conecte-se conosco


Mato Grosso

Projeto desenvolvido para Sesp-MT pelo IFMT será apresentado em conferência internacional

Publicado


Uma solução tecnológica de “Arquitetura baseada em microsserviços” elaborada especialmente para a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) ganhará repercussão internacional. Um artigo científico com o tema do projeto, desenvolvido pelo Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), será apresentado na 3ª Conferência Internacional em Eletricidade, Comunicação e Engenharia da Computação (ICECCE) 2021, neste sábado (12.06).

O projeto é fruto de um edital da Fundação de Amparo à Pesquisa de Mato Grosso (Fapemat), demandado pela Sesp-MT. Assinam o artigo científico os pesquisadores do IFMT, João Paulo Delgado Preti, Adriano Neres Araújo Souza, Evandro César Freiberger e Tiago de Almeida Lacerda. A conferência será realizada de forma virtual, com acesso restrito aos participantes inscritos, às 6h15 no horário local. O evento seria feito de forma presencial, na Malásia, centro financeiro de referência no Sudoeste Asiático na área de tecnologia.

A conferência conta com participantes de países como Estados Unidos, China e Índia, que são considerados os maiores players da tecnologia. Foram submetidos 376 artigos, sendo que apenas sete foram aprovados em Engenharia de Software, dentre os quais está o do IFMT. O texto científico passou pelo crivo de uma comissão internacional, que entendeu a relevância e possibilidade de contribuição científica do projeto.

A apresentação no evento, inclusive, abre possibilidade de que a pesquisa seja implementada em outros países. Além disso, os artigos apresentados no evento serão publicados na biblioteca digital da IEEE, reconhecida como a maior organização internacional sem fins lucrativos, formada por profissionais de diversas áreas voltadas a tecnologia, como por exemplo, telecomunicações, computação, tecnologias robóticas, veiculares, aeroespaciais, biomédicas, entre outros.

O projeto foi desenvolvido de acordo com as necessidades apontadas pela Sesp-MT em migrar da atual organização monolítica para a arquitetura de microsserviços. Na prática, a nova estrutura permitirá que as aplicações sejam entregues de forma mais rápida, e facilitará a integração com outros órgãos do Estado e entidades, com a possibilidade de centenas de aplicações colaborarem entre si. Para o cidadão, isso reflete em diversos serviços que poderão ser acessados em uma única ferramenta.

A coordenadora de Soluções Tecnológicas da Sesp-MT, Diana Lima, ressalta a importância do trabalho desenvolvido pelos pesquisadores, em parceria com a Superintendência de Tecnologia da Informação da Secretaria. “A ideia surgiu em agosto de 2019, quando nossa equipe esteve no Ceará, para conhecer o modelo da Secretaria de Segurança. Conhecemos vários produtos de lá, e no projeto de BigData foi abordada a arquitetura em microsserviços. A partir daí, começamos a pensar o que poderíamos desenvolver, levando em conta a realidade do nosso estado”.

A proposta foi impulsionada pelo secretário de Estado de Segurança, Alexandre Bustamante, bem como o governador Mauro Mendes. O Escritório Diretivo de Projetos Especiais (EDPE) da Sesp-MT mediou o contato com a Fapemat. “Buscamos recursos que estejam disponíveis para as instituições de segurança pública, temos que nos enquadrar nas exigências, e esse é o papel do Escritório. A parceria com a Fapemat tem sido muito profícua e, no nosso caso, vão ser entregues a pesquisa e o produto também”, destaca o assessor especial do EDPE, coronel BM RR Marcos Hübner.

Por meio da realização de um edital, para o qual o IFMT concorreu e foi selecionado, a Fundação fomentou recursos para aquisição de equipamentos, bolsas de estudo e servidores necessários. “O programa de pesquisa aplicada em políticas públicas da Fapemat permite que as secretarias e outros órgãos do governo definam um problema específico e, em parcerias com as universidades, soluções tecnológicas adequadas sejam encontradas, trazendo melhor eficiência e qualidade no serviço público. O projeto de microsserviços é um exemplo exitoso deste programa”, avalia o presidente da Fapemat, Marcos de Sá.

Segurança das informações

O pesquisador do IFMT, João Paulo Delgado Preti, explica que a estrutura monolítica possui uma grande aplicação com diversas responsabilidades, concentra muitos serviços, mas em um mesmo lugar. “Do ponto de vista de segurança, é como se você facilitasse o trabalho de quem ataca, porque tem acesso a uma grande base de dados. Quando tem a estrutura em microsserviços, as aplicações estão distribuídas, o que dispersa a atenção”.

Dessa forma, é possível restringir a atuação em caso de invasão. A pessoa só conseguirá ter acesso a uma pequena parte, e não um grande conjunto de operações. O pesquisador frisa ainda que o projeto está em fase de conclusão e que a mudança será feita de forma gradual. O edital teve início em agosto de 2020 e vence em julho de 2021. Estão sendo providenciadas documentação e transferência de dados, além de treinamentos. Até o momento, a equipe da Sesp-MT já participou de seis workshops e ainda estão previstos mais dois.

A Sesp-MT está em fase de publicação de um novo edital na área de Tecnologia de Informação, em parceria com a Fapemat. Desta vez, o foco é o DevOps (Development Operations), que em suma é uma cultura na engenharia de software que aproxima os desenvolvedores de software (Dev) e os operadores do software/ administradores do sistema (Ops). No caso da Secretaria, será uma estrutura de base para viabilizar o uso da arquitetura de microsserviços.

A Fapemat viabilizou ainda editais de projetos para as unidades desconcentradas da Sesp-MT. Foram selecionados um para cada força: Polícia Judiciária Civil (PJC-MT), Polícia Militar (PM-MT), Corpo de Bombeiros Militar (CBM-MT) e Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec). Ao todo, as seis propostas totalizaram recursos de R$ 3 milhões.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Sábado (12): Mato Grosso registra 427.572 casos e 11.390 óbitos por Covid-19

Publicado


A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde deste sábado (12.06), 427.572 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 11.390 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 1.001 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 427.572 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 13.788 estão em isolamento domiciliar e 400.171 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 478 internações em UTIs públicas e 352 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 90,19% para UTIs adulto e em 39% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (89.250), Rondonópolis (31.210), Várzea Grande (29.177), Sinop (20.758), Sorriso (14.750), Tangará da Serra (14.607), Lucas do Rio Verde (13.090), Primavera do Leste (10.954), Cáceres (9.221) e Alta Floresta (8.131).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 345.418 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 787 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na sexta-feira (11.06), o Governo Federal confirmou o total de 17.296.118 casos da Covid-19 no Brasil e 484.235 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 17.210.969 casos da Covid-19 no Brasil e 482.019 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados deste sábado (12.06).

Recomendações

Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança.

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Aulas para Enem e concurso de redação começam nesta segunda-feira (14) na TV Assembleia

Publicado


A apresentação da trilha formativa do concurso de redação começa nesta segunda-feira (14.06) pela TV Assembleia (TVAL) em dois horários: das 9h às 10h e das 17h às 18h. A trilha formativa é um percurso que prepara o estudante para desenvolver um projeto. Serão aulas de redação, interpretação, literatura e projeto de vida, como preparatório para o Enem.

A emissora pode ser sintonizada nos canais 30.1 e 30.2 pela TV aberta e por meio das parabólicas na frequência do Satélite C2 Star One frequência 3645. Para quem tem internet, o acesso é pelo canal do programa no You tube da Assembleia Legislativa.

Segundo a coordenadora de Ensino Médio da Seduc, Giseli Maciano, como a TVAL atinge todo o Estado por meio de antena parabólica, a expectativa é chegar ao maior número possível de alunos do ensino médio. O trabalho de envolvimento das escolas começa com o concurso de redação do qual participa toda a equipe gestora e profissionais da educação. No atual cenário, Giseli acredita que todos nas escola vão colaborar no atendimento ao aluno, principalmente tirando dúvidas a respeito do concurso de redação.

“Tudo isso é um trabalho preparatório para o concurso de redação cujas inscrições começam no dia 5 de julho”, assinala.

O concurso é destinado aos estudantes do 3º ano do Ensino Médio e o objetivo é estimulá-los a desenvolverem a escrita do texto dissertativo-argumentativo, as habilidades exigidas pelo Enem e a análise crítica frente aos problemas sociais.

Como participar do concurso

As inscrições serão feitas de 5 a 30 de julho. Para participar, o estudante deve se inscrever no canal do Pré-Enem [email protected] MT no You tube da Seduc e assistir às aulas de redação e interpretação de texto: Diferença entre competências e habilidades; Texto dissertativo-argumentativo – introdução; texto dissertativo-argumentativo: desenvolvimento; e texto dissertativo-argumentativo: conclusão.

As aulas estão disponíveis na playlist “Inscrição Concurso de Redação”. Após essa etapa, os estudantes terão que preencher o formulário de inscrição com questões relacionadas aos temas tratados nestas aulas.

O link para o formulário de inscrição será disponibilizado no último vídeo da playlist e estará aberto para preenchimento apenas durante o período de inscrição (5 a 30 de julho).

Os estudantes classificados entre o 11º e o 20º lugar receberão menção honrosa. Do 1º ao 10º, haverá premiação (ainda a ser definida pela Seduc – MT) aos estudantes, aos professores de língua portuguesa que os orientaram e à unidade escolar a qual pertencem.

O concurso é organizado pela Superintendência de Educação Básica e Superintendência de Diversidade, ambas da Seduc.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana