecte-se conosco


Entretenimento

Palhaçada! Prefeitura engana população com show de Patati Patatá fakes

Publicado

source
Prefeitura do MT engana população com Patati Patatá falsos
Reprodução/Instagram

Prefeitura do MT engana população com Patati Patatá falsos


Uma verdadeira palhaçada ocorreu no último sábado (4), na cidade de Guarantã do Norte (MT). A prefeitura organizou uma sequência de shows para comemorar seus 41 anos, e uma das grandes estrelas anunciadas em cartazes e outdoors espalhados pela cidade era a dupla Patati Patatá. Os palhaços subiram no palco, começaram a cantar e logo a criançada e seus pais perceberam que se tratavam de dois farsantes. Foi aí que o negócio ficou feio.


A plateia começou a vaiar os palhaços, que chegaram a apresentar somente quatro músicas do repertório dos originais. Percebendo a irritação da população, um porta-voz do prefeito Érico Stevan (DEM) subiu no palco e tentou acalmar as famílias que se sentiram enganadas.

“Levei até um susto quando entrei, com aquele monte de vaias”, começou o porta-voz da prefeitura. Quero dizer para vocês rapidamente: falando com o prefeito municipal, o Érico, ele também está muito chateado, é claro. Esta é uma festa da família. O prefeito pediu para dizer o seguinte: que ele vai rever o contrato, o pagamento do Patati Patatá, que ele também achou uma falta de respeito. Então vamos mandar uma vaia bem calorosa para o Patati Patatá.”

Discurso bonito, né? Mas se você pensa que a palhaçada toda foi armada pelos farsantes, aí é que mora o perigo. Quem tentou ludibriar o público, na verdade, foi a própria prefeitura de Guarantã do Norte, que tentou dar o “golpe” na Rinaldi Produções, empresa detentora da marca Patati Patatá, e tentou dar o verdadeiro jeitinho brasileiro. E agora o caso irá parar na Justiça.

Em nota, a Rinaldi Produções informou que de fato a prefeitura contratou seus palhaços, mas para outra atividade: apenas uma cerimônia de entrega dos materiais didáticos produzidos pela P&P Editora (empresa que pertence ao grupo). Para a ocasião, foram enviados dois atores genéricos, que realizariam somente a chegada de todos os livros que haviam sido adquiridos em maio pela gestão de Érico Stevan, e que serão distribuídos às crianças matriculadas nas escolas municipais a partir do segundo semestre.

“Portanto, ao anunciar um show aberto, em praça pública, nas festividades de 41 anos de Guarantã do Norte, a Prefeitura DESCUMPRIU completamente o contrato, que era para ser apenas uma entrega de livros em um ambiente escolar e para poucas pessoas. A P&P Editora está tomando todas as providências jurídicas cabíveis para responsabilizar os autores de toda esta confusão”, disse a Rinaldi Produções.

Na nota, a empresa ainda reforça que no contrato não havia nenhum acordo que citava a realização de um show e que os atores enviados para a cerimônia de entrega dos livros apenas subiram no palco para reduzir uma possível frustração da população, sem o consentimento de seus empregadores e também sem o cenário e o balé que acompanham os palhaços originais.

“O Patati Patatá tem 37 anos de história e compromisso com as famílias brasileiras, e nunca houve um episódio como este em todo a sua história. Portanto, é inadmissível que a Prefeitura e os demais responsáveis tenham tido esta postura e conduta para com o Patati Patatá, e mais uma vez reafirmamos que tomaremos todas as providências jurídicas cabíveis”, informou a empresa.

O agravante nesta história é o porta-voz do prefeito, que subiu no palco e pediu para a população vaiar os palhaços. Assista ao vídeo:


Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
publicidade

Entretenimento

‘Dança dos Famosos’: especialistas analisam quem deve vencer o reality

Publicado

Vitão, Vitória Strada e Ana Furtado são os finalistas
Reprodução/Montagem/Instagram 01.07.2022

Vitão, Vitória Strada e Ana Furtado são os finalistas

Após semanas de competição, o “Dança dos Famosos” chega ao fim neste domingo (3). O reality de dança do “Domingão” teve diversas reviravoltas, incluindo a volta por cima de Vitão e Ana Furtado. O cantor, que tinha as menores notas, chegou à final após muito esforço e a apresentadora e esposa de Boninho se recuperou da covid-19 e alcançou as notas necessárias para estar na decisão, que também conta com Vitória Strada. 

Mas será que as danças são realmente boas ou o júri está aliviando na hora de dar as notas para o trio? O iG Gente conversou com Elias Ustariz, ex-professor de Érika Januza no “Dança” de 2018, e Dennis Dinelli, campeão do “Dança das Feras”, versão da competição apenas com profissionais da dança do “Faustão na Band”. 

Na conversa, os dançarinos analisaram três apresentações de cada famoso, as da semifinal, do dia 26, o tango de Vitão e Vitória e a salsa de Ana Furtado. Os dois profissionais apostam que Vitória é a indicada para vencer o programa, já que tem versatilidade e presença para expressar a dança. 

Contemporâneo com algumas falhas, mas teve qualidade

Antes de saber a análise dos professores, é preciso entender alguns termos usados pelos profissionais. Nas danças apresentadas, há a “pegada”, em que Dennis e Elias chamam de “carregada”, para que se entenda melhor. Nela, o artista faz movimentos com força e utilizando saltos. Além disso, há o “plié”, movimento de dobra dos dois joelhos que auxilia nos saltos e na descida da pegada. 

Ao ver o vídeo de Vitória Strada, que simboliza o fogo, Dennis tece elogios para a interpretação da atriz e as explosões de movimentos dela ao lado do professor. Para ele, é nítido que Vitória estuda a dança clássica, jazz e contemporâneo, por isso atinge notas altas. 

“A expressão do olhar baixo demonstrando agressividade e as explosões de movimentos foram bons, ela foi feliz nisso. Os saltos bem colocados, as descidas das carregadas sempre em plié, as subidas também, os movimentos de chão, foi muito bem. O trabalho foi bacana e bonito”, analisa. Para Dennis, o casal foi muito bem e os dois mereciam o primeiro lugar.

Para Elias, ela mereceu o primeiro lugar, pela força na dança. “Gostei muito do contemporâneo da Vitória, dançar contemporâneo é dançar com a alma e eu gostei, tem muita presença, muita força, expressou muito bem o que estava dançando, muito merecido”, afirmou Elias. 

Já Vitão gera discordância entre os dançarinos. Segundo Dennis, ele mereceu o segundo lugar e perdeu pontos por destoar da dupla, além de perder a marcação nos giros da dança. “Vitão muito explosivo, mas pouco cuidado nas linhas de movimento, a postura e cabeça não marcando os giros e isso trouxe um pouco de grotesco para o que ele estava passando ali, onde divergia do personagem que a professora estava passando”, analisa.

Para Dennis, Vitão não foi bem nessa coreografia, a não ser que a intenção seja de destoar da dupla. “Ele poderia ter menos força, menos explosão e procurar um pouco mais de respiração nos movimentos. Alcançaria uma nota maior”, pontua.  

Já para Elias, Vitão foi “maravilhoso”. Ele explica que a dança contemporânea exige liberdade de movimentos e grande expressão corporal. Para o ex-Dança, “a apresentação foi maravilhosa, ele e a professora têm muita energia dançando”. Ele diz que o cantor e a dupla deram tudo isso na apresentação.  

Na análise sobre a esposa de Boninho, alguns defeitos se mostraram presentes e atrapalharam a qualidade da apresentação de Ana Furtado. Para Elias, Ana até dança bem, mas peca em alguns momentos. “É maravilhosa, mas senti falta de expressão na coreografia. Achei a dança muito parada em comparação aos outros participantes”, pontua. 

Dennis afirma que houve pouca qualidade técnica, com erros, mas a apresentadora teve uma boa interpretação. “A carregada da coreografia com o tecido foi bem criativo, bacana e ficou legal. Mas o contemporâneo obriga mais molejo, manejo no corpo e a Ana não conseguiu atingir esse objetivo, fez o máximo dela na interpretação, mas nos movimentos deixou a desejar”, analisa. 

No funk, alguns erros e falta de coleguismo

Tanto nas danças de Vitão quanto de Vitória, Dennis analisa que houve uma falha de comunicação dos famosos com os professores. O dançarino pensa que isso pode ter atrapalhado nas notas dos casais. 

Ao observar o de Vitória, Dennis também aponta para a falta de energia da atriz. “Há uma boa interpretação, creio que faltou um pouco de energia do meio da coreografia para o final, mas ela foi muito bem. É nítido que a energia do professor era maior que o dela, teve menos sintonia. Poderia ter mais dinâmica de movimento por parte dela”, comenta. 

Elias discorda e analisa que a dança de Vitória teve muita energia. “Amei ela dançando, mandou muito bem na questão da energia, carisma, sensualidade e ainda faz acrobacias, estou em choque, arrasou”, vibra.

Vitão não surpreendeu os dançarinos. Para os profissionais, faltou um pouco de energia na dança. Além disso, os dois tinham a expectativa de o cantor ir melhor, já que é um cantor que demonstra sensualidade nas músicas e clipes. “No funk, ele teve uma falta de olhar para a parceira, quebrando o significado do duo. Mesmo no funk, com batidão, ele teria que entender que é uma dupla dançando”, analisa Dennis.

Para o dançarino, Vitão perdeu pontos pela situação. “A energia no movimento é boa, é urbana, ele consegue entrar na linguagem facilmente, mas teve um vacilo grande com a dupla”, pensa.

Elias entende que Vitão dança muito bem, mas sentiu falta de alguns aspectos. “Senti falta de mais funk na coreografia, mas de resto, tudo bem, amei”, pontua. 

Ana Furtado dançou “Envolver”, no dia das “dancinhas da internet”. A apresentadora teve falhas na movimentação. “Não senti que ela estava presente. Nas movimentações sensuais ela teve maior destaque. Foi notável que ela não estava confortável nessa linguagem. O professor também, senti o mesmo desconforto”, indica Dennis. 

Tango com qualidade e poucos erros, salsa de Ana Furtado teve falhas

Como eram de grupos diferentes, Vitão e Vitória dançaram tango e Ana Furtado dançou salsa. Para Elias, o júri fez uma análise muito rigorosa da dança de Vitória Strada. “O júri técnico deve lembrar que os convidados do ‘Dança’ não são profissionais. Eu gostei muito do tango da Vitória, tem uma limpeza dançando, não paralelo às linhas, mas ela é versátil e sabe interpretar o que está dançando”, analisa. 

“No tango, Vitória tem boa postura e interpretação, a sintonia é muito boa, para mim, foram perfeitos”, pensa Dennis, que critica a dança de Vitão e indica que ele não teve a elegância que o tango passa. “Esse ar sedutor do condutor não foi muito expresso e, sim, teve um formato dele, o que é louvável, mas para o tradicionalismo, não. Então a dinâmica da coreografia foi boa, mas as movimentações poderiam ser mais eretas, sérias”, pondera. 

Na salsa, Elias e Dennis concordam que Ana Furtado teve muita energia, mas faltou sensualidade e clareza nos movimentos. “Eu gostei da energia que ela tem para dançar, senti falta da limpeza dos braços, penso que precisaria finalizar os movimentos melhor, é importante isso. Eles saíram do ritmo também”, diz Elias. 

“A salsa foi a melhor linguagem para o corpo dela para execução, mas faltou sensualidade, que ela usou em ‘Envolver’ e que poderia jogar na salsa. As caras e bocas que necessitam acontecer, mas acredito que foi a melhor que ela executou”, finaliza Dennis. 

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Continue lendo

Entretenimento

‘Stranger Things’: sósia brasileiro de Dustin celebra fama viral

Publicado

Mateus Aquino espera conhecer o ator na vida real
Reprodução/Montagem 01.07.2022

Mateus Aquino espera conhecer o ator na vida real

Mateus Aquino ganhou destaque no TikTok por ter forte semelhança física com Gaten Matarazzo, ator que interpreta Dustin em “Stranger Things”. Com a estreia da quarta temporada da série da Netflix, o estudante de 20 anos, que nasceu em Santos (SP), viralizou com vídeos comparando a fisionomia dele com a do ator. 

Com mais de 90 mil seguidores na plataforma e 5 milhões de visualizações no vídeo em que a irmã dele, Giovanna, o compara com Gaten, Mateus chega a ser confundido com o ator nos comentários do vídeo. 

Em entrevista ao iG Gente, Mateus explica que esperava alguns views para aproveitar o “hype da nova temporada”. O estudante também diz que a semelhança física ocorre por uma síndrome genética rara, chamada de displasia cleidocraniana. “Eu sabia desde o começo da série que ele tinha a doença e aí o pessoal foi reconhecendo, meus amigos e família também”, conta. 

Mateus afirma que tem os mesmos sintomas de Gaten. Os dois não têm clavícula e problemas de dentição por conta da displasia. “No meu caso, eu passei pelo mesmo que ele passou, mas uso uma prótese e sigo tratando. Leva bastante tempo, quem tem condição melhor trata mais rápido”, indica. 

O estudante comenta que a dentição de Gaten está quase pronta e que a doença gera problemas nos dentes de leite. Tanto que Mateus ainda tem dentes de leite, mesmo com 20 anos. “O meu caso é parecido com o dele, a gente tem que tirar e torcer para nascer ou arranjar outras formas para isso, como puxar ou colocar implante”, explica. 

Com a fama nas redes sociais, Mateus conheceu pessoas com a mesma condição que a dele e a do intérprete de Dustin. “Conheci uma menina que tem problemas no quadril, por exemplo. É algo que varia um pouco”, pontua. 

“Semelhança bizarra”

Mateus conta que na estreia da série, em 2016, ouviu pessoas na rua e nas redes sociais comparando ele com Dustin. A fama só retornou agora, em 2022, com a quarta temporada. 

E ele diz que não é apenas a displasia cleidocraniana que os une. Os dois têm a mesma idade e postura. “Me identifiquei demais com ele. Eu olhava e pensava que tinha passado as mesmas situações que ele e eu teria uma salvação da condição que tenho”, comenta, rindo.

Para Mateus, ter um personagem como Dustin é uma ótima representação para ajudar a normalizar a condição na sociedade. “Se eu mostro minha doença para as pessoas, quem não conhece o Dustin, estranha, mas quem conhece, já entende o que eu tenho, isso ajuda demais”, analisa. 

E ele nem esperava encontrar outra pessoa com a mesma condição e tão igual a ele. O sósia diz ter visto apenas cinco pessoas com a mesma doença, além da mãe e da irmã. “É algo muito inusitado, raro e aleatório. Tem horas que eu vejo na série atitudes que eu faria igual, penso que é estranho, me choco vendo”, afirma. 

Mateus até lista outros pontos semelhantes com Dustin. “Ele é meio nerd, sou também um pouco. A personalidade é parecida, os gostos são bem parecidos, o jeito e a fisionomia, para mim, são semelhantes”, pontua. 

Vida normal, mas com gosto de fama

Mateus mantém uma vida normal, mas afirma ter sido reconhecido em shoppings e quando anda pela rua. “Para mim, continua tudo igual, mas é interessante. Na rua o pessoal reconhece e pensam que sou o Dustin mesmo. Já no TikTok tem gente que comenta achando que sou ele, estranhando que o ator fala português, é bizarro”, assume. 

Das “situações bizarras” que Mateus cita, ele relembra que recebeu comentários da Netflix, Burger King, que tem um sanduíche da série, e recebeu convites para promover produtos licenciados de uma marca.

“Não esperava que chegasse na Netflix, queria que me chamassem para algo, mas não chamaram. Chegou neles, no Burger King, em outros influenciadores, é bem legal que comentaram nos meus vídeos”, celebra. 

Do convite de uma loja geek, ele conta que o dono de uma das franquias em um shopping de Santos o chamou para tirar fotos e não esperava que fizesse tanto sucesso. “Foi bem legal e diferente, eu estranhei, sou bem tímido, mas faz parte, né? Tenho que me acostumar com isso, vou ver onde vai dar essa fama”, conta, rindo.

Ele diz que outras lojas, da mesma rede, também entraram em contato. “Uma de São Paulo me chamou, essa mesma loja me convidou para outro lançamento também”, afirma. Além do convite das lojas, ele cita outras situações que a fama repentina o trouxe. “Olha, eu recebi alguns convites, até do Pará, em um evento geek. Mas como era muito longe, não deu certo, infelizmente. Recebi convite para dançar no TikTok também”, diz, rindo. 

Mateus espera ganhar dinheiro sendo sósia, até para dar um retorno para a família, que celebra a semelhança dele com Dustin. “Nessa semana vou fazer vídeos, estou até agoniado com a vinda da segunda parte para não perder engajamento”, comenta. 

O estudante até pensou nos próximos passos. “O conteúdo do Dustin é limitado e pode acabar, mas o meu foco é fazer o máximo de seguidores agora e, se conseguir, penso em focar em lives, jogos, o mais importante agora é construir um público”, finaliza.

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Continue lendo

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana