conecte-se conosco


Esportes

Palmeiras empata com Atlético-MG em casa.

Publicado

Após uma semana cheia, o Verdão voltou a ir a campo, na tarde deste domingo (05), no Allianz Parque, pela 9ª rodada do Brasileirão, e recebeu o Atlético-MG. O duelo poderia valer a liderança isolada a quem vencesse, mas o empate sem gols fez com que ambas as equipes fossem a 16 pontos na tabela (o Verdão é o vice-líder nos critérios de desempate), ambos atrás do Corinthians, com 18 pontos.

Clique aqui para ver a ficha técnica, estatísticas e tudo sobre o jogo!

A última vez que o Alviverde havia ido a campo foi em 29 de maio – há uma semana – contra o Santos, quando emplacou sete vitórias seguidas. Poucas foram as vezes neste ano em que o Palmeiras não cumpriu um compromisso no meio da semana.

Com o empate, o Verdão ampliou a sua invencibilidade, que agora é de 15 jogos! São 11 vitórias e quatro empates. De quebra, pelo fato de não ter sofrido gol na partida, o Palmeiras manteve sua marca de dono da melhor defesa do Brasileirão 2022, tendo sido vazado apenas cinco vezes.

Essa série invicta de 15 jogos do Verdão é também a maior vigente dentre todos os times que disputam a Série A (incluindo jogos de outras competições), seguida pelas de São Paulo, com 13, e Internacional, com 12, que ainda joga pela rodada.

Além disso, o Palmeiras tem a atual série invicta mais longeva do Brasileirão 2022, pois, após revés sofrido na primeira rodada para o Ceará, o Verdão ganhou ou empatou todos os seus oito compromissos seguintes, ostentando, portanto, sequência atual de oito jogos invictos. Com isso, a série do Verdão já é a maior na atual edição, tendo em vista que todas as outras equipes que compõem a tabela sofreram pelo menos uma derrota a partir da segunda rodada.

Incluem-se nesta série invicta atual do Palmeiras quatro vitórias (Corinthians e Bragantino- em casa; e Juventude e Santos – fora) e quatro empates (Goiás, fora; Flamengo, fora; e Fluminense e Atlético-MG, em casa).

E a série de atualização de marcas favoráveis em decorrência de mais este duelo sem perder não acabam por aí. O Palmeiras ampliou também sua série sem perder como mandante para o rival da vez! Em casa, a última derrota do Palmeiras para o Galo foi em 2016, pelo Brasileirão daquele ano e, desde então, são sete jogos em domínio palmeirense com invencibilidade (já considerando o desta tarde), todos no Allianz Parque, com duas vitórias e cinco empates. Destes, seis jogos foram pelo Brasileirão (duas vitórias e quatro empates), enquanto um deles, empate sem gols, foi pela semifinal da Libertadores de 2021 (no jogo de volta, o Verdão empatou por 1 a 1 no Mineirão, com gol de Dudu, e assegurou classificação para mais uma final do Continental).

Dudu, aliás, comemorou uma marca expressiva no duelo desta tarde contra o clube mineiro: desde 2015, ano em que chegou ao Verdão, Dudu disputou 11 partidas contra o Atlético-MG com este jogo e, com isso, igualou a quantidade de jogos de Ademir da Guia contra o clube mineiro, sendo ambos, agora, os jogadores que mais vezes representaram o Verdão em toda a história em partidas frente o Galo.

O retrospecto do atual camisa 7 é equilibrado ante o Atlético: duas vitórias, duas derrotas e sete empates nas 11 partidas disputadas. Com dois gols marcados, ele é o jogador do atual elenco que mais balançou as redes contra o adversário da vez, ao lado de Wesley (e em toda a história, César Maluco é o maior artilheiro palmeirense contra a equipe mineira, com quatro gols).

O duelo foi emblemático individualmente não só para Dudu, mas também para Gustavo Scarpa. O camisa 14 completou a sua partida de número 200 pelo Maior Campeão do Brasil, onde chegou em 2018. Com isso, Scarpa é apenas o quarto jogador do atual elenco a atingir a barreira dos 200 jogos pelo clube dentre os que estão no grupo atualmente. Os outros são Dudu (364 jogos), Weverton (232) e Marcos Rocha (208). Ao todo, o jogador soma 36 gols e 45 assistências ao longo de suas 200 partidas.

Outra curiosidade individual fica por conta de Marcelo Lomba. Com Weverton na Seleção, Lomba chegou ao seu décimo duelo pelo Verdão, sendo que, destes em seis (assim como o de hoje) não sofreu gol.

Outro jogador que pôde comemorar o fato de o Verdão não ter sido vazado foi Luan. Responsável direto pelo desempenho defensivo, o jogador retornou justamente hoje ao Verdão após um longo período fora do time devido a uma lesão na coxa esquerda após 30 jogos fora! Desde logo depois do Mundial, quando se lesionou, o zagueiro não atuava.

A tarde, aliás, foi marcada por outros retornos de lesão na equipe além de Luan; Piquerez, fora do time nos seis jogos anteriores devido a uma lesão na coxa direita. E Gabriel Veron, que entrou no segundo tempo, no lugar de Rony, também voltou! Foi após sete jogos fora – devido a um edema na coxa esquerda.

Nos autos, vale registrar a saída de Raphael Veiga ainda no primeiro tempo, após dar um pique em campo e sentir a coxa, precisando ser substituído. Impossível também não citar a disciplina tática e o vigor físico do lateral Marcos Rocha, excelente nas jogadas defensivas do início ao fim, assim como o zagueiro Murilo, que praticamente anulou Hulk na partida, e Piquerez, que foi mais um jogador que não deixou nada passar.

No meio-campo, Gabriel Menino, Scarpa e Zé Rafael fizeram bolas triangulações para servir ao ataque composto por Dudu, Rony e Rafael Navarro (que entrou na vaga de Veiga ainda no primeiro tempo). Entretanto, as jogadas promissoras não culminaram em gol; não por falha do Alviverde, mas, sim, pelo fato de a partida ter sido marcada por um bom desempenho defensivo por ambas as partes.

PALMEIRAS: Marcelo Lomba; Marcos Rocha, Luan, Murilo e Piquerez; Gabriel Menino (Fabinho, aos 31’/2ºT), Zé Rafael (Pedro Bicalho, aos 42’/2ºT) e Raphael Veiga (Rafael Navarro, aos 13’/1ºT); Dudu (Breno Lopes, aos 42’/2ºT), Gustavo Scarpa e Rony (Gabriel Veron, aos 31’/2ºT). Técnico: Abel Ferreira.

Cartões amarelos (SEP): Abel Ferreira e Gabriel Menino.

fonte: https://www.palmeiras.com.br/noticias/palmeiras-empata-com-atletico-mg-em-casa-pelo-brasileiro-e-chega-ao-15o-jogo-invicto/

Comentários Facebook
publicidade

Esportes

Furacão faz gol aos 50 minutos do segundo tempo e está nas semifinais da Libertadores

Publicado

O Athletico está de volta para a semifinal da Libertadores após 17 anos. Mesmo com toda a pressão sofrida, o Rubro-Negro derrotou o Estudiantes por 1 a 0 e segue em busca do título inédito. O gol da vitória saiu com o jovem Vitor Roque, que saiu do banco de reservas e marcou nos acréscimos do segundo tempo.

O Furacão adotou uma postura mais conservadora, sofreu com a pressão do Estudiantes, mas contou novamente com a estrela de Vitor Roque. O atacante de 17 anos ganhou a dividida com o goleiro Andújar e se tornou o herói.

Em busca da vaga na final, o Furacão tem confronto brasileiro com o Palmeiras, que eliminou o Atlético-MG nas quartas. A ida acontece no dia 30 de agosto, na Arena da Baixada, em Curitiba, e a volta ocorre em 06 de setembro, no Allianz Parque, em São Paulo.

O primeiro tempo foi bastante truncado, mas com as melhores chances para o Estudiantes. Aos seis minutos, Godoy foi acionado em profundidade e cruzou para Castro, que chutou mascado à esquerda do gol. O Athletico só apareceu com perigo aos 16, quando Khellven cobrou falta na área, ninguém desviou a bola e Andújar espalmou de soco.

Na reta final, os argentinos levaram perigo para a defesa rubro-negra em duas oportunidades. Aos 32, Leandro Díaz fez embaixadinha e levantou na segunda trave. Após bate e rebate, Rogel chutou de primeira e a bola passou muito perto. E aos 43, Zuqui cobrou falta, Morel desviou por baixo e Bento espalmou para frente.

O Furacão voltou para o segundo tempo sem mudanças, mas com uma postura diferente. Tomás Cuello, aos seis minutos, pegou a sobra da cobrança de escanteio e chutou perto do gol. Pouco tempo depois, o técnico Felipão mexeu duas vezes no ataque: Vitor Roque e Rômulo entraram nos lugares de Canobbio e Pablo.

As mudanças não impediram o Estudiantes de iniciar uma pressão em cima de defesa rubro-negra. O gol do time argentino até chegou sair aos 17 minutos, com o zagueiro Lollo, que pegou a sobra dentro da área e marcou. Entretanto, o árbitro anulou por impedimento de Morel, que estava na frente de Bento.

Depois do gol anulado, o jogo ficou ainda mais nervoso, mas com o Estudiantes mais próximo da área do Athletico. Os argentinos tiveram mais duas chances de marcar já nos minutos finais. Aos 44, Morel chutou rasteiro e Bento fez difícil defesa. No lance seguinte, Méndez recebeu passe nas costas da defesa, invadiu a área e chutou cruzado. A bola passou raspando na trave.

Quando muita gente já imaginava que a partida iria para os pênaltis, o Furacão foi para o ataque e marcou o gol da classificação. Aos 50 minutos, Vitinho recebeu na ponta esquerda e cruzou para o meio da área. Vitor Roque dividiu com o goleiro Andújar e mandou para o fundo da rede. O jogo ficou parado por mais de cinco minutos, mas o VAR confirmou.

FICHA TÉCNICA – ESTUDIANTES 0X1 ATHLETICO

Data, horário e local: quinta-feira (11.08), às 21h30, no estádio Jorge Luis Hirschi, em La Plata.

Estudiantes: Andújar; Godoy (Boselli), Rogel, Morel, Lollo e Mas; Castro, Rodríguez (Paz) e Zuqui; Piatti (Rollheiser) e Díaz (Méndez).

Técnico: Ricardo Zielinski.

Athletico: Bento; Khellven, Pedro Henrique, Thiago Heleno e Abner; Hugo Moura, Fernandinho (Erick) e Alex Santana (David Terans); Canobbio (Vitor Roque), Pablo (Rômulo) e Tomás Cuello (Vitinho).

Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Gol: Vitor Roque (CAP), aos 50′ do segundo tempo.

Cartões amarelos: Pedro Henrique, Pablo, Canobbio e Alex Santana (CAP); Díaz, Andújar, Zuqui e Godoy (EST).

Arbitragem: Andrés Matonte (URU), auxiliado por Nicolas Tarán (URU) e Martin Soppi (URU).

O VAR: Andrés Cunha (URU), com assistência de Gustavo Tejera (URU).

Fonte: Agência Esporte

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Internacional é eliminado em casa, nos pênaltis na Sul-Americana

Publicado

O Internacional está eliminado da Copa Sul-Americana. Nesta quinta-feira (11.08), o time gaúcho perdeu nos pênaltis por 3 a 1, após empatar em 0 a 0 com o Melgar, no Beira-Rio.

O goleiro Cáceda brilhou defendendo três cobranças. O adversário na disputa por um lugar na final será do Independiente del Valle, do Equador.

O Inter volta a campo no domingo (14), para encarar o Fluminense, pelo Brasileirão. Já o Melgar joga na segunda-feira (15), contra o Academia Cantolao, pelo Campeonato Peruano. 

Os pênaltis: Cáceda brilha Depois de um primeiro tempo em que o Inter pressionou bastante, a etapa final mostrou forças iguais. 

Gabriel acabou expulso, e o Colorado até passou por momentos de perigo, algo difícil de imaginar depois da supremacia apresentada no início. O 0 a 0 repetiu o placar do jogo de ida e levou a decisão aos pênaltis. Edenilson foi o primeiro a bater para o Inter e o goleiro Cáceda defendeu. O Melgar marcou com Cabrera. Cáceda também pegou o de Taison. Mas Daniel defendeu o de Galeano.

Só que Cáceda voltou a defender o cobrado por De Pena. Cuesta marcou para o Melgar. Pedro Henrique fez para o Inter, mas o Melgar venceu ao marcar seu terceiro gol. Com três defesas, o goleiro do Melgar foi o responsável pela classificação da equipe.

Com 43.191 presentes, o duelo entre Inter e Melgar foi o maior público do ano no Beira-Rio, superando o duelo da fase anterior, contra o Colo-Colo, quando foram 40.703 presentes na casa vermelha. 

FICHA TÉCNICA: INTERNACIONAL (1) 0 X 0 (3) MELGAR 

Competição: Copa Sul-Americana, jogo de volta das quartas de final 

Data e hora: 11 de agosto de 2022 (quinta-feira), às 19h15 

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS) 

Árbitro: Roberto Tobar (CHI) 

Auxiliares: Christian Schiemann e Claudio Rios (ambos chilenos) 

VAR: Juan Lara (CHI) 

Cartões amarelos: Reyna (MEL); De Pena (INT) 

Cartões vermelhos: Gabriel (INT) 

INTER: Daniel; Bustos, Mercado, Vitão e Renê; Gabriel, Edenilson, De Pena, Wanderson (Pedro Henrique) e Alan Patrick (Taison); Braian Romero (Mikael). Técnico: Mano Menenzes. 

MELGAR: Carlos Cáceda; Alejandro Ramos, Deneumostier, Galeano e Paolo Reyna; Orzan, Alexis Arias (Archimbaund), Tandazo (Cabrera) e Martín Pérez Guedes; Bordacahar (Iberico) e Bernardo Cuesta. 

Técnico: Pablo Lavallén.

Fonte: Agência Esporte

Comentários Facebook
Continue lendo

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana