conecte-se conosco


Mato Grosso

Programa de irrigação vai ajudar pequeno produtor a colher mais

Publicado

Mato Grosso é o único Estado do Brasil a ter três biomas: Amazônia, Cerrado e Pantanal. Apesar dessa diversidade de vegetação, o clima no Estado é bem definido e dividido em duas fases: período chuvoso e o de seca. Nesse último, os produtores rurais que não têm irrigação em suas propriedades acabam amargando prejuízos. Isto porque a seca afeta diretamente no rendimento das lavouras, fazendo com que seja produzido uma menor quantidade de alimentos e, consequentemente, fazendo que os produtos agrícolas disponíveis na época da seca subam de preços por conta da baixa oferta.

Ter a colheita prejudicada entre os meses de junho a outubro era um problema vivido pelo produtor de limão tahiti do município de Itiquira, Rubens Soares Ribeiro, 35 anos. A solução só surgiu quando decidiu investir em irrigação.  “Antes da irrigação nossos limões na época da seca não cresciam. Era menor e com pouca polpa. Já com irrigação produzimos limões o ano todo, além da fruta fica maior, com mais caldo, e com produtividade maior, já que o pé de limão irrigado dá mais frutos do que aquele que não é”, explica Rubens Ribeiro.

Implantar um sistema de irrigação rural tem um custo elevado. Rubens Ribeiro por exemplo optou por irrigação por microaspersão e investiu R$ 2,5 mil em 300 metros de área plantada. Valor inviável para a grande maioria dos 140 mil produtores familiares de Mato Grosso. Frente a esse cenário, o Governo do Estado, através da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf), prepara um eixo de atuação para ser colocado em ação em 2021, voltado exclusivamente para a irrigação em pequenas propriedades.

A ação de governo denominado ‘Mato Grosso Produtivo – Irrigação’ vai investir R$ 57 milhões em conjuntos de irrigação, a serem implantados em 50 municípios das regiões oeste e centro-sul. A seleção de cidades participantes do programa e os critérios de participação dos produtores familiares ainda serão definidos nas próximas semanas.

De acordo com o secretário de Estado de Agricultura Familiar, Silvano Amaral, a meta é implantar conjuntos de irrigação em 2 mil hectares, sendo esse total dividido em um por família. “Dessa forma atenderíamos 2 mil famílias, das mais diversas culturas produtivas”, comenta o secretário.

O foco, acrescenta Silvano Amaral, é atender cadeias produtivas da fruticultura (banana, maracujá, limão, abacaxi e mamão), olericultura (hortaliças), horticultura (mandioca), além da cultura do café, do cacau e da pecuária. Pela ação haverá contrapartida das prefeituras, através do custeio de deslocamento dos técnicos até as propriedades por um período de 24 meses, e também por parte dos produtores familiares, que ficarão responsáveis por arcar com os custos de mão-de-obra e insumos das culturas implementadas.

“Além de gerar empregos, esse programa ajuda atenuar um grave problema enfrentado por todos nós ano a ano, que é o de ver os produtos agrícolas subirem na época da seca, e o principal, faz com que o produtor familiar tenha maior renda ao lhe proporcionar que não fique sem produção na época que as chuvas ficam mais escassas”, finaliza o titular da Seaf.

“Mato Grosso Produtivo”

O principal programa de atuação da Seaf é denominado ‘Mato Grosso Produtivo”, em que é dividido em oito eixos de atuação: irrigação, bacia leiteira, poços artesianos, cacau, café, feiras, sistemas agroflorestais e rede e-commerce.

Neste ano até 2022 serão destinados R$ 185 milhões em recursos públicos a serem investidos em ações que fortaleçam a atividade do produtor familiar de todas as regiões do Estado.

 

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Moradores do Vale do Araguaia recebem 3 mil cartões do auxílio de R$150 do Estado

Publicado


Famílias da Região do Vale do Araguaia receberam nesta sexta-feira (07.05) cerca de 3 mil cartões do Programa Ser Família Emergencial, que dá direito a R$150 reais para compra de alimentos, em parcelas que serão recebidas por cinco meses.]

Representando o Governo de Mato Grosso, a secretária de Estado de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti, fez a entrega simbólica dos cartões.

“Este é um projeto da Secretaria de Assistência Social, idealizado pela primeira-dama do Estado, Virginia Mendes, que visa apoiar aquelas famílias que se encontram em vulnerabilidade social neste momento tão difícil de pandemia. O Estado de Mato Grosso está cada vez mais preocupado com o cidadão, e esse auxílio por 5 meses vem ao encontro do que a sociedade precisa”, afirma a secretária em discurso.
 
A primeira cidade do Araguaia a receber os cartões foi Barra do Garças (509 km a Leste de Cuiabá). Foram entregues para moradores da cidade 2.311 cartões do Ser Família Emergencial.
 
O prefeito de Barra do Garças, Dr. Adilson de Macedo, afirma que percebe a presença do Estado na sua cidade, que além do novo programa de auxílios, já foi contemplada com mais de 2 mil cestas básicas pelo Estado.  “Esse cartão emergencial vem para dar mais dignidade e cidadania a essas famílias de Barra do Garças, portanto eu jamais poderia deixar de agradecer”.
 
Em Pontal do Araguaia (a 518 Km de Cuiabá), a secretária Lazzaretti entregou 333 cartões de auxílio financeiro, e participou da inauguração da reforma do Centro Social Urbano Waldemar Antônio Nogueira. Na ocasião,
 
Secretária Mauren Lazzaretti na entrega dos cartões em Pontal do Araguaia. Foto: Assessoria
 
A cidade de Torixoréu (627 km ao Sul de Cuiabá) teve 147 beneficiários, e recebeu também 400 cestas básicas para ajudar os moradores em vulnerabilidade da cidade, que tem quase 4.500 habitantes. “Tenho certeza que essa ajuda financeira do Ser Família vai ajudar um pai de família a comprar alimentos, comprar uma carne, para melhor cuidar da sua família”, ressalta o prefeito Thiago Timo.
 
Secretária Mauren Lazzaretti entregando o cartão benefício em Torixoréu
 
A última entrega do dia foi de 153 cartões do benefício para moradores de General Carneiro (distante 455 quilômetros de Cuiabá).  “É um momento feliz dessa gestão do Governo do Estado. Cada dia mais eu vejo a primeira-dama mais vendo o ponto fraco dos nossos munícipes. Esse projeto vem a complementar a alimentação das famílias. O nosso povo não consegue sobreviver, não consegue trabalhar. Somos a segunda cidade em vacinação no Estado, quero parabenizar também o secretário de Saúde. Esperamos que esta pandemia passe”, avalia o prefeito Marcelo Aquino.
 
Moradores da região aprovam o auxílio
 
Debora Merimugureudo, de 38 anos, está entre os 153 contemplados de General Carneiro. Moradora da aldeia Meruri, percorreu mais de 50 quilômetros para receber o cartão do benefício, e avalia que a ajuda é muito bem vinda. “Fico muito grata por ter sido contemplada, junto com outros indígenas. Esse valor vai ajudar muito na alimentação”, comenta.
 
Debora recebendo o cartão do prefeito de General Carneiro, Marcelo Aquino, e da secretária Mauren Lazzaretti.   
 
A dificuldade da autônoma, e mãe, Welita Santos, de 33 anos, será amenizada com o recebimento do cartão do Ser Família Emergencial. “Acho muito importante esse acesso que as famílias estão tendo nesse momento muito crítico, então qualquer valor que está vindo nesse momento é muito bem vindo. Estamos muito felizes”, conta a moradora de Barra do Garças. 
 
Welita Santos, moradora de Barra do Garças, recebendo o cartão benefício. Foto: Assessoria
 
Ser Família Emergencial
 
Por cinco meses, as 100 mil famílias beneficiadas com o auxílio poderão adquirir alimentos em mais de 700 estabelecimentos cadastrados. O valor de R$ 150 do Ser Família Emergencial será creditado nos cartões do programa a partir deste sábado (08.05), e deve ser utilizado apenas para compra de produtos alimentícios.
 
Os contemplados fazem parte do Cadastro Único das Políticas Sociais Brasileiras do Ministério da Cidadania (CadÚnico), e se enquadram no programa sob o critério de receber até R$ 70 per capita por mês.
 
 
Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Sábado (08): Mato Grosso registra 372.861 casos e 10.120 óbitos por Covid-19

Publicado


A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde deste sábado (08.05), 372.861 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 10.120 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 1.080 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 372.861 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 8.422 estão em isolamento domiciliar e 352.726 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 428 internações em UTIs públicas e 361 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 81,52% para UTIs adulto e em 45% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (78.982), Rondonópolis (27.374), Várzea Grande (25.596), Sinop (19.532), Sorriso (12.910), Tangará da Serra (12.243), Lucas do Rio Verde (11.537), Primavera do Leste (10.184), Cáceres (7.939) e Alta Floresta (7.142).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 321.613 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 562 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na sexta-feira (07), o Governo Federal confirmou o total de 15.082.449 casos da Covid-19 no Brasil e 419.114 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 15.003.563 casos da Covid-19 no Brasil e 416.949 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados deste sábado (08).

Recomendações

Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança.

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana