conecte-se conosco


Policial

PF e CGU fazem operação em Colíder e Peixoto contra desvios de R$ 2,5 milhões da saúde indígena

Publicado

A Polícia Federal confirmou, há pouco, ao Só Notícias, que 35 policiais e 5 auditores federais da Controladoria-Geral da União (CGU) estão sendo cumpridos 7 mandados de busca e apreensão na operação denominada Kitsun, nas cidades de Colíder e Peixoto de Azevedo (157 e 197 quilômetros de Sinop, respectivamente), em endereços de pessoas físicas e jurídicas, a prisão preventiva de um investigado, a suspensão da função pública de um agente público e o sequestro de bens, valores e imóveis dos envolvidos.

A operação investiga o esquema de desvio de recursos públicos federais da saúde indígena no Distrito Sanitário Especial Indígena Kayapó Mato Grosso. Até o momento, os desvios ocasionaram  um prejuízo de R$ 2,5 milhões para um universo investigado de aproximadamente R$ 5 milhões em despesas analisadas, corresponde ao superfaturamento de 50%.

A ação realizada em parceria com a Polícia Federal e o Ministério Público Federal (MPF), visa desarticular esquema criminoso que ocasionou fraudes e desvio de recursos públicos no âmbito do Dsei, na área da saúde indígena. O montante dos recursos avaliados é de aproximadamente R$ 5 milhões.

De acordo com informações da assessoria da PF, as investigações tiveram início após apurações da CGU que identificaram fraude na licitação promovida para aquisição de refeições para os índios, pagamentos sem cobertura contratual, superfaturamento nas quantidades e adulteração nos controles das refeições servidas, condições precárias de armazenamento dos alimentos, cozinhas inadequadas e falta de refeitório para atender os indígenas acomodados nas Casas de Saúde Indígena (Casai’s) de Colíder-MT e Peixoto de Azevedo.

Durante as investigações foi possível evidenciar o repasse de dinheiro pela empresa contratada para servidores do Dsei/Kayapó/MT, da Funai (inclusive lideranças indígenas) e da Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM) – entidade responsável pela disponibilização de profissionais das Equipes Multiprofissionais de Saúde Indígena – EMSI). Via de regra, esses repasses eram feitos após o recebimento de pagamentos do Dsei/Kayapó/MT.

Também foi constatado um volume extremamente elevado de transações bancárias que não permitem a identificação do destinatário do dinheiro, a exemplo de saques ou cheques pagos diretamente na agência, realizados após o recebimento de pagamentos do Dsei/Kayapó/MT.

Só Notícias/Cleber Romero (fotos: assessoria)

Comentários Facebook
publicidade

Policial

Polícia Civil cumpre prisão contra autor de roubo de celulares em Nova Mutum

Publicado

Um jovem investigado pela prática de roubo a uma loja de aparelhos celulares em Nova Mutum (264 km ao norte de Cuiabá), foi preso pela Polícia Civil, nesta segunda-feira (27.06), em ação da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf).

O suspeito de 19 anos teve a prisão preventiva expedida pela 3ª Vara Criminal da Comarca local, após ser identificado nas diligências da Derf para apurar o crime, ocorrido em um estabelecimento comercial, no dia 9 de junho.

Diante do mandado em aberto, os policiais civis localizaram o procurado em uma residência no bairro Residencial Santa Terezinha.

Em cumprimento a ordem judicial, ele foi conduzido pelos investigadores para a Derf de Nova Mutum. Após as providências cabíveis, o preso foi colocado à disposição do Poder Judiciário.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Pai que abusava sexualmente da filha tem prisão cumprida pela Polícia Civil em Tangará da Serra

Publicado

Um pai suspeito de abusar sexualmente da filha de 13 anos de idade teve o mandado de prisão cumprido pela Polícia Civil, no domingo (26.06), em trabalho investigativo realizado pela Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Tangará da Serra (239 km a Médio-Norte de Cuiabá).

O suspeito, de 39 anos, é pai biológico da vítima, fruto de um relacionamento extraconjugal e se aproximou da filha recentemente aproveitando os momentos com ela para praticar os abusos.

As investigações iniciaram no ínicio do mês quando a mãe da adolescente compareceu à Delegacia da Mulher para denunciar que a filha foi vítima de estupro praticado pelo próprio pai. Segundo as informações, o suspeito não acompanhou o crescimento da menina, e passou a se aproximar da menor em 2021.

Ele aproveitava os momentos em que estava com a guarda da menina para praticar os abusos, ocasião em que dizia que era normal ocorrer relações sexuais entre pai e filha e que como pai, tinha o direito de tocá-la.

Durante as investigações, os policiais da DEDM descobriram que o suspeito estava em prisão domiciliar , por conta de uma condenação de 12 anos também pela prática de estupro de vulnerável, recebendo o benefício de cumprir pena em casa, em razão de doença pulmonar no auge da pandemia da Covid-19.

Diante dos fatos, o delegado titular da DEDM Tangará da Serra, Gustavo Espindula de Souza, representou pela prisão preventiva do suspeito, que foi deferida pela Justiça e cumprida pelos policiais da especializada no domingo (26). O suspeito foi conduzido à delegacia para as providências cabíveis e posteriormente colocado à disposição da Justiça.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana