conecte-se conosco


Mundo

Vídeo: 41 trabalhadores estão presos em túnel na Índia há 10 dias

Publicado

Mais de 40 pessoas estão presas desde o ínício do mês em um túnel subterraneo
Redes sociais

Mais de 40 pessoas estão presas desde o ínício do mês em um túnel subterraneo

O serviço de resgate da Índia divulgou imagens dos 41 homens presos em um túnel subterrâneo no Himalaia. Os trabalhadores ficaram presos após a estrutura ceder há cerca de 10 dias. Eles estão recebendo alimentos e oxigênio através de um tubo feito pelos socorristas.

No vídeo, é possível ver os homens usando capacetes e todos de pé em uma espécie de caverna, que mede cerca de 60 metros dentro da montanha. A câmera foi passada pelo tubo em que a alimentação está sendo passada.

Um dos socorristas diz no vídeo: “Não se preocupe, vamos chegar rapidamente”. Através do alto-falante, o mesmo socorrista diz: “Mostre-nos que você está bem. Tire a câmera [do tubo] lentamente. Mostre-nos o rosto de cada um.”

O túnel caiu durante o trabalho no dia 12 de novembro, deixando os 41 trabalhadores presos no local. Na última segunda-feira (20), a equipe de socorristas conseguiram inserir um tubo de 53 metros nos escombros, possibilitando a passagem de alimento, oxigênio e remédios.

Em um comunicado divulgado pelas autoridades estaduais indianas, eles afirmam que “a confiança em manter a vida dos trabalhadores presos em segurança aumentou muito”. “Depois dessa boa notícia, há felicidade e entusiasmo nas frentes de resgate com os trabalhadores e suas famílias e agora há muita esperança para outras opções de resgate”, completa o comunicado.

O trabalho de resgate iniciou desde o momento do colapso. A polícia local, a Autoridade de Gestão de Desastres da Índia e o Fundo Estadual de Resposta a Desastres, estão juntos aos socorristas tentando retirar em segurança os trabalhadores.

Inicialmente, foi colocado em prática um plano de escavação, que acabou sendo ineficiente devido à queda de mais escombros no poço. A segunda ideia foi a criação de um buraco largo feito com uma broca, para que assim fosse inserido um tubo, possibilitando que os homens rastejassem para fora, mas a ideia foi descartada após um deslizamento de terra.

Atualmente, eles utilizam uma broca de alta potência, vinda da capital Nova Delhi, para tentar uma nova perfuração. Entretanto, segundo informações da Reuters, assim que a maquina começou o trabalho de perfuração, houve o som de rachaduras em larga escala, paralisando o trabalho.

As autoridades ainda estudam a melhor forma para retirar os trabalhadores do túnel.

Fonte: Internacional

Comentários Facebook
publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mundo

Presidentes da Venezuela e Guiana devem se reunir quinta-feira (14)

Publicado

undefined
Instagram @nicolasmaduro

undefined

Os presidentes da Guiana, Irfaan Ali e da Venezuela, Nicolás Maduro, devem se reunir na próxima quinta-feira (14) para falar sobre a disputa por Essequibo. O encontro está marcado para acontecer em São Vicente e Granadinas, país do Caribe, segundo informou o governo local.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi convidado para o encontro para atuar como observador, segundo o governo guianês.

O primeiro-ministro do país caribenho, Ralph Gonsalves, também tem atuado como intermediador no conflito e hoje falou ao telefone com Maduro e Ali.

Irfaan Ali confirmou que irá à reunião. O governo venezuelano ainda não havia se manifestado sobre a reunião mas, nesta manhã, Maduro disse ter debatido a realização de “uma reunião de alto nível nos próximos dias”.

Até o momento o governo brasileiro cogita a participação de Celso Amorim, o assessor da Presidência para Assuntos Internacionais, para representar Lula no encontro, mas isso ainda não está confirmado.


Mudança de postura

A notícia da reunião chega no mesmo dia em que os dois líderes suavizaram o tom desde o referendo sobre a anexação de Essequibo realizado no domingo (3).

Nicolás Maduro disse ser necessário “sentar e conversar” com a Guiana e com a ExxonMobil – petroleira que tem campos na região . Horas depois, o presidente da Guiana disse que não se opõe a dialogar.

As declarações aconteceram após Maduro falar por telefone com Lula. Na ligação, Lula pediu o diálogo entre os dois países sul-americanos e se disse preocupado, em uma intermediação que vinha sendo esperada ao longo da semana.

A sinalização de diálogo de ambas as partes contrasta também com a postura de Maduro do dia anterior. Na sexta-feira (9), no passo mais concreto desde a aprovação do referendo pela anexação de Essequibo, ele assinou seis decretos para incorporar o território guianês e transformá-lo em um estado venezuelano.

Fonte: Internacional

Comentários Facebook
Continue lendo

Mundo

Presidente da Guiana diz em rede social que não é contra conversas

Publicado

O presidente da Guiana, Irfaan Ali, afirmou, neste sábado (9), que não se opõe a conversas ou reuniões sobre a tensão na disputa da região de Essequibo. O texto foi postado na plataforma X (antigo Twitter), mesma rede utilizada pelo presidente venezuelano, Nicolás Maduro, que admitiu possibilidade de diálogo com as autoridades do país vizinho. 

“Estamos comprometidos com a paz na região. A #CIJ (Corte Internacional de Justiça) determinará, finalmente, a polêmica na fronteira Guiana/Venezuela. Somos intransigentes nesse aspecto e no respeito pelo direito internacional. Deixamos claro que não temos oposição a conversas e reuniões como pessoas responsáveis ​​e como país”, escreveu Ali. Fonte: EBC Internacional

Comentários Facebook
Continue lendo

Política MT

Cidades

Nortão

Policial

Mais Lidas da Semana