conecte-se conosco


Sinop

Sinop: prefeitura investe R$ 216 mil por mês na compra de medicamentos básicos

Publicado

A secretaria Municipal de Saúde investe R$ 216 mil por mês em medicamentos da farmácia básica para conseguir atender a demanda da saúde pública do município e da rede conveniada ao Sistema Único de Saúde (SUS). São três Farmácias Regionais, com fluxo de aproximadamente 700 pessoas por dia, no total são mais de 15 mil pacientes no mês.

Os medicamentos disponíveis nas unidades são todos listados na Relação Municipal de Medicamentos (REMUME), preconizada pela Organização Mundial de Saúde. A lista contém 211 tipos de remédios, todos de valor terapêutico comprovado, com informações clínicas de uso na espécie humana e em condições controladas, sobre as atividades terapêuticas e farmacológicas, autorizados pela ANVISA.

De acordo com o secretário municipal de saúde, Gerson Danzer, a estratégia de usar a REMUME apresenta muitas vantagens para a saúde pública. “Gera maior eficiência no gerenciamento dos serviços farmacêuticos, racionalização dos custos, possibilidade de economizar os recursos disponíveis e facilidade na implantação de ações educativas junto aos prescritores, trabalhadores e usuários do serviço”, justificou.

A coordenadora da Assistência Farmacêutica, Emily Carolina Nunes Lopes, explicou que os medicamentos que não estão na REMUME, não podem ser comprados pelo município. A lista é repassada para todos os médicos, junto com orientações sobre os medicamentos e o formato de prescrição, que pode vir, a contribuir para que o paciente consiga o remédio na rede pública, no entanto, a assistência não pode interferir na conduta médica. “A escolha do medicamento vai depender muito do tratamento que o paciente necessita e, às vezes, é um remédio especifico que não tem na nossa rede, por isso existe um diálogo entre os médicos, para que eles deem prioridades aos medicamentos da REMUME, mas a gente entende que nem sempre é possível”.

A prefeitura ressaltou, por meio da assessoria, que a Assistência Farmacêutica de Sinop tem como objetivo garantir o acesso da população aos medicamentos e promover o seu uso racional, e para que esse trabalho seja feito com maior qualidade, o curso de farmácia da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) desenvolve o projeto consultório farmacêutico, desde 2016, todas as segundas, terças, quintas e sextas-feiras, das 7h às 11h, orientando a população sobre o uso o correto da medicação.

“Após receber remédio o paciente pode ir até o consultório para tirar dúvidas a respeito, bem como da própria doença. Estamos à disposição para auxiliar todos os munícipes que fazem uso de medicação, principalmente idosos e portadores de doenças crônicas”, frisa a professora do curso, Rafaela Grassi Zampieron.

Outra parceria que a Prefeitura de Sinop tem com a UFMT, é a Farmácia Solidária, que sobrevive com a colaboração dos munícipes que deixam os medicamentos que não estão utilizando nos pontos de coletas. Atualmente, o projeto tem caixinhas sinalizadas com esta ação em todas as Farmácias Regionais do município, nos hospitais particulares e na UFMT.

De acordo com o secretário de Saúde, esse projeto conta com um convênio entre a UFMT, o Rotary Teles Pires e o município. “Uma das vantagens é que como a Farmácia Solidária recebe doações e com isso, ela consegue ofertar uma diversidade de medicamentos caros e de forma gratuita e que não estão na Relação Municipal de Medicamentos Essenciais (REMUME), nem na Farmácia de Alto Custo do Estado”, afirma Gerson.

A Farmácia Solidária fica localizada Unidade Básica de Saúde Cidade Jardim, e atende de segunda a sexta-feira das 8h às 11h. As Farmácias Regionais André Maggi, Avenida Itaúbas e Jardim Umuarama, sempre das 7h às 11h e das 13h às 17h.

Redação Só Notícias

Comentários Facebook
publicidade

Sinop

Secretário de Saúde prevê chegada das vacinas contra Covid em Sinop em 20 dias

Publicado

por

O secretário municipal de Saúde, Valério Gobbato disse, em entrevista, ao Só Notícias, que a previsão é que as vacinas contra a Covid-19 cheguem nos próximos 20 dias. “Ainda não há data oficial, só uma projeção de estarmos recebendo isso na virada de mês, final de janeiro inicio de fevereiro. Essas vacinas são disponibilizadas pelo Ministério da Saúde, vem para a secretaria de Estado e posteriormente é distribuída aos municípios”.

Ainda de acordo com Gobbato, a secretaria já está em busca de todas as informações necessárias e também não há projeção de quantas doses devem ser recebidas. “Depende muito do grupo de risco, o que o ministério vai entender. Nós estamos acompanhando as notícias e entendemos que prioritariamente vão ser vacinados todos os profissionais da saúde, idosos, pessoas que tem alguma comorbidade e posteriormente crianças, mas quem vai definir a classificação é o próprio ministério e o município só vai executar”.

O secretário ainda afirmou que, no momento, o município tem estoque de seringas e agulhas, e esta ainda não é uma preocupação. “Seria hipocrisia dizer que temos estoque para vacinar 100% da população, mas nós temos suficiente para começar fazer a vacinação e conforme o ministério vai definindo os grupos de risco a gente vai se organizando, não vejo problema nesse momento. Quando o ministério começar, de fato, a definir esses grupos nós vamos ter que adquirir mais, ai sim, pode ser que no futuro tenhamos problemas”, pontuou.

Por outro lado, Gobbato não projetou o tamanho do estoque em questão. “Não temos exatamente o número, até porque vai ter que verificar que tipo de vacinas vêm para ter noção exata do tamanho da seringa e agulha, mas o nosso almoxarifado central sempre trabalha com estoque de todos esses materiais com estimativa de gasto de aproximadamente 4 a 6 meses, então não vejo dificuldade nesse momento”.

Ontem, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello afirmou, em pronunciamento, que considerando o estoque de Estados e municípios, cerca de 60 milhões de seringas e agulhas estão disponíveis. Anteriormente, o governo Federal enfrentou problemas na aquisição dos materiais, e em pregão que previa a compra de 331 milhões de unidades, adquiriu cerca de 7,9 milhões, menos de 3% do projetado. Na ocasião, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que suspenderia a compra de até que os preços baixassem novamente.

Por fim, Gobbato voltou a lembrar a importância das medidas de prevenção continuarem sendo seguidas. “É questão de consciência de toda população e empresariado. Já tivemos reunião com representantes dos empresários, e todos estão muitos prontos para colaborar, mas nós precisamos da colaboração da população, continua com o uso de máscaras, álcool em gel, distanciamento social, não podemos baixar essa guarda. A administração não quer tomar nenhuma medida punitiva, mas nós precisamos que a população realmente colabore, evitar eventos onde se acumulam muita gente, empresas precisam tomar cuidado com esse distanciamento social também”, completou.

Comentários Facebook
Continue lendo

Sinop

Ventos fortes derrubam árvores em avenidas de Sinop e bombeiros são acionados

Publicado

por

A rápida chuva acompanhada com ventos fortes que caiu, há pouco, em Sinop foi suficiente para derrubar algumas árvores, danificar outdoors e destelhar residência em alguns bairros. De acordo com o Corpo de Bombeiros não há relatos de feridos.

Na avenida dos Ingás e Itaúbas, por exemplo, algumas árvores do canteiro central foram parar sobre a pista com o forte vento. De acordo os bombeiros, até agora, há cinco chamadas para desbloqueio de pista. Os militares estão nas ruas com Caminhão Auto Bomba Tanque (ABT), fazendo análise e corte dos troncos.

Em uma empresa revendedora de carros na avenida André Maggi, o vento por muito pouco não arrancou um outdoor. O Instituto Climatempo aponta chuva rápida em Sinop durante o dia e à noite. A probabilidade de mais chuva é de 90% com 12 milímetros e ventos de até 7 quilômetros por hora.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana