conecte-se conosco


Economia

Preço do etanol tem redução em MT

Publicado

Kátia Krüguer-TVCA

O preço do etanol caiu após o custo de produção da cana-de-açúcar diminuir e a safra aumentar, em Mato Grosso. Na safra anterior foram moídas mais de 17 milhões de toneladas e na safra 2019/2020 esse número deve aumentar, segundo o Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras (Sindalcool).

Atualmente, o litro de etanol nos postos de Cuiabá e Várzea Grande, região metropolitana da capital, está em torno de R$ 2,29.

Em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, o preço também teve uma redução e está variando entre R$ 2,49 e R$ 2,79.

O preço em Tangará da Serra, a 242 km da capital, também teve redução de R$ 0,25, em média. Nesta semana, o etanol está sendo comercializado a R$ 2,54 em alguns postos.

Já em Sinop, a 503 km de Cuiabá, a média de preço continua a mesma. No município, o litro normalmente é vendido a R$ 2,79.

O diretor executivo do Sindalcool, Jorge Santos , ressaltou que a redução de preço nas bombas dos postos é reflexo do baixo custo dos insumos usados na produção.

“A safra está maior, mas esse não é o principal aspecto. A questão é o custo, se há uma redução de custo nos insumos, reduz o preço de fabricação e não há porque não chegar com um menor preço ao consumidor”, explicou.

A gerente de um posto de combustível, em Cuiabá, Welida Cristina Cordeiro, contou que as vendas aumentaram e os clientes estão aproveitando o valor para encher o tanque.

“De R$ 10 e R$ 20 agora as pessoas pedem para completar o tanque. Tivemos uma diminuição nos preços na usina, então nós conseguimos passar esse valor mais acessível ao consumidor”, disse.

O motorista de aplicativo, Graciliano Neto, disse que também está aproveitando a redução no preço do combustível para abastecer o carro que usa para trabalhar.

“Tudo gira em torno do combustível e, quanto mais acessível tiver os preços, melhor para o consumidor”, ressaltou.

Etanol de milho

O etanol de milho também tem ganhado espaço no estado e pode contribuir para uma redução de preço nas bombas. Segundo dados da União Nacional do Etanol de Milho (Unem), atualmente, cinco usinas já estão em operação, em Mato Grosso.

Somente neste ano, a previsão é que seja produzido 1,1 bilhão de litros de etanol a partir do cereal. “A quantidade produzida será além da necessidade do consumo interno no estado”, disse Jorge.

Comentários Facebook
publicidade

Economia

FGV: confiança do comércio sobe 4,6 pontos em junho

Publicado

O Índice de Confiança do Comércio (Icom) subiu 4,6 pontos em junho e alcançou 97,9 pontos. É o maior nível desde agosto do ano passado, quando o índice ficou em 100,9 pontos. Em médias móveis trimestrais, o Icom avançou 3,7 pontos, o que representa o quarto resultado positivo em sequência. Os dados foram divulgados hoje (29) pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV Ibre).

De acordo com o economista do FGV Ibre Rodolpho Tobler, a melhora no mês ocorreu nos dois horizontes temporais, mas foi maior no Índice de Situação Atual (ISA-COM), que mede a percepção com o volume de vendas no momento.

“O ISA-COM acumula alta de mais de 30 pontos nos últimos quatro meses, recuperando o que foi perdido na desaceleração ocorrida entre o final de 2021 e início de 2022. Para os próximos meses, ainda é necessária certa cautela, o grande desafio passa a ser a continuidade desse cenário favorável mesmo com o fim da liberação de recursos extraordinários, ambiente macroeconômico ainda desfavorável e confiança do consumidor em patamar baixo”.

Segundo o FGV Ibre, em junho a alta ocorreu nos seis principais segmentos da pesquisa, influenciado pelo avanço do ISA-COM, com aumento de 7,4 pontos, e também do Índice de Expectativas (IE-COM), que avançou 1,8 ponto, para 87,5 pontos. O ISA-COM subiu pelo quarto mês consecutivo e atingiu 108,5 pontos, o maior valor desde julho de 2021, quando ficou em 108,7 pontos.

Dessa forma, a confiança do comércio encerra o segundo trimestre do ano em alta, puxada pelas percepções sobre o momento presente. O instituto ressalta que o ISA-COM passou por uma queda contínua do final de 2021 até o início de 2022, mas na passagem do primeiro para o segundo trimestre acumulou uma sequência de altas, conseguindo recuperar o patamar do meio do ano passado.
 

Edição: Maria Claudia

Fonte: EBC Economia

Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Inflação pelo IGP-M sobe para 0,59% em junho

Publicado

O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) registrou inflação de 0,59% em junho deste ano, percentual  maior que o de maio: 0,52%. Segundo informou hoje (29), a Fundação Getulio Vargas (FGV), no Rio de Janeiro, com o resultado o indicador acumula 8,16% em 2022. Em 12 meses, o IGP-M é de 10,70%, abaixo dos 35,75% acumulados em junho de 2021.

A alta do IGP-M de maio para junho foi puxada pelos preços no varejo e pelo custo da construção.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede o varejo, subiu de 0,35% em maio para 0,71% em junho. Já o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) passou de 1,49% para 2,81% no período.

E o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que mede o atacado, teve queda ao passar de 0,45% em maio para 0,30% em junho. 

Edição: Kleber Sampaio

Fonte: EBC Economia

Comentários Facebook
Continue lendo

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana