conecte-se conosco


Policial

Projeto Semeando o Bem incentiva inclusão social e uso de terrenos baldios para cultivo de hortas

Publicado

A Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos de Várzea Grande (Derf-VG) e a Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema) estão implementando o projeto sócio-econômico-ambiental “Semeando o bem”.

O projeto objetiva implementar hortas urbanas, com a inclusão social de pessoas que estejam em situação de rua e dependência química, e, especialmente, com registros pela prática de crimes patrimoniais (roubos e furtos) no município de Várzea Grande.

Na titularidade da Derf-VG há cinco anos, acompanhamos, muitas vezes, com um sentimento de muita impotência, os empresários se dirigirem à delegacia para o registro boletins de ocorrências, narrando que na madrugada a sua empresa foi arrombada por moradores de rua/usuários de drogas, os quais subtraíram o estoque.

As equipes policiais, diuturnamente, se mobilizam para prender e tentar recuperar os bens furtados, a fim de, pelo menos tentar minimizar os prejuízos da vítima.

Na maioria das vezes, logram êxito em efetivar as prisões, inclusive, dos receptadores, mas, a base político-ideológica, da qual nasce o ordenamento jurídico do nosso país, preceitua para os casos de furtos e receptação, a aplicação de medidas cautelares diversas da prisão.

Desse modo, os furtadores se beneficiam da liberdade, concedida pela legislação do país. Mas, não a valorizam e voltam a delinquir… alguns o fazem, para sustentar o vício, outros por uma questão de escolha do caminho mais “fácil”.

Atualmente, além desses dois fatores, investiga-se também a possibilidade, dessas pessoas em situação de rua e dependência química, estarem sendo recrutadas por facções criminosas para a prática de crimes contra o patrimônio, haja vista que se constituem mão de obra sem custo, a não ser: uma trouxinha de entorpecente.

A questão não é prender! Investigaremos e prenderemos mil vezes, se preciso for! Mas, só prender não resolve!

Por outra sorte, o contexto atual não permite mais raciocínios rasos, tal qual o de colocar culpa em outra instituição. Entendemos que cada instituição faz a sua parte, na medida do que a lei regulamenta.

Essa realidade, marcada por pessoas em situação de rua/dependência química e furtadores contumazes, muitos com a tornozeleira eletrônica nos pés (desligadas), me tirou e me tira o sono…diuturnamente!

Nesse contexto, surgiu a inspiração de desenvolver o projeto “Semeando o Bem”, como uma forma de conclamar toda a sociedade civil a se organizar, praticar a cidadania, e, mudar essa realidade…

Entendemos que, para que ocorra a redução dos roubos e furtos às residências e comércios, temos que atuar nas raízes do problema (autores x receptadores).

Nesse prisma, o projeto Semeando o Bem objetiva fomentar a criação de um programa de uso sustentável dos terrenos baldios, os quais acabam sendo utilizados pelos próprios moradores de rua/dependentes químicos, para o consumo e a guarda de produtos roubados e furtados.

Nos terrenos serão implantadas hortas urbanas, viabilizando o cultivo de leguminosas, hortaliças e frutíferas, promovendo a inclusão social, geração de renda, o incentivo à alimentação saudável, a qualificação da mão-de-obra e a terapia ocupacional.

O projeto Semeando o Bem pretende buscar a adesão do Poder Judiciário de Mato Grosso para que, nos casos de acusados (a) reincidentes na prática de crimes patrimoniais, que estejam em situação de rua e dependência química e, porventura, sejam colocados em liberdade, que possa constar das medidas cautelares, além do tratamento médico, a matrícula no programa “semeando o bem”, para que trabalhem no cultivo das hortas urbanas.

Os matriculados no programa não poderão retornar para as ruas e deverão dormir nas casas de acolhimento.

O programa não gerará despesas extras ao município, eis que, não se trata de invenção da roda, mas de convergir recursos já existentes nas respectivas secretarias municipais: saúde, assistência social, meio ambiente, obras e serviços urbanos.

Outrossim, os benefícios auferidos pela sociedade de forma geral serão imensuráveis, haja vista que, não apenas a iniciativa privada vem sofrendo ataques, mas os próprios órgãos públicos sofrem com os furtos praticados por moradores de rua, sobretudo, de fiação elétrica.

“Não estamos nessa vida a passeio. Deus, todos os dias, nos dá a possibilidade de plantarmos a semente do bem por onde passamos. Devemos construir pontes e não abismos. sejamos luzes a iluminar os passos daqueles que cruzam os nossos caminhos e de outros que virão…; e o Pai do céu continuará nos abençoando”.

O projeto Semeando o Bem, está sendo apoiado pelos vereadores: Gisa Barros, Cleyton Nassardem (Sardinha), Carlinhos Figueiredo e Jerônimo de Carvalho (Jero Neto), bem como, está sendo apoiado pela presidência da Assembleia Legislativa, pela presidência da Subseção da OAB em Várzea Grande, representada pelo presidente Dr. Rodrigo Araújo e pela presidência da Comissão Cultural e Responsabilidade Social da OAB-MT, Dr. Danilo Nunes.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
publicidade

Policial

Dois homens com mandado de prisão em aberto são detidos na BR 364

Publicado

No dia de ontem (11), a Polícia Rodoviária Federal realizou a detenção de dois indivíduos foragidos da justiça.

A primeira ocorrência aconteceu no município de Santo Antônio de Leverger, quando um veículo foi parado para fiscalização. Ao ser feita as verificações da documentação do veículo e do condutor, constatou-se que havia um mandado de prisão em aberto para o homem pelos crimes de furto, associação criminosa, estelionato e lavagem de dinheiro.

Para o veículo também constava um mandado de busca e apreensão.

A outra ocorrência aconteceu no município de Cuiabá, quando uma equipe policial abordou um homem que transitava na rodovia.

O homem era foragido da justiça pelo crime de estupro de vulnerável. Ao saber que seria detido o indivíduo empreendeu fuga para matagal próximo ao local de abordagem, foi realizada uma busca no local, vindo a ser encontrando escondido na mata.

Diante dos fatos, os dois homens foram detidos e encaminhados à Delegacia de Polícia Civil para os procedimentos cabíveis.

Fonte: PRF MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Maconha é apreendida na BR 364 em Rondonópolis

Publicado

Na tarde de ontem (09), a Polícia Rodoviária Federal apreendeu cerca de 30 kg de maconha em um ônibus.

A ocorrência aconteceu na BR 364, município de Rondonópolis, quando um ônibus foi parado para fiscalização.

Durante a verificação dos passageiros, uma mulher apresentou bastante inquietação e nervosismo e a todo momento entrava em contradição a respeito da viagem, o que gerou suspeita por parte da equipe policial.

Indagada se possuía bagagens, informou que não possuía, porém estava em posse de tickets de bagagem despachada. Com isso, foi realizada uma busca com o cão de faro no compartimento externo, o qual indicou presença de ilícitos ao farejar duas malas.

Ao verificar a identificação das bagagens, constatou-se que a numeração dos tickets eram iguais às da passageira que tinha sido fiscalizada inicialmente.

Em virtude disso, os policiais abriram as malas pertencentes à passageira e encontraram a quantidade de 38 tabletes de droga, pesando um total de 30 kg de maconha.

Perguntada sobre o ilícito, a mulher afirmou ter pego em Foz do Iguaçu e entregaria na cidade de Rio branco/AC.

Diante dos fatos, a passageira foi detida, a princípio, pelo crime de tráfico e foi encaminhada à Delegacia de Polícia Judiciária Civil de Rondonópolis

Fonte: PRF MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana